ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Promotor denuncia motorista de BMW que matou técnica por homicídio qualificado

Preso desde à noite do dia 24 de janeiro, quando cometeu o crime, Wilson está no presídio de Segurança Máxima

Por Viviane Oliveira | 07/02/2021 18:00
A pancada foi tão forte que a moto Biz da vitima ficou presa às ferragens do carro (Foto: Direto das Ruas) 
A pancada foi tão forte que a moto Biz da vitima ficou presa às ferragens do carro (Foto: Direto das Ruas)

O promotor de Justiça Douglas Oldegardo dos Santos denunciou por homicídio qualificado, Wilson Benevides de Souza, 29 anos, motorista da BMW que matou no trânsito a técnica de enfermagem Carla Jaqueline Miranda, 40 anos.

Segundo a polícia, Wilson furou o sinal vermelho, entrou na contramão e atingiu a moto Honda Biz conduzida pela vítima. Ela morreu na hora. O acidente aconteceu no cruzamento da Avenida Prefeito Heráclito José Diniz de Figueiredo com a Rua Veridiana, no Bairro Estrela do Sul, em Campo Grande.

Preso desde à noite do dia 24 de janeiro, quando cometeu o crime, Wilson está sob custódia no presídio de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho. Segundo a denúncia, ao passar por viatura policial, o denunciado acelerou o carro para fugir da polícia, pois além de não possuir a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), estava alcoolizado e o automóvel BMW-2633 (de cor preta com placa de São Paulo), tinha pendência com relação à documentação.

“O denunciado, ao conduzir automóvel sem habilitação, embriagado, com velocidade excessiva, no sentido contrário ao fluxo de direção de via aberta ao passeio e ao tráfego público, realizando ultrapassagem proibida, colocou em risco número indeterminado de pessoas, praticando, portanto, o delito com emprego de perigo comum”, escreveu.  Em outro trecho da denúncia, o promotor cita que Wilson assumiu o risco de provocar o resultado lesivo, “não se importando se tal viesse a ocasionar evento fatal, como efetivamente provocou”.

Para a acusação, Wilson  ao conduzir o veículo em alta velocidade excessiva e violar o fluxo de direção da via, atingiu a motocicleta Honda Biz pilotada por Carla enquanto trafegava normalmente pela via, sem que pudesse evitar o choque que levou à morte, fez com que a vítima tivesse reduzida suas possibilidade de defesa, caracterizando recurso que dificultou a defesa de Carla.

A denúncia foi protocolada ao processo pelo Ministério Público neste sábado (6).Agora, a peça acusatória aguarda a manifestação do juiz da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos, a quem cabe receber a denúncia e marcar audiências para ouvir acusação e defesa. Wilson tem várias passagens pela polícia, duas delas são por assassinato.

Nos siga no Google Notícias