A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/10/2016 08:05

Prefeitura tem 72h para responder Justiça sobre precariedade em centro de saúde

Mayara Bueno

A Prefeitura de Campo Grande tem 72 horas para responder na Justiça sobre a precariedade do CRS (Centro Regional de Saúde) do Nova Bahia. Semana passada, o MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) entrou com uma ação civil contra o Município.

Esta já é a terceira ação movida contra a Prefeitura, a respeito de unidades de saúde em condição precária na cidade. Já houve processos para equipar os centros do Coronel Antonino e Vila Almeida.

Segundo os autos, a Prefeitura de Campo Grande tem prazo de 72 horas para se manifestar. O prazo ainda não começou a ser contado, pois o Município ainda não foi notificado.

No processo, o Ministério Público aponta que há salas inutilizadas, mobiliários com defeitos, cadeiras e poltronas quebradas e até cadeira de rodas com defeito.

Por exemplo, em sete consultórios do centro não há equipamentos necessários, como balanças antropométricas, estetoscópios e otoscópio, além de macas e mesas para exames e escadas. Na sala de emergência, os três leitos não contam com bomba de infusão, oxímetros de pulso, cilindros de oxigênio e ventiladores mecânicos.

Em relação aos equipamentos que possui, a unidade também tem em quantidade insuficiente. Somente um desfibrilador, cardioversor, sem a função marca-passo externo, um monitor cardíaco, uma maca para transporte, “sendo tais equipamentos insuficientes para a prestação de serviço”.

Os médicos pediatras, por exemplo, só atuam no período noturno, de segunda-feira a sábado, conforme apontou a investigação. Na maioria dos dias, a escola só conta com um a dois médicos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions