ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Prefeitura precisa de R$ 80 milhões para poder destravar obras paradas

Seintrha vai traçar cronograma de retomadas dos projetos parados, mas depende da arrecadação, explica secretário-adjunto

Por Anahi Zurutuza e Yarima Mecchi | 27/01/2017 07:19
Praça esportiva do Jardim Noroeste; obra começou em agosto de 2012 e parou em 2013 (Foto: Arquivo)
Praça esportiva do Jardim Noroeste; obra começou em agosto de 2012 e parou em 2013 (Foto: Arquivo)
Pavimentação de ruas na região da Mata do Jacinto em 2015 (Foto: Arquivo)
Pavimentação de ruas na região da Mata do Jacinto em 2015 (Foto: Arquivo)

Com saldo de ao menos R$ 400 milhões em recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) para investir em obras, a prefeitura precisa de cerca de R$ 80 milhões para retomar as obras iniciadas com a fonte federal de financiamento em Campo Grande. O dinheiro corresponde à soma das contrapartidas que o município é obrigado a dar para ter projetos aprovados pelo governo federal.

A prioridade, segundo do secretário-adjunto de Infraestrutura, Ariel Serra, é a recuperação da avenida Ernesto Geisel. Para esta obra, a prefeitura vai ter de desembolsar R$ 2 milhões.

A Seintrha ainda está elaborando cronograma de retomada dos projetos. “Cada secretaria tem um orçamento. O nosso é dividido entre a verba para as despesas administrativa, para a manutenção da cidade e para investimento. Hoje, o recurso para investimento é zero e dependendo da arrecadação”, explica Serra.

Além da revitalização, a administração municipal tem recursos para terminar a continuação da avenida Ernesto Geisel, na região norte da Capital, até o Nova Lima. Pelo PAC, a prefeitura vai ainda construir a ligação da avenida Rita Vieira com a Gury Marques.

Por meio do Pró-transporte, que faz parte do PAC, três corredores para veículos do transporte coletivo serão construídos – um deles fica no sudoeste que será executado pelo Exército e os outros dois serão no sul e norte da Capital. O pacote de R$ 141 milhões ainda garante a construção de quatro novos terminais de ônibus e a reforma do Morenão.

O município tem garantidos também R$ 236 milhões para terminar o a pavimentação de bairros da região norte da Capital e cerca de R$ 3,2 milhões para concluir a construção das praças esportivas no Jardim Noroeste e no Parque do Sol.

Brasília – O prefeito Marquinhos Trad (PSD) planeja ida à Brasília na próxima semana para “destravar” recursos garantidos. “Na Caixa Econômica Federal tem projetos prontos. Falta liberar o recurso”, afirmou citando como exemplo a pavimentação do bairro Nova Lima.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário