A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

10/04/2018 10:42

Presos fazem greve de fome e mulheres protestam na Justiça Federal

Elas reclamam da falta de atendimento de saúde, problema com a alimentação e a proibição de visitas íntimas

Viviane Oliveira e Leonardo Rocha
Mulheres protestam em frente à Justiça Federal (Foto: Marina Pacheco) Mulheres protestam em frente à Justiça Federal (Foto: Marina Pacheco)
Criança segura cartaz com a frase: Papai sofre tortura psicológica (Foto: Marina Pacheco) Criança segura cartaz com a frase: Papai sofre tortura psicológica (Foto: Marina Pacheco)

Com faixas, mulheres e filhos de presos do Presídio Federal de Campo Grande protestaram nesta manhã (dia 10) em frente à Justiça Federal, no Parque dos Poderes. Elas tentaram falar com um juiz corregedor para denunciar a falta de atendimento de saúde, problema com a alimentação e a proibição de visitas íntimas.

Umas das mulheres, Sibéria Cesário, conta que parte dos presos está há dez dias em greve de fome porque querem ser ouvidos por um juiz federal ou um responsável. Eles reclamam que a comida envidada para unidade é de má qualidade e que muitas vezes chega estragada.

Sibéria, a porta-voz do grupo, diz ainda que falta água na unidade e principalmente atendimento de saúde. “Eles demoram fazer antedimento, principalmente em casos mais graves, quando os presos precisam de um especialista”, reclama. A outra justificativa para o protesto é de que desde novembro do ano passado, os presos estão sem visitas íntimas.

A reportagem procurou a penitenciária para comentar sobre as denúncias, mas o diretor não foi localizado. Também foi encaminhado e-mail para o Depen (Departamento Penitenciário Nacional) e até o fechamento deste texto não havia retornado.



Acho que a sociedade deveria ver a alimentação que os internos estão reclamando. São 4 refeições por dia, feitas por nutricionista e postas em marmita executiva, aquelas com divisórias.
O atendimento médico também é excelente, tem muito pai e mãe de família que não consegue tantas consultas médicas. Infelizmente o preso tem prioridade na rede pública.
Quanto a visita íntima, enfim, regalia que foram suspensa por motivação.
 
Monica Marcato em 10/04/2018 15:53:08
Chega dar dó!!! até porque são todos inocentes.
Fala Sério !!! não quer sofrer não faça coisa errada!!
 
Clebe PL em 10/04/2018 14:21:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions