A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

13/03/2013 19:04

Promotor apura cobrança indevida na tarifa do transporte coletivo

Nícholas Vasconcelos
Inquérito vai apurar se houve cobrança indevida nas passagens de ônibus. (Foto: João Garrigó)Inquérito vai apurar se houve cobrança indevida nas passagens de ônibus. (Foto: João Garrigó)

Um inquérito civil instaurado hoje pelo MPE (Ministério Público Eleitoral) vai apurar se houve cobrança indevida na tarifa do transporte coletivo em Campo Grande. Conforme o Diário Oficial do Ministério Público, o promotor Luiz Eduardo Lemos de Almeida, quer saber sobre irregularidades no valor reduzido da tarifa em datas especiais.

A investigação da 43ª Promotoria vai apurar se o valor de R$ 1 tem sido respeitado nos dias previstos pela Lei 11.761/2012. Conforme a Lei, a cobrança deve ser diferente nos dias 1º de Maio, Dia das Mães, Dia dos Pais, Aniversário de Campo Grande, Finados, Natal os passageiros.

Ainda conforme a Lei, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) tem a obrigação de fiscalizar se a tarifa especial respeitada e não foram cobrados os R$ 2,85 do passe de ônibus tradicional.

Segundo o inquérito, deverão ser ouvidas as empresas que atuavam no transporte coletivo à época: Jaguar Transportes Urbanos, Viação Cidade Morena, Viação Campo Grande, Serrana Transporte Urbano , Viação São Francisco. O Ministério Público quer ouvir também o consórcio Guaicurus, que assumiu a concessão desde o fim do ano passado.

O Campo Grande News entrou em contato com promotor Luiz Eduardo Lemos de Almeida, para saber a respeito do conteúdo da investigação, mas não obteve retorno.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


Usei algumas vezes, mas dentre elas umas 8 vezes foi cobrado valor normal, ou seja, não R$ 1 e sim o valor integral. Acabei deixando passar, pois quando reclamei no site da empresa não obtive resposta e acabei esquecendo do assunto. Vamos ver se agora isso não volte a acontecer.
 
Emerson Camargo em 13/03/2013 20:19:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions