A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Março de 2017

20/03/2017 19:13

Projeto de inclusão de trabalhadores do Down na AL-MS completa cinco anos

Nyelder Rodrigues
Jovens com Síndrome de Down são beneficiados com parceria entre a escola Juliano Varela e a AL-MS (Foto: Divulgação)Jovens com Síndrome de Down são beneficiados com parceria entre a escola Juliano Varela e a AL-MS (Foto: Divulgação)

O protocolo de cooperação mútua entre a Sociedade Educacional Juliano Varela e a AL-MS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) completa em 2017 cinco anos auxiliando e incluindo jovens com Síndrome de Down no mercado de trabalho. Atualmente, há cinco jovens nesta condição no quadro de servidores da Assembleia.

Ao longo desse período de cinco anos, mais de dez jovens com Down já trabalharam no Casa de Leis. Entre eles está Kelly Cristina Acunha Bataga, de 25 anos. "Eu adoro trabalhar aqui, conviver com meus amigos. Eu também participo do Coral de Servidores e conheço muita gente nova", frisa a servidora.

Outra que também se beneficia com a parceria é Marcela Samaniego de Aquino, de 32 anos. "Eu aprendo muito trabalhando aqui", diz a funcionária da diretoria de Recursos Humanos. "É do respeito pela diferença que começamos a construir a igualdade. E a Assembleia Legislativa faz disso uma prática com essa parceria", destaca o presidente da AL, Junior Mochi (PMDB).

Já Cirilo Lino de Oliveira, de 21 anos, está há três anos no setor de protocolo. "Eu adoro trabalhar aqui. Entrego jornal, recebo e levo ofícios, atendo as pessoas. Eu gosto porque me ajuda a ser independente", frisa.

Pelo mesmo período, Luara Rodrigues de Arruda, de 21 anos, está lotada na diretoria de Cerimonial. "Eu atendo telefones, acompanho as sessões, trabalho nos eventos da Casa. Foi realizar um sonho trabalhar aqui", relata.

Vinculado à presidência da Casa de Leis, Bruno Manso, de 40 anos, conta que é responsável por entregar os ofícios a todos os gabinetes. "Eu sou bem recebido em todos os setores. Aprendo a lidar melhor com as pessoas", afirma.

Caminhada acontecerá a partir das 8h no Centro da cidade (Foto: Divulgação)Caminhada acontecerá a partir das 8h no Centro da cidade (Foto: Divulgação)

Inserção - Para o primeiro secretário da AL, o deputado estadual Zé Teixeira (DEM), é importante destacar a inclusão social. "Fico feliz em ver que a Assembleia foi a primeira instituição do Estado a cumprir o direito social adquirido por estes jovens, inserindo-os no mercado de trabalho, respeitando-os enquanto cidadãos e crescendo como profissionais".

Marcela, Kelly, Cirilo, Luana e Bruno trabalham no período matutino e estudam no contraturno. A diretora de Recursos Humanos da Assembleia Legislativa, Marlene Figueira da Silva, explica que a eles são dadas funções de acordo com o grau de escolaridade e capacidade cognitiva.

"Com carinho e paciência, nós os inserimos nas atividades do dia-a-dia e todos participam muito felizes. Eles são muito educados e respeitosos e a convivência é um aprendizado tanto para eles quanto para nós", destaca Marlene.

Além do projeto, a escola Juliano Varela promove desta terça-feira (21) uma caminhada pela avenida Afonso Pena, partindo da praça Ary Coelho, a partir das 8h, para a conscientização da inclusão social com o tema "Seja Legawn Adote um Down", em alusão ao Dia Internacional da Síndrome de Down.

Atualmente a escola Juliano Varela atende 214 alunos. Também nesta terça será aberta uma exposição de fotos, às 10h, sob assinatura da jornalista Tânia Gimenez, com apoio da instituição.

A exposição fica até quarta (22) no Shopping Campo Grande, indo entre quinta (23) e domingo (26) para o Shopping Norte Sul Plaza. Já entre os dis 27 e 1º de abril, o palco da mostra será o Pátio Central Shopping.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions