A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

17/07/2012 17:52

Preso rapaz que levou à fronteira carro de empresário morto na Capital

Nadyenka Castro

Ele se apresentou e disse que não sabia que o veículo era roubado e soube do crime pela imprensa

Azera foi levado ao Paraguai por Julieton. Veículo foi recuperado e já está em Campo Grande. (Foto: Rodrigo Pazinato)Azera foi levado ao Paraguai por Julieton. Veículo foi recuperado e já está em Campo Grande. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Está preso o rapaz que levou até a fronteira com o Paraguai o Azera roubado do empresário Alberto Raghiante Júnior, de 55 anos, em Campo Grande, na madrugada do último dia 4. Logo após o roubo, Alberto e Luzia Barbosa Damasceno Costa, de 25 anos, que estava com o empresário no carro, foram mortos a tiro.

Julielton Aparecido Gonçalves, conhecido como Negão, 20 anos, se apresentou na 4ª Delegacia de Polícia Civil por volta das 10 horas desta terça-feira e de lá não mais saiu porque contra ele havia mandado de prisão preventiva por envolvimento no latrocínio.

De acordo com o delegado João Paulo Sartori, Julielton disse que não sabia que o carro era roubado e que só descobriu quando viu a notícia do crime pela imprensa, em Coronel Sapucaia, município sul-mato-grossense vizinho a Capitan Bado, Paraguai.

Conforme Sartori, Julielton contou que foi contratado por R$ 1 mil para levar o Azera até Coronel Sapucaia, distante 400 quilômetros de Campo Grande, e que falaram a ele que o veículo era produto de golpe de financiamento.

Julielton relatou ainda que ao chegar no local indicado para entrega do automóvel – em frente à prefeitura de Coronel Sapucaia-, decidiu ir a um bar próximo. No comércio, viu pela imprensa informações sobre o roubo do Azera, que o casal que estava nele havia sido morto e que uma pessoa já estava presa.

Diante da situação, falou Julielton, abandonou o carro e foi se esconder em fazendas em Nova Alvorada do Sul. De lá, decidiu se apresentar.

Com a prisão de Julielton, falta apenas mais um envolvido no crime ser indiciado: o mandante. No dia do crime foi para a cadeia Neidinaldo Nascimento da Silva, 20 anos, o Nhonho. Foi ele quem disparou os tiros no casal: cada um deles foi atingido por um tiro na cabeça.

Também está preso Sidney Portilho da Silva, conhecido como Pitão. Em seu carro, ele levou Neidinaldo para praticar o roubo.

O Azera roubado foi encontrado no Paraguai e, desde o fim da semana passada, está em Campo Grande.



Que tal instalar entre Brasil e Paraguay uma cerca assim como aquele entre EUA e Mexico? Vai evitar a entrada de gado com doenças (febre aftosa), entrada de drogas, armas para criminosos, e a saida de veiculos roubados. Vai melhorar muito a nossa segurança e reduzir os riscos para a economia do estado. Áte fechar a fronteira os problemas vão continuar la.
 
Marcos da Silva em 17/07/2012 08:28:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions