A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

03/01/2012 17:33

Promotor que pune indisciplinados com trabalho na escola é investigado

Marta Ferreira

Corregedoria abriu procedimento após denúncia de que projeto de Sérgio Harfouche equivale a trabalho infanto-juvenil, que é proibido

A Corregedoria do MPE (Ministério Público Estadual) abriu investigação sobre projeto desenvolvido desde 2009 pelo promotor da Vara da Infância e da Juventude de Campo Grande, Sérgio Harfouche, que, para reduzir os casos de violência e indisciplina entre estudantes, atribui aos que dão trabalho para a escola a realização de tarefas no ambiente escolar, como por exemplo, a limpeza do estabelecimento.

O projeto PAE (Prática de Ação Educativa), como foi batizado, é responsável, segundo dados divulgados pelo promotor, pela redução de 60% dos casos de violência na escola onde é aplicado e também pela redução das ocorrências que vão parar na Delegacia, na Promotoria e no Judiciário.

A linha de raciocínio, segundo o promotor, é educar pela disciplina. “Sujou, limpa, quebrou, conserta, desacatou, pede desculpas”. Seguindo essa filosofia, um estudante que estorquiu um colega, no ano passado, recebeu como "pena" a tarefa de limpar a escola e lavar a louça após a merenda, por três meses.

Esse entendimento, porém, não é compartilhado pelos responsáveis pela fiscalização do trabalho, proibido para crianças e adolescentes até 16 anos. Para integrantes do MPT( Ministério Público do Trabalho) e STF (Superintendência Regional do Trabalho), a atividade desenvolvida pelo promotor, que tem apoio de dirigentes de escolas e de muitos pais, equivale a trabalho infantil, portanto ilegal.

Por isso, houve uma provocação ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e ao Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil para investigar o assunto. O CNJ encaminhou o caso para a Corregedoria do MPE em Mato Grosso do Sul, que abriu a investigação.

Harfouche apresentou sua defesa no começo de dezembro. Ao Campo Grande News disse que está tranqüilo quanto ao processo de investigação. “Isso não é trabalho, é prática pedagógica”, afirma sobre a cultura adotada pelo projeto PAE.

Conhecido por seus posicionamentos linha-dura, que incluem a defesa da castração química para pedófilos, o promotor afirma que a iniciativa, inscrita na edição de 2009 do Prêmio Innovare, voltado às boas práticas do Judiciário Brasileiro, tem o apoio dos pais e dos dirigentes escolares. “Eu acho que eu protejo, eu tiro do ócio”.

A reportagem tentou contato com os representantes pelo combate ao trabalho infanto-juvenil, mas ninguém foi localizado, em razão do recesso de início de ano.



PARABÉNS PELA INICIATIVA DO PROMOTOR!!!! Deus abençoe e muultiplique esse trabalho!!!
Esse povo do "trabalho infantil" não tem o que fazer??? Então passa um dia na minha escola que rapidinho vão dar razão ao promotor.

Me envergonho dessas leis brasileiras... O adolescente pode tudo: fumar maconha, xingar colegas e professores, roubar tudo... mas limpar não.... Nunca houve tantos crimes!
 
PENHA TANEA GOMES DE ALMEIDA PEREIRA em 25/09/2012 09:21:33
Parabéns Dr Harfouche pelo excelente trabalho que estais desempenhando nas nossas Escola do MS, ajudando a resolver os problemas de indisciplina gerados pelos medos dos pais os quais perderam o direito de educar seus filhos e não sabem mais o que fazer.
Infelizmente a nossas LEI pune os inocente premia os mafiosos.
 
Edemar Rodrigues Gonçalves em 11/01/2012 04:58:26
Fui presidente do CMDCA de Alcinópolis por 4 anos, sempre acompanhei o trabalho do Promotor, gostaria muito que todos os promotores e juízes da infância cumprisse o Estatuto, como ele cumpre, onde o adolescente que pratica ato infracional tem que ser penalizado, ele só esta cumprindo a Lei.
 
Edilson Cotonett em 05/01/2012 08:08:25
Como educadora apoio o trabalho do promotor, alguém saiu em defesa dos professores, já não sabemos mais o que fazer, quando a família não consegue educar seus filhos, os educadores ficam de mãos atadas, e o promotor mostrou uma saída legal para o problema, melhor educar agora do que aumentar os presídios depois. Parabéns Dr. Sergio Harfouche e muito obrigada!!!
 
Matildes Araujo Lima em 05/01/2012 01:15:40
No MPE será que não tem algo mais relevante para se ocupar? O trabalho realizado pelo PROMOTOR em questão é digno de elogio e aplausos, sugiro ainda que os pais das crianças apenadas também participem das operações de correção pelos maus feitos praticados.
 
marcos barbosa em 04/01/2012 12:54:29
Eu como mãe de aluno da rede municipal APOIO, as regras citadas pelo nosso Promotor Sérgio Harfouche, pois quando é aplicada algumas dessas disciplinas em nossos filhos os pais ou responsavél estão de comum acordo junto com a diretória da escola é melhor corrigir os erros deles dentro da escola enquanto é tempo em vez de para as UNES é sim lá jogado sem nenhuma atenção educação ou até uma profissão, então como BRASILEIRA e MÃE eu deixo aqui o meu total apoio e indignação, pois o PROMOTOR está preocupados com as nossas crianças e que serão os nossos futuros então ( MPE ) em vez de ficar contra a essas disciplinas estenda as mãos as nossas crianças e os ajudem a ter um futuro digno e não jogue contra quem está fazendo o bem para mim e até para vocês mesmo...PENSE e REFLITA...OBRIGADA VAMOS ACORDAR BRASILLLLL PARA UM MUNDO MELHOR E DIGNO...
 
sylmara rezende fagundes em 04/01/2012 12:53:27
Dr que Deus te fortaleça e continue lhe dando sabedoria para resgatar os valores familiares que estão perdidos,particularmente eu gostaria muito que o estatuto da criança e do adolescente fosse revisto,as familias perderam o dominio sobre os seus filhos é só Jesus na causa!!!!!!!!!!Parabéns pelo trabalho brilhante,que Deus te abençoe sempre!!!!!!!
 
isabel duarte em 04/01/2012 12:52:56
Parabéns Dr Sérgio.

Eu sou prof. aposentada. Sei o que é lidar com indisciplinados. , pois eu era da linha dura, mas descobri q. o q. eles mais queriam era limites. Sempre nos conselhos de classe, eles me elogiavam. Fiz com q entendesse q suas atitudes é q os avaliava ,e não eu .Eles clamam por limites! Deus é contigo .
 
nair avalhaes em 04/01/2012 12:48:42
Acho triste a educação ter que sofrer interferência da justiça para dar conta de assuntos relacionados ao interior da escola. Tal situação atesta a falta de competência dos educadores.
 
sonia da silva em 04/01/2012 12:40:59
Isso é picuínha do MPT e DRT que invejam o trabalho do promotor e não tendo "garrafa vazia prá vender" inventam essa investigação. Pelas manifestações aqui dá prá ter uma idéia de quão "profícua" é a atuação dos barrnabés desses Orgãos.
 
Carlos Castro em 04/01/2012 12:40:24
A educação tem raízes amargas, mas os seus frutos são doces.
(Aristóteles)
 
Rodrigo Vareiro Companhoni em 04/01/2012 12:38:29
Parabéns ao Dr Harfouche ! Grande homem ! Ao conhecer homens como o senhor, nos faz a voltar ter esperança e fé neste país.
Vá em frente !!!
Deus está contigo sempre !!!
 
Andrea Pache em 04/01/2012 12:32:11
Parabéns Dr: Sérgio pelo Trabalho . Eu moro em Londres e aqui esta política de impunidade começou muito antes , hj eles perderam o controle exemplo é o que aconteceu aqui em agosto , adolescentes e jovens quebrando e roubando como se fosse a coisa mais normal do mundo, sou contra a violência mais não contra a disciplina
precisamos de mais promotores com a coragem do Dr Sérgio...
 
Julio Sebastião da Silva JUnior em 04/01/2012 12:14:24
Parabéns ao Dr. Sérgio. Homem que já provou sua dedicação e esforço. Além do mais aquilo que está dando certo, por que questionar? O assunto de trabalho infantil é muito questionável. Não quero generalizar, mas os adolescentes só se transformam em grandes cidadãos , quando passam a trabalhar, inclusive dando mais valor à vida. Também sou completamente contra a exploração infantil.
 
Jorge Araujo Gonçalves em 04/01/2012 12:13:47
ABSURDO!!!!!!! Essa gurizada tudo na marginalidade, até quando!?!?!?!?! Vamos educar essa gurizada para que não precisamos prender o adulto!!!! Pelo Amor de Deus!!!!! Eu não aguento essa proteção toda em volta dessas gurizada!!! Isso não dá certo!!! Todos precisam de limites!!!! Não basta proteger!!! Dr. Sergio o sr. tem meu apoio sempre!!!! Compartilhem essa noticia no Facebook!!!!
 
andrea chaves em 04/01/2012 12:09:24
Essas medidas protecionistas somente prejudicam a formação de uma sociedade menos violenta. Apoiamos totalmente o trabalho desenvolvido pelo Dr Sergio.
Vale ressaltar que o Dr Sergio é um funcionário público exemplar, que realmente faz a diferença na área em que atua.
Não podemos nos calar diante desse equívoco do MPT.
Se preciso for vamos às ruas manifestar nosso apoio a esse projeto exemplar!!!
 
Aneli Santos em 04/01/2012 12:07:29
minha filhinha chegou da escola e disse:
- pai tenho um "trabalho" da escola prá fazer, na verdade seria uma pesquisa,
e respondi:
- filha, fala baixo porque o MPT / MPE pode ouvir, aí tamos enrolados
ela não entendeu nada, deixemos pros sabichões
 
ivo.lemes em 04/01/2012 12:06:39
Quando leio uma notícia como essa sinto vergonha de ser brasileira!Nossa leis e principalmente quem as interpretam, são muito permissivas e por isso estão contribuindo para o caos que está se instalando dentro das escolas. Só quem acompanha esta realidade de perto, sabe o quanto precisamos rever nossos conceitos de educação e disciplina.Sou admiradora do trabalho do Dr. Sérgio e apoio sua coragem!
 
Alyne Chaves em 04/01/2012 12:02:44
Eu não acho correto essa forma de educar.
Não iria querer que meu filho fosse submetido a isto de jeito nenhum, agora, eu daria o castigo correto, nao cabendo isto a um Promotor.
Alem do mais esse Promotor quer a atenção dos holofotes.
 
Reinaldo Sandim em 04/01/2012 12:00:09
Por falta de um trabalho sério e qualificado direcionado às nossas crianças, adolescentes e jovens nas escolas, do tipo que hoje o nosso intrépido promotor, Dr. Sergio, desenvolve; é que hoje temos as consequências: hospitais superlotados de feridos porque não há respeito no trânsito; Presídios superlotados fazendo com que a justiça prende-solta; corrupção desenfreada. São consequências!
 
Ivo Lemes em 04/01/2012 11:56:53
Parabéns ao promotor pela iniciativa e digno trabalho realizado com publico estudantil que por muitas vezes são atuantes em infrações devido a falta de limites impostos pelas familias e pelo poder público.
De fato o MPT/MS deve apurar algumas situações, no entanto estão desorientados e perdidos no tempo... realizem trabalho de campo, visitem a periferia , lixão, transito, boates.
 
Rodrigo Brandão Carvalho em 04/01/2012 11:48:07
Fiquei pasma ao ler tal notícia e mais pasma ainda quando li certos comentários. Sugiro que essas pessoas que criticam o trabalho do promotor passem uma semana na coordenação pedagógica de uma escola e as desafio a manter a opinião. Não sugiro a sala de aula porque seria demais para elas.
 
Silvana Silva em 04/01/2012 11:32:34
Trabalho infantil que deve ser proibido estão nas carvoarias, nas esquinas, nos sinais, nos lixões, onde já morreram tantas crianças e, as autoridades nada fazem para mudar essa triste realidade. Agora que temos uma autoridade o Promotor Sr Sergio que entende,
que está preocupado com nossas crianças e adolescentes, onde esses adolescentes devem entender que cada ato há uma consequência.Continue..
 
Nilza Mena Barreto de Oliveira em 04/01/2012 11:28:57
parabens dr sergio eu como jornalista apoio o seu trabalho de excelencia e de grande valia para a sociedade sul matogrossense de bem. pois quem erra tem que pagar seja menor ou maior parabens.
 
itamar buzzatta em 04/01/2012 11:15:27
Isso é uma vergonha, MPT- DRT.deveriam ivestigar as empresas que recolhe do Trabalhador os encargos e não são repassados aos cofres publico. E os trabalhadores quando vão se Aposentar não tem recolhimento junto ao INSS.
Se vocês não tem o que fazer está ai uma dica. Não ficar ivestigando o trabalho que está dando certo.
Dr. Sergio, parabens que Deus o abençõe sempre.
 
Valmir José Daniel silva em 04/01/2012 11:13:40
Parabens dr. Sergio, pelas suas atitudes corajosa, que DEUS continue te iluminando pra fazer algo pros nossos jovens mostrando a eles que em tudo ha limites.Nosso país esta carente de homens e mulheres de fibra; vá em frente e que DEUS te proteja
 
Mario Aparecido Galvão em 04/01/2012 11:13:19
Adolescente bater, estorquir, matar pode, agora cumprir esse tipo de educação pedagogica não, essa lei menor ja esta desatualizada a muito tempo tem menor 12 acima que só falta bater no rosto do Pm pq falar eles falam vcs não podem fazer nada com a gente, agora qdo surgi algo na escola para diminuir esse tipo de agressão o criador disso vai ser envestigado absurdo puro absurdo,isso é Brasil né
 
SILVIA DE OLIVEIRA MOTA em 04/01/2012 11:10:06
Dr. Sérgio: Sou mãe, professora, advogada ex auditora do trabalho, e principalmente cidadã. Lhe admiro como o mais respeitável membro da Justiça do Estado. Preocupei-me, quando das suas aparições e opiniões firmes diante do que acontece por aqui, pois sabia, que iria mexer em feridas que todos insistem em fingir que não existem. Tudo o que ocorrer doravante, será inveja dos incompetentes.Força, ..
 
janete amizo em 04/01/2012 10:46:57
Incrível como neste país quem trabalha corretamente é censurado!!
 
Pedro Oliveira Duailibi em 04/01/2012 10:42:08
Parabéns Dr. Sérgio.
Sou de pleno acordo das medidas adotadas pelo promotor, e sugiro que as medidas sejam extensivas aos país destes adolescentes. Essas medidas não precisariam ser tomadas se os pais educassem seus filhos em casa. Todavia, hoje a maior parte da sociedade - por falta de tempo, transfere o trabalho de educar para a escola, e neste caso para o promotor [MP].
 
Clauber NECKEL em 04/01/2012 10:37:16
Deixo aqui o meu apoio ao trabalho do grande Promotor Dr. Sérgio, que busca diligentemente resgatar os valores de uma geração destinada ao fracasso em todos os aspectos. São pequenos ( de menor?), mas tão capazes de fazer estrago dentro de uma escola, bairro e por aí a fora. Sei de longa data que o trabalho dignifica o homem e a mulher. Então...Por que não vão procurar o que fazer MPT, STF e etc.?
 
Olga Delvahle em 04/01/2012 10:33:51
Dr. Sérgio, força para prosseguir seu trabalho!! Segue firme e o bem prevalecerá. As crianças e os adolescentes precisam de ti! Um abração e pode contar com a gente para o levante!
 
Katiuscia Roskosz em 04/01/2012 10:32:49
Que vergonha, infelizmente quem trabalha com honestidade e justiça sempre é alvo de criticas e absurdos. Já quem desvia verbas públicas como o "exmo.sr." Marcelo Miranda (DNIT) desde 2009 e apenas agora em 2012 é "descoberto" sai feliz da vida sorrindo e com os bolsos cheios de R$. Quem “rouba é sempre esquecido já quem trabalha é sempre injustiçado pela Cega Justiça dos que dizem que há faz”.
 
Thamirys Padilha em 04/01/2012 10:28:27
Parabéns Dr. Sérgio Harfouche, pelo seu serviço, pelas suas atitudes e pontos de vista, considerados de “linha dura”, sua opinião de castração química para pedófilos não é absurdo é prática jurídica rotineira na Alemanha e em outros países nórdicos. Mas com referencia a investigação do seu projeto PAE, a pedido do MPT e SRT, só me resta lamentar a atitude destes dois órgãos, que aparentemente estão lotados de “burrocratas” apenas treinados para seguir os “manuais” (Estatuto da Criança e do Adolescente, Constituição Federal e Convenções Internacionais protetivas) e qualquer atitude não prevista neles, passa a ser indício de irregularidade, passível de uma ação administrativa, levando este “servidor público” por trás de sua escrivaninha, mostrar serviço, solicitando providências.
Somos um País sem memória, sem uma cultura de respeito social e familiar, que leva nossos jovens (em plena efervescência hormonal) a se considerarem invencíveis e intocáveis (principalmente porque sabem que estão protegidos pelos ditos “manuais”). Alem disso, têm como laser entre outras atividades de ócio, plugar-se na Internet e participar de jogos onde para vencer têm que serem espertos e oportunistas, dar tiros, jogar bombas e massacrar o oponente. Então, para que eles vão ter atitudes educadas e sociais ou seguir as boas regras de educação, no convívio escolar onde estão vários outros indivíduos com suas mesmas características?
Para se viver em sociedade a educação não precisa só vir do ambiente familiar, a escola também deve educar (è só atentarmos para as rotinas escolares no Japão, Espanha, França, Suíça, etc.).
Somos um País católico, mas, senhor Lusanildo, não podemos esperar que os Abençoados de Deus sejam iluminados para que se tornem seres integrantes de uma sociedade justa, pacífica e cordata. As “penas” aplicadas pelo ilustríssimo promotor, não são para enriquecer o faraó e sim a sociedade. As orientações impostas a quem praticou um delito, são atitudes pedagógicas, para que este indivíduo ao amadurecer contribua adequadamente à sociedade mais justa e pacífica.
SENHOR PROMOTOR, DR SÉRGIO HARFOUCHE PERMANEÇA COM SUAS ATITUDES, POIS É DE SERVIDORES PÚBLICOS, COMO O SENHOR, QUE ESTE PAÍS PRECISA.
 
Rufo Antonio da Silva em 04/01/2012 10:28:26
Fico indignada com algumas pessoas, ao se referirem ao trabalho educativo do Dr. Sérgio como um abuso, ou vergonha a outros coleguinhas na escola. Abuso é o que muitas crianças e adolescentes fazem com o apoio dos vergonhosos pais que ao invés de educar e ensinar o melhor, apoiam a safadeza e os crimes por muitos cometidos...
Dr. Sérgio Deus é Contigo!!! E continue assim...
 
Jaqueline Rodrigues em 04/01/2012 10:28:01
Concordo plenamente com Dr. Sérgio, é por isso que esses adolescentes estão aprontando cada vez mais, porque ninguém pode obrigá-los a nada(nem os seus próprios pais), e além de tudo tem um monte de gente para protegê-los.Como mencionado acima "não gostaria que meu filho fosse submetido isso de jeito nenhum", meu caro, para o filho chegar a tal ponto é pq VC PAI, não deu conta de educá-lo em casa.
 
Fernanda Gualberto em 04/01/2012 10:26:23
Penso que pelo trabalho desenvolvido pelo Dr Sérgio em prol da nossa sociedade, ele está a merecer um cargo eletivo a altura do seu tão valioso trabalho em prol das nossas crianças, jovens e adolecentes. Dr Sergio, a sociedade está a seu lado e quer que seu trabalho continue e seja aprimorado! Parabéns!
 
Vicente de Paulo em 04/01/2012 10:24:09
Dr. Sérgio, meu comentário é somente o seguinte: Lendo todos os demais comentários desta reportagem sobre o seu trabalho com menores infratores e, por que não dizer delinquentes, tenho a dizer que o senhor está com 100% de apoio e não precisa se preocupar com as investigações dos Órgãos que deveriam apoiá-lo e não investigá-lo.
É por falta de homens iguais ao sr. que o Brasil está como está!
 
Simone Salles em 04/01/2012 10:16:35

PARABENS AO MP - CORREGEDORIA-CNJ! EM TEMPO, DR. SERGIO MONTOU UM TRIBUNAL PROPRIO ONDE SEUS REUS, NO CASO A CRIANCA E O ADOLESCENTE,NAO TEM O DIREITO DE SE DEFENDER. , APLICACAO SOMENTE NA REDE PUBLICA? APLICARIA SUAS MEDIDAS "PEDAGOGICAS" NA REDE PRIVADA? ONDE CERTAMENTE OS PAIS ENTRARIAM COM ACAO CONTRA SUA ARBITRARIEDADE "PEDAGOGICA". PARABENS CAMPO GRANDE NEWS POR PROMOVER ESSA DISCUSSAO.
 
KATIA RIBEIRO em 04/01/2012 10:09:34
Só quem trabalha na escola pública sabe quem são esses elementos que executam as práticas pedagógicas do projeto PAE.
Excelente trabalho, Promotor! Que Deus redobre suas energias para continuar.
 
Elizabeth Mattas em 04/01/2012 10:03:37
Sou mãe de uma adolescente e sei o quanto está difícil educar nos tempos de hoje. Já passei por momentos difíceis e acredito no Dr Sérgio que está tentando mudar, disciplinar .... nunca os adolescentes foram tão violentos, assassinos e tão bárbaros como nessa geração. Um tio distante foi morto por 3 bandidos entre eles um adolescentes durante um assalto.Outro conhecido em Terenos idoso tbm. E aí?
 
Eliane Antunes em 04/01/2012 10:01:32
Desafio: aos digníssimos membros do MPT e demais críticos do projeto do Promotor que passem uma semana em uma escola pública, dentro de uma sala de aula (na periferia) e após essa experiência inesquecível, elaborem suas propostas para resolver a situação sem colocar os vândalos pra lavar louça na cozinha. Alguém aceita?
 
eline nozzella em 04/01/2012 09:52:56
Quando aperece alguém que consegue por ordem na casa, como o Dr. Sérgio, tem sempre aquele que não tem o que fazer para estragar tudo. Antigamente a escola batia e educava e os pais achavam ótimo. Hoje nem os pais podem educar mais. Não sou a favor de bater em criança e adolescente, mas conscientizá- dos erros que cometem e mostrar que todos temos limites e devemos respeitar as leis é importante.
 
Ana Virgínia de Oliveira Lemos em 04/01/2012 09:48:55
Anarquia é o único lugar onde chegaremos nessa sociedade sem limites e sem propósitos. Se não se pode mais ensinar a uma criança que cada atitude dela leva a uma consequência e que ela deve assumi-las, estamos criando adultos irresponsáveis sem os limites necessários para uma vida em sociedade. Aprendi pequena na escola q a minha liberdade acaba onde começa a do meu colega... ainda lembro da lição
 
eline nozzella em 04/01/2012 09:48:36
A SOCIEDADE APOIA A SUA LINHA DE EDUCAÇÃO E QUEM ESTA QUESTIONANDO O Sr. PODERIA CUMPRIR A PENA JUNTO, DEVE SER ALGUM IDIOTA SEM NOÇÃO QUE DEVE ESTAR QUERENDO APARECER.
 
EUCLIDES SAMPAIO PEREIRA JUNIOR em 04/01/2012 09:38:46
Parabéns! Dr Sergio Harfouche por todas as suas atitudes. Atitudes de coragem, de bom senso e de amor para com estas crianças e adolescentes que ainda não têm o discernimento entre o certo e o errado. Aqueles que o criticam deveriam refletir, pois, demonstram grande incoerência ao falarem de trabalho escravo.Trabalho honesto e educativo serve de orientação e não é escravizatório. DROGA ESCRAVIZA.
 
Maria Auxiliadora Abdo em 04/01/2012 09:37:57
Deixar que os jovens façam das escolas, campos de batalha e terras sem lei alguma, pode, mas colocá-los diante de punições para atos errados, não? Certo MPE, deixemos então de dar atenção aos bandidos adultos, pois, caso não se lembrem, muitos deles foram os jovens problemáticos nas escolas... Deixem de punir e libertem de vez a bandidagem... "Trabalho" infato-juvenil não pode, bandidagem, sim!?
 
Thayara Barboza da Silva em 04/01/2012 09:37:16
Finalmente a corregedoria foi provocada para avaliar as práticas desse promotor. Reduzir a violência nas escolas, ok, porém, em que condições? A prerrogativa de "punir", de responsabilizar, os adolescentes por infrações, é do Juiz da Infância e não do promotor. E depois, a legislação protege contra trabalho infantil, insalubre e humilhante o que mtas vezes acontece nessas medidas aplicadas.
 
Ivanise Andrade em 04/01/2012 09:36:55
Eu apoio e parabenizo o trabalho do Dr. Sergio, pois realmente ele está defendendo os nossos adolescentes de cair na vida marginalizada, os nossos adolescentes precisam ter valores e as vezes so se aprende conquistando pedagogicamente com o trabalho.
 
Celso Souza Martins em 04/01/2012 09:29:08
A IGNORANCIA É TRISTE MESMO, HOJE NÃO PODE BATER EM FILHO E NÃO PODE DAR CASTIGO NA ESCOLA, VAMOS ACABAR CERCADOS DE BANDIDINHOS, COMO É EM SÃO PAULO, E AS CRIANCAS QUE VENDEM BALA, PEDEM DINHEIRO E LIMPAM VIDRO DE CARRO NO SINAL? ESTAS PODEM TRABALHAR?
 
MAXIMILIANO NAHAS em 04/01/2012 09:25:08
Cada coisa em! Esses integrantes do MPT( Ministério Público do Trabalho) e STF (Superintendência Regional do Trabalho), não tem mais o que fazer... Trabalho nunca matou ninguém...

 
Paulo Eduardo em 04/01/2012 09:09:53
Como educadora, vejo o projeto do promotor com muito bons olhos, pois o que ele está propondo, na realidade, é colocar um pouco de limite na educação desses adolescente, coisa que está desaparecendo, cada vez mais, da responsabilidade dos pais, a famosa educação de berço!!!!!!!
 
Aurenice Rodrigues em 04/01/2012 09:07:57
As discussões e o debate devem se situar em torno da ação da família em relação a educação, acompanhamento da criança, vigilância daquilo que anda fazendo e com quem anda essa criança/adolescente, etc.; por não cumprir o seu papel as famílias tendem a transferir esse papel secular ao estado e suas instituições. Todos nós temos responsabilidades com as crianças mas a lei é o limite.
 
Antonio Barbosa da Silva em 04/01/2012 09:04:19
O Dr. Sergio Harfouche tem uma característica peculiar: sai do seu gabinete e desenvolve profícuo trabalho na área pedagógica. A escola ensina, mas nem sempre educa. Gostaria que o Minisério Público do Trabalho fosse um aliado do dr. Sergio, nesse pedagógico trabalho, sob pena de criar delinquentes nas escolas do estado, não raro depredadas pelos próprios alunos. Luiz Tadeu Barbosa Silva.
 
Luiz Tadeu Barbosa Silva em 04/01/2012 09:04:13
Parabéns a esta iniciativa tão nobre e talvez inédita no Brasil, a Justiça fazendo o seu papel, através da pessoa do Drº Sérgio Harfouche. Concordo plenamente que a sociedade civil e organizada, devem se unir e não permitir sequer a limitação deste projeto que já tem dado certo. Apoio integralmente esta ação escolar.. São os nossos jovens que estão sendo ensinados para a vida.
 
Eliete rios em 04/01/2012 09:02:55
Parabens Dr Sergio não desista dos seus ideais,que Deus te proteja e te ilumene sempre. Porque tenho certesa que muitos pais vão ficar muito agradecidos
 
Maria Francisca em 04/01/2012 09:02:05
bom dia,

antes de tudo, tenho seguido o tal promotor, temos que parabeniza-lo. Se os pais não educam nada, a vida tera que ensina-los. Indisciplina tem que ser tratada com o maximo rigor, e ele o faz. Quanto ao pessoal do contrario resta a indignacão de tamanha incapacidade para enxergar a realidade.
continue assim senhor promotor, mostrou-se para o que veio,

Att,

Flavio
 
FLAVIO SALOMÃO CANDIA em 04/01/2012 08:53:57
Mas esse comentário do Lusanildo Rodrigues de Almeida......q viagem hein!!!!!!
Com certeza esse é mais daqueles que passam horas e horas lendo e decorando livros para citá-los (sem informar suas fontes) e se passar por intelectuais.
Quero ver vivenciar na prática os problemas que existem dentro das escolas. Sou professor e sei do que estou falando e do que passamos em sala de aula.
Deus abençoe.
 
ANDRÉ SÁ em 04/01/2012 08:48:13
Quando alguém aparece pra fazer a coisa certa, vem outros criticando e atrapalhando, a medida é proporcional e sócio educativa, isso não tira a criança/adolescente do foco que é aprender a educação escolar, e ainda aprende a respeitar o que é devido, sinceramente, bola fora estes críticos aí estão fazendo, o MPT deve se preocupar é com o trabalho escravo e prejuízos ao trabalhador.
 
Antonio Carlos em 04/01/2012 08:39:22
PARA REFLETIR:

"Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos."
( Pitágoras )

"Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. "
( Paulo Freire )

Parabéns
 
Shirley Anne em 04/01/2012 08:39:02
QUERO AQUI DEIXAR OS MEUS PARABÉNS AO Dr. SÉRGIO PELO O EXCELENTE TRABALHO QUE VEM DESENVOLVENDO, NÃO ESCUTE CONVERSAS DE PESSOAS QUE NÃO TEM O QUE FAZER, ESSE É O CAMINHO CERTO CONTINUE COM O SEU FOCO NÃO DESISTA POR FAVOR..............


ABÇS, LUZIA ARAUJO
 
Luzia Pereira de Araujo em 04/01/2012 08:31:58
MPT vão caçar o que fazer, parem de se mostrar na midia vão para fazendas para lixões etc deixa o DR. trabalhar. vocês do mpt que ganham muito bem o salario que e pago por nos do povo vão trabalhar de verdade...Vamos todos da sociedade se manifestar e ir para frente do MPT e fechar aquilo lá.
 
marcelo Alencar em 04/01/2012 08:29:33
Quem está contra o excelente trabalho desempenhado pelo Dr Sergio, somente quer aparecer. Por acaso já houve alguma autoridade com coragem e conhecimento, pelo menos tentando fazer o trabalho que o Promotor está fazendo? Muito me admira a chamada sensacionalista do Campograndenews.
 
valter oliveira em 04/01/2012 08:27:29
Aqui em nosso país quem quer melhorar algo é logo taxado com contraventor ou rigoroso ao extremo, srs das leis cadê os profissionais que tanto fazem falta nas industrias, se os nossos profissionais só podem aprender e exercer a profissão aos 18 anos? não nos esqueçamos que um "menor de 16 anos" já votou para presidente, vereador e outros mais,ou seja já afundou um país com mais de 180 milhões
 
Luís Nabucodonosor Kettenhuber em 04/01/2012 08:18:19
O procurador de trabalho deveria cumprir seu papel e não imiscuir-se em atribuições que são própria do MPE. Aliás, nem sei o que o procurador de trabalho faz. O Dr. Sérgio é o maior benfeitor do Estado em prol da educação.
 
abdiel jabes robinflay em 04/01/2012 08:15:23
Dr. Sérgio Harfouche, parabéns pelo posicionamento e pelo projeto PAE , faço das palavra da sra. Tereza Ribeiro as minhas "não deixe que uma pedra, atrapalhe o seu caminho". Gostaria de ter estudado em um colegio que tivesse tal projeto, hoje aos 27 anos, os colegas do extindo "primeiro e segundo grau", provavelmente agiriam diferente.
Já que educação é algo que muitas famílias não conseguem dar!
 
Ana Carolina em 04/01/2012 07:53:04
Fala serio...
Com a forma de trabalho antes do Dr Sergio, que resultado se tinha?

Fui chamado uma vez para filmar uma escola por duas semanas a pedido do proprio diretor que queria entender o porque das notas tão baixas, após anos esse diretor conseguiu mudar o quadro da escola que inclusive era necessario a presença constante de viaturas da policia, e hj e escola e portas abertas, as vagas s
 
Marcio Canos em 04/01/2012 07:48:57
Existe um monte de empresas que exploram seus funcionários e em muitas delas, com certeza deve existir exploração de trabalho infantil, para que o MPT venha a se preocupe e vem agora com essa de investigar o projeto do Dr. SERGIO, dizendo que há suspeitas de trabalho ilegal no projeto PAE. Nada contra ao trabaho do MPT, mas tá parecendo que isso seja dor de cotovovelo de alguém.
 
Flávio Márcio em 04/01/2012 07:44:03
Parabéns Dr Sérgio, são atitudes como estas que vão ajudar a termos uma sociedade mais humana, e que saiba respeitar o próximo. Que vão investigar o trabalho infantil nas carvoarias e parem de procurar xifre em cabeça de cavalos.
 
Luis Carlos Espíndola em 04/01/2012 07:32:08
Isso é sentimento de inveja, pois certamente "esses" não têm a capacidade de projetar algo de bom para a sociedade e procuram desqualificar quem o faz. Deixem o homem trabalhar. "Quem ama educa.." Já disse Içame Tiba! Parabéns Harfouche, Deus te abençoe, estamos com você!!
 
joelma barreto em 04/01/2012 07:30:27
Acontece que o Dr Sérgio é reconhecido e respeitado em praticamente todo território nacional, talvez até no exterior... mas estes outros escondidos atrás de siglas, quem são? Qual o ideal deles? O que de bom fazem prá sociedade? Ora, por favor... Deveriam sim apurar e punir os abusos praticados por políticos com o dinheiro público!
 
Marly Loubet em 04/01/2012 07:26:17
Amar e Disciplinar antes que virarem bandidos, este deve ser o lema da CORREGEDORIA, Juízes, Promotores, Pais, Avós, Tios e Tias, Irmãos e Amigos, há e também Padrinhos. rsrsrs..
 
Sergio J. Soares em 04/01/2012 07:23:25
Acredito nessa iniciativa positiva do promotor, lembrando que se nossa "justiça" vê esse procedimento como TRABALHO ILEGAL, devem começar a se preocupar em construir novas unidades educacionais de internação e futuros presídios! SE O ADULTO DEFINE TRABALHO COMO ILEGAL....NÃO CRITIQUE O ADOLESCENTE PREGUIÇOSO E IRRESPONSÁVEL.
 
Edilza de Paula Lacerda em 04/01/2012 06:58:50
Só para constar, essa noticia ja esta no facebook...vergonha MP,STF e CNJ. vamos repassar pessoal.
 
soraya r alfonzo em 04/01/2012 06:48:25

Como mae e cidada apoio o DR Sergio, quem deveriam ser investigados sao os integrantes do MPT e STF, gostaria de saber quem realmente eles estao atendendo com essa atitude.a populacao? os pais? a formacao dos alunos? com certeza nao. Trabalho infantil esta nas carvoarias, nas esquinas das cidades, nos prostibulos, no lixao. Tem que ser assim riscou uma parede, tem que limpar sim.
 
soraya r alfonzo em 04/01/2012 06:43:56
O MPE, a Corregedoria deveria investigar seus desembargadores e esclarecer a sociedade sobre os abusivos desvios de funções e de recursos que a imprensa noticia como sendo prática daquele órgão. Agora tentar investigar quem trabalha pelo bem da sociedade não é só um absurdo,mas sobretudo expõe a vergonha ou falta dela que o órgão em epígrafe impõe à imagem de nosso Estado (eita!) -Abr. Harfouche
 
Wilson dos Santos em 04/01/2012 06:40:30
"Educai as criancinhas para que não seja preciso punir os homens". A maioia das famílias transfere seus problemas com filhos para a escola, ái há a necessidade de alguém como o Promotor, entrar em ação para que no futuro se tenha um cidadão de bem, que com certeza saberá educar os seus. Parabéns pelo seu trabalho tão admirado pela sociedade de bem, senhor Promotor!!!
 
JOEDER DE ARAUJO MARTINS em 04/01/2012 05:54:46
Eu acho que toda a forma de desrespeito deve ser sim punida e corrigida, porém, essa prática de punir um jovem com trabalho, mesmo que seja trabalho corretivo, não causa ao jovem a idéia de que trabalhar é errado? Pois ele tem a certeza de que está executando esse "trabalho corretivo" como forma de punição.
Estaria esse senhor promotor de todo correto?
 
Miguel Sugui em 04/01/2012 04:29:40
injustiça
 
rodrigo scuira em 04/01/2012 04:10:49
Total e absoluto apoio ao promotor. Tive o prazer de ouvir uma palestra do Dr. Sérgio, e concordo com 100% do que ele falou, estamos vivendo a inversão dos valores, é normal engravidar com 12, 13 anos, ter uma família desestruturada, ter alunos indisciplinados que nem os próprios pais conseguem educar. Isso é normal pra sociedade?! Não deveríamos ter bares perto de escolas, mas isso ninguém vê.
 
Cristiane Dutra em 04/01/2012 03:26:35
Apoio a SERGIO HARFOUCHE.
 
Iasson Prestes em 04/01/2012 03:25:49
Parabéns ao corajoso promotor, que assume o papel da família, amenizando a marginalidade na sociedade desde a infância, resgatando os princípios e valores éticos e promovendo a criação de cidadãos dignos, que poderão se orgulhar de terem sido corrigidos a tempo de se afastarem da vida de bandido. Parabéns, mais uma vez, promotor Sérgio Harfouche.
Este eu apoio.
 
Marta Otto em 04/01/2012 03:22:48
INACREDITÁVEL o posicionamento do Ministério Público do Trabalho e da Superintendência Regional do Trabalho. Não tenho outra palavra somente me vem à cabeça essa: INACREDITÁVEL.
Por sorte a população está do lado do bem, ou seja do Dr Sérgio Harfouche, que somente quer por ordem na casa.
 
Carlos Ferreira em 04/01/2012 02:45:43
Um trabalho que está dando excelente resutado no âmbito escolar, no que se refere À ORDEM E O PROGRESSO, daqueles estudantes que apresentam distúrbio de comportamento e baixo rendimento escolar. O Ministério Público do Tabalho do MS, vai punir os responsáveis que pemite que as crianças fiquem no lixão.
 
Zilda Peixoto em 04/01/2012 02:39:10
Se o adolescente não pode limpar chão, por que tem tanto menor nos sinais, nos lixões ?? Para esses ninguém volta o olhar... vamos andar mais pela cidade... olhar com mais atenção!!! E antes de criticar trabalho alheio, tentem se lembrar da frase "Seja você a mudança que deseja ver no mundo"!!!
 
Ana Paula Barreto Nascimento em 04/01/2012 02:36:20
Coitado no nosso Promotor Público, querendo exercer a cidadania e melhorar a personalidade e caracter de jovens problematicos dando trabalho digno, vem aí algumas pessoas ligadas a inveja , investigar aquele que faz o bem. Pura hipocresia e sensacionalismo, acho quem devem ser investigado são os que querem investigar...Não tem o que fazer? Vai pescar...
 
DR. GAZE AIDAR em 04/01/2012 02:36:09
Querem melhorar a educação ? Comecem do básico, revejam a maldição da lei da palmada que é mais ridicula que já foi inventada! Em todos os tempos crianças levaram palmadas e ninguém morreu por causa disso!! Revejam o ECA que deu plenos poderes para os menores e deixou pais e professores de mãos atadas!! E por que o pobrezinho do adolescente não pode limpar chão ???
 
Ana Paula Barreto Nascimento em 04/01/2012 02:32:58
mete bronca Sérgio, não deixe que opinião de quem não faz o atrapalhe. O corretivo é disciplinar, e mesmo que fosse trabalho infantil, não conheço nenhum caso de pessoa que virou bandido por crescer trabalhando, pelo contrário, aprende a valorizar a vida. CONCORDO PLENAMENTE COM SUAS MEDIDAS!!!! A SOCIEDADE AGRADECE.
 
Paulo Henrique em 04/01/2012 02:32:00
Só lamento pelos idiotas que querem interferir num trabalho tão brilhante!!!! Mas sugiro que fiquem uma semana disfarçados de professores dentro das escolas e depois digam se a opinião ainda é a mesma!!! A indisciplina reina soberana dentro das escolas!!! Professores, coordenadores, monitores, ninguém suporta essa gurizada!!! Parabéns ao Dr. Sérgio!!!!
 
Ana Paula Barreto Nascimento em 04/01/2012 02:29:49
Para os que estão com tanta dó desses elementos sem educação , onde pais não aguentam mais, pedem ajuda na escola, que é o único depósito de elementos sem educação, os prefessores não aplicam seus planejamentos de acodo, pois os alunos não querem estudar, eles querem bagunça, desrespeitar, cachaça, cigarro, droga e lanche de graça. Então autoridades, os levam pra suas casas,pra vê o q é bom.
 
paulo raulino em 04/01/2012 02:20:31
Com tantas coisas ilegais, precisando ser investigadas e punidas, vão se ocupar logo do que está dando certo e diminuindo a delinquência? É o fim da picada! Trabalho desde que me conheço por gente e não acho que alguém tenha praticado alguma ilegalidade ou tenha me prejudicado, fazendo-me trabalhar. Ao contrário, aprendi a dar valor ao que é certo, justo e honesto! Trabalho não mata!
 
Maria Rosa Burzynski em 04/01/2012 02:19:39
Parabéns Dr. Sergio Harfouche
O senhor expressa com dignidade a sua cidadania, batalha por uma vida de qualidade e descência, com valores e principios. Jamais desista, se existessem mais cidadãos como senhor, não teriamos uma sociedade tão desorientada.
Ao MPT, expresso a minha indignação, que tipo de cidadões vocês querem formar? Procurem uma DOSE DE SABEDORIA! Se souberem o que é isso!
 
Patricia Scherer em 04/01/2012 02:14:44
Que palhaçada do ministério público que fecha os olhos para a marginalidade que existe nas escolas públicas, principalmente as da periferia. Sou professora e concordo PLENAMENTE COM DR. SERGIO pois peça a um dos membros do ministerio público para ministrarem aulas ao menos uma semana em uma dessas escolas. RESULTADO: ou sairão gritando, ou chicotearão os estudantes vândalos, indisciplinados etc,
 
mara ribeiro em 04/01/2012 02:07:32
Parabéns Dr. Sérgio é de homen igual o SR. que esse País está precisando pena aqui no BRASIL quando aparece um como o Sr. vem esses orgãos Federais que não resolvem o problema e ficam dando nôjo em quem está fazendo alguma coisa, por isso que esse País está uma baderna os bandidos tomaram conta, tem começar cedo nas escolas já ir pondo freios, não só eu mas muitos estão com o SR. Dr. Sérgio.
 
hillibio junior em 04/01/2012 01:43:05
O trabalho dignifica o homem, dá caráter e dignidade. Já passou da hora desses representantes pelo combate ao trabalho infanto-juvenil rever seus conceitos e legislações criadas, com base a trabalhos escravos de menores, porque a criminalidade e a violência estão acontecendo no meio dessas faixas etárias, onde tiram a vida de pais de famílias sem temor algum, pois são protegidos como intocáveis.
 
Jonas Romoaldo Damaseno em 04/01/2012 01:36:03
Se os Promotores e Juizes trabalhassem com a determinação do Drº Sergio, certamente nosso país estaria vivendo melhor. Parabéns Drº Sergio. Quem critica é porque não conhece a realidade nas escolas publicas e até particulares. Depois que inventaram o ECA o menor não pode trabalhar, mas pode roubar, não pode levar umas palmadas mas pode matar. Siga em frente doutor, seu trabalho é digno de louvores
 
Otaviano Cardoso em 04/01/2012 01:35:01
Típico do Brasil...Basta punir bandidos que todo o judiciário se manifesta, mas quando uma família é assassinada, não se faz nada...
Parabéns ao promotor por fazer justiça, que é o que não temos no Brasil...
 
Adriano Bernardi em 04/01/2012 01:20:51
Gostaria de deixar aqui o meu apoio ao Dr. Sérgio pela iniciativa, pela coragem de criar um projeto como esse, pois a noção de disciplina e o respeito as pessoas principalmente aos pais e aos professores, e o que forma um cidadão de bem.Obrigado.
 
NILSON DA SILVA FAGUNDES em 04/01/2012 01:01:26
Parabéns Dr. Sergio conheço seu trabalho seu caráter continue trabalhando
 
Dep Eduardo Rocha em 03/01/2012 11:34:45

Seria de bom entendimento, o CNJ ,respeitosamente, tabular as ocorrencias de violencia entre crianças e adolescentes, nos últimos 10 anos, melhor dizendo, desde a
implantaçao do ECA; pais e educadores ficaram engessados pela má interpretaçao do texto; O Promotor possibilitou uma nova leitura e o entendimento quanto a responsabilidades dos pais e da escola, no ambito legal;
 
clair fatima dos santos em 03/01/2012 11:32:48
é tem que haver um jeito de acabar com este projeto!!!
 
Daniela Fialho em 03/01/2012 11:17:45
Dr. Sergio estamos com o Senhor quem não deve não teme somos de seu lado fica tranquilo, falar até papagaio fala, ,as provar que é bom nada.... O Senhor está fazendo ótimo trabalho, pode ficar tranquilo se depender da Sociedade Sul-matogrossensse o Senhor ainda vai fazer muito por nós e pelos nossos filhos... Abraços de seus admiradores... Estamos contigo e não abrimos mão do senhor...
 
João Batista de Jesus Fazan em 03/01/2012 11:17:21
Dr.º Sergio, não desista deste projeto, eu fui abençoado, porque uma vez acreditaram em mim e me fizeram abrir os olhos do que eu poderia me tornar, graças ao Dr.º Danilo Burim, que hoje esta aposentado, fez com que lavar uns pratos,cortar e capinar me fez me sentir um ser humano diferente onde poderia ajudar os mundo, e em vez de querer ser "vida loca", posso ser hoje um homem digno e sonhador.
 
Alex Arce Durand em 03/01/2012 11:09:05
Quando ninguém mais se preocupar com aqueles que criamos seremos reféns de uma população adulta delinquente, irresponsável e sem limites!! APOIO o trabalho do promotor Sérgio Harfouche. De acordo com o Ministério Público do Trabalho a Prática de Ação Educativa é considerada trabalho infantil... faça me o favor.. essa lição se aprende em casa.. quebrou, conserte, sujou, limpe!! Sigam o exemplo.. a sociedade não se cala diante de um projeto tão positivo no resgate da autoridade dos pais e reeducação destes estudantes!!
 
mackson junior em 03/01/2012 11:04:42
Em uma sociedade com patamar civilizatório razoável, não se discute se deve ou não haver disciplina, se a criança deve ou não prestar algum serviço em casa ou que algum membro do MPE tem direito de desenvolver projeto para coibir a indisciplina nas escolas; o que se questiona é o procedimento adotado se de acordo ou não com o Estatuto da Criança e do Adolescente, Constituição Federal e Convenções Internacionacionais protetivas. De quem seráa responsabilidade se alguma coisa ocorrer com a criança que esteja cumprindo a medida socioeducativa? A proporcionalidade da pena está sendo justa? Rabisco de uma carteira como penalidade semana ou mais de limpeza da escola. O projeto existe, atribuindo responsabilidade do projeto para quem? Espero que os abençoados de Deus não tenham que ver algum dia um de seus filhos, ainda por algum deslize momentâneo, produzir para o Faraó em nome da disciplina e do Estado. Espero que os defensores do projeto ( se é que existe de direito) possam acompanhá-lo para que um dia descubra as formas mais duras de disciplina de escravidão, servidão antigos e modernos trouxe-nos a uma civilização que rejeitamos e teimamos em repeti-la. As patologias sociais atuais nã serão resolvidas pelas patologias educativas já adotadas e que chegou-se a esse resultado que tentamos repugná-lo. Círculo vicioso que só os abençoados de Deus pode se libertar...Que Deus ilumine a todos, desanuviando as consciências para o entendimento de que o bem maior são as crianças sejam as nossas ou as dos outros.
 
Lusanildo Rodrigues de Almeida em 03/01/2012 10:59:36
Isso é um absurdo! Existem muitos pais que nao tem tempo para os seus filhos e esperam que a escola os eduque, e quando aparece um promotor que realmente se preocupa com a criança, o adolescente e espera que ele tenha um futuro melhor, nao se tornando um marginal, tentando o educar lhe dando limites e responsabilidades aparece o MPT para investigar esse promotor? Fica a dica. VALORES INVERTIDOS.
 
Ademar Linares em 03/01/2012 10:44:25
Segundo o Dr. Içami tiba em seu livro "Anjos Caídos" os adolescentes necessitam de limites e o Promotor Sergio Harfouche está impondo limites a estes adolescentes infratores. Devemos apoia-lo em seu propósito que está dando resultados positivos conforme temos observado bem de perto. Por isso devemos parabenizar o digno Promotor de Justiça pelo belo trabalho.
 
Carlos Karan em 03/01/2012 10:16:03
Com certeza o Dr. Sergio deve permanecer tranquilo, pois esta fazendo um otimo trabalho ao ajudar a escola a disciplinar aqueles que muitas vezes ate mesmo os pais ja perderam as redeas. Essas pessoas que criticam com base apenas na teoria deveriam sair um pouco de seus escritorios confortaveis com ar condicionado e passar pelo menos uma semana na escola para saber da realidade existente por la!
 
Josy Araujo em 03/01/2012 10:12:12
Promotor nota dez, alias nota mil.. Corrigir enquanto a tempo. Depois que esses adolescentes virarem bandidos, assassinos, traficantes não tem mais nada a ser feito. Sera MP vai atras com esse afinco depois que não tiver mais oque fazer..Absurdo, da vergonha desse tipo e coisa. PROMOTOR ESTAMOS COM VOCÊ!!!!

 
REJANE CAMESCHI em 03/01/2012 10:10:32
Tenho hoje 43 anos, comecei a trabalhar aos 11 anos após o falecimento do meu pai. Minha saudosa mãe, trabalhava fora para sustentar a casa e eu limpava a casa, encerava, passava escovão, lavava ninhas roupas, cozinhava e estudava. hoje vejo MENORES, fumando maconha, roubando e até matando e ninguem faz nada, aliás somente o Dr. Sérgio e ainda querem investigá-lo? MPE, CNJ, fala sério!
 
mario marcio oliva em 03/01/2012 10:06:09
Meu Deus!!!!!! quanta inversão de valores!!!
Dr. Sergio não mude seus conceitos, grandes homens pela sua inteligencia e serem muito ativos na sua infancia, levaram umas palmadas, foram forjados o carater dentro de parametros de honestidade e valores morais.
Estão permitindo uma geração de homens sem paradigmas, que com certeza provocarão uma verdadeira catastrofe na sociedade, não mude!!!
 
Paulo Celso Ribeiro em 03/01/2012 09:54:16
Parabéns, Dr Sergio. O Senhor ter que fazer o trabalho de disciplina que é função dos pais - e mesmo assim, é criticado! quanta falta de discernimento de alguns cidadãos!!!
Avante, Dr Sergio. Um dia, autoridades sérias como o Senhor em consonância de idéias, , irão construir para todos, um país , justo ( na totalidade ) e honesto.
 
Edson f. Chaves em 03/01/2012 09:49:18
Eduque se as crianças para não punir o homems,com essa frase que na minha adolescencia na minha querida Tupa-SP,Fui Guarda-Mirim e meu instrutor na época cabo Oberdan meu deu uma educação que hoje carrego pra toda minha vida,A Guarda Mirim de Tupã na época era mantida pela Maçonaria que até hoje presta serviço relevante aos jovens e adolescentes daquela querida cidade.Parabéns Dr. Sérgio.
 
Jose Alves Roque em 03/01/2012 09:43:58
Acho que não é mais necessário dizer mais nada, os comentarios por si já falam,o que não falta é gente querendo mostrar serviço para justificar os salários que ganham é oa inversão de valores. É o fim
 
daniela marcovini em 03/01/2012 09:40:56
MEUS AGRADECI/TOS A TODOS Q MANIFESTAM APOIO AO PROJETO DO MPE EM PARCERIA COM AS SECRET. DE EDUCAÇÃO (SED E SEMED) POR MEDIDAS LICITAS DE RESGATE DA PAZ ESCOLAR. POREM ESCLAREÇO Q A ADM SUPERIOR DO MINIST. PUBLICO ESTADUAL DE MS TEM ME APOIADO E A CORREGEDORIA DO MP APENAS ATENDEU O CNJ, POR INFELIZ PROVOCAÇÃO DO MPT/MS (DR HIRAN) E MIN.TRABALHO (RUPP). EM FRENTE, ENQ/TO PUDERMOS !
 
SERGIO HARFOUCHE em 03/01/2012 09:31:40
Que o Dr Sérgio Harfouche não desista, e que nosso MPT( Ministério Público do Trabalho) e STF (Superintendência Regional do Trabalho) busquem uma maneira de ajudar nosso Brasil a acabar com os delinquentes juvenis pois se isso não for feito na juventude eles acabam virando hospedes em nossas ilustres cadeias, que por sinal são sustentadas por nos trabalhadores .
 
Pedro Oliveira em 03/01/2012 09:25:21
Dr. Sérgio sabe muito bem a realidade da escola pública. Ele vai lá, da palestras, ouve os pais e professores e nos orienta como lidar com crianças agressivas. Sou professora do município e também acho que os alunos devem cuidar do que é deles mesmos. Ninguém está batendo em criança e nem colocando-os para trabalhar. Estamos educando-os para serem bons cidadãos.
 
adriana gomes gusman em 03/01/2012 09:24:01
O MPT tem e que investigar os politicos corruptos ao tempo de investigar quem esta tentando melhora a sociedade, pois as escolas publicas entao o caos em areas de seguranca pois a garotata nao respeitam ninguem.
 
Ronaldo Simoes em 03/01/2012 09:23:47
Sou professora vivendo em meio a enormes problemas dentro do ambiente escolar, com nossos adolescentes necessitando de serem disciplinados e ensinados em seus limites. Parabéns Dr Sérgio pelo seu excelente trabalho! Acreditamos no seu projeto, que é visto como uma "LUZ" no fim do tunel. Muito já caminhamos em nossa cidade com o Senhor a frente. Hoje somos exemplo para outros. Que Deus o abençoe.
 
Anita Costa em 03/01/2012 09:18:19
LA VEM O DIREITOS HUMANOS DE DELINQUENTES PARA PROTEGER A BADERNA... ERA SO OQUE ME FALTAVA....
 
jose bruno em 03/01/2012 08:33:11
Apoio total ao Dr. Sérgio. Essa investigação é ridícula! E essa doida aí que o mandou pra Santa Casa? Essa não é a área dele querida!!
 
Karina Lopes em 03/01/2012 08:32:42
Caros Senhores...Estamos aqui discutindo e alguns caros amigos acima falam da impossibilidade disto, de aplicar corretivos, e etc....A estatística é uma arma que o judiciário, todo dia, friso, negligencia. O faz por abuso de poder, vontade manter as decisões unicamente consigo e teme por perder este poder. Segundo os números, casos verídicos, a prática do Promotor deve sim manter suas atividades
 
João Gonçalves em 03/01/2012 08:26:52
Engraçado, trabalhar nao pode,mas fumar, se drogar, fazer filhos a vontade, desrespeitar pode!! se um adolescente é capaz de fazer tudo isso também é capaz de mostrar valores dignos de uma sociedade. O que falta é alguem orientar. Ja que os pais noa fazem a parte, que a escola e outras intituições precisam fazer.

APOIO O DR SERGIO E CONVOCO A SOCIEDADE A APOIA-LO!!
 
PABLO SANTOS em 03/01/2012 08:04:53
2/2 e outra..garanto que se algum desses adolescentes infratores praticassem um delito contra algum membro do MPT eles iam é achar pouco ter que lavar louça em escola como medida...
 
Alessandra Santos em 03/01/2012 07:49:20
1/2 É lamentável uma situação desta..com todo o respeito, o que o MPT deveria fazer é cuidar de criança que tá na lixão morrendo por nao ter um Membro do MPT com alguma medida eficiente para que aquela criança nao precise trabalhar mais lá..isso sim..O que o MPE faz é louvável e as medidas socieducaticavas repassadas a esses adolescentes é medida de cunho pedagocico..
 
Alessandra Santos em 03/01/2012 07:48:06
Esse pessoal do MPE realmente não tem o que fazer! Francamente!!
Pegar no pé de quem está fazendo alguma coisa... Deixa o homem trabalhar!!!
Trabalho infantil ilegal? Trabalhar a questão do limite, respeito ao próximo, a vida em sociedade, etc, com adolescentes que nem mesmo os pais acreditam ser recuperáveis, significa explorar o trabalho infantil????? Chega de teorias que não dão certo!! Chega!
 
EVANILCE CARMO em 03/01/2012 07:45:49
Sou professor a 12 anos no ensino público, depois do ECA surgiu tanto marginal menor de idade porque não existe lei que puna um menor infrator nem em casa nem na escola, pra falar a verdade a escola não pode expulsar, suspender e nem punir de forma alguma nenhum aluno. Agora que surgiu alguém disposto a socorrer famílias, professores e sociedade é passivo de punição? Faça-me o favor...
 
José Edson em 03/01/2012 07:43:41
Os caras querem deixar as crianças se tornarem marginais. Depois reclamam dos menores infratores... Vocês do MPT deveriam ir caçar serviço, em vez de atrapalhar quem está fazendo algo pela sociedade.
 
Edson Arimura em 03/01/2012 07:40:07
O nobre projeto do Dr. Sergio é de uma relevância extraordinária para a sociedade, no que tange introduzir a disciplina nas escolas , para que os jovens cresçam com maturidade, agregando valores de respeito, cordialidade, e acima de tudo valores que são necessários ser cultivados no ambiente escolar, para assim termos cidadãos
conscientes, dignos e trabalhadores.Investiguem os corruptos.
 
Mara Rezende em 03/01/2012 07:36:25
Louvamos a Deus pq finalmente alguém se preocupou c a vida dos nossos pequenos.Sou prof(final de carreira),lembro-me dos tempos em q os alunos olhavam-nos c orgulho,hoje ñ somos exemplos de caráter e dignidade e sim sacos de pancadas.Digo isso com prioridade,já levei pauladas(literalmente) de um aluno do 1aninho-7anos apenas.Qm é contra tais medidas é pq nunca entrou em sala de aula.Parabéns Dr!!!
 
Marlene Espinosa em 03/01/2012 07:26:15
Depende o tipo de trabalho, será que o aluno não fica constrangido diante dos amigos. O trabalho feito com amor e vontade é uma coisa, imposta é outra.Reflitam: Pais, professores, educadores em geral. Pensem se fosse você no lugar do aluno.
 
Célia Campos em 03/01/2012 07:23:38
Dr. Sergio Harfouche, não deixe que uma pedra posta em seu caminho o faça desanimar, acredite, existem muitas pessoas que o apoiam e torcem para que o senhor ajude jovens e adolescentes indiciplinados a terem um norte na vida já que parece que muitos pais deixam esta tarefa para o Estado. Não desista nunca!!!! Já assisti a várias de suas palestras e sei que tudo o que tem feito é para o bem!
 
Tereza Ribeiro em 03/01/2012 07:20:24
E POR ISSO QUE TEM MENOR DELINQUENTE E INTOCÁVEL, trabalhei com meu pai na roça desde cedo 7 a 8 anos de idade, e só aprendi coisas boas da vida, trabalho não mata ninguem, pelo contrário DIGNIFICA, não é escravisar e sim EDUCAR ensinar coisas DIGNAS E HONESTAS, proverbios 22- 6, ENSINA O CAMINHO QUE A CRIANÇA DEVE ANDAR E AINDA QUANDO FOR VELHO NÃO SE DESVIARÁ DELE
 
MATEUS PIRES DA COSTA em 03/01/2012 07:19:09
Tenho vários questionamentos. Por que a criança e o adolescente está com comportamentos rebeldes e até violentos? Por que vemos inumeras ocorrências de agressão a professores e até diretores de escolas? Se alguem me responder somentes estas duas perguntas, acredito que outras dúvidas também serão sanadas.
Mais uma questão: O que fazem as pessoas que denunciaram para melhorar essa situação de caos?
 
Cristian Lefevre em 03/01/2012 07:18:07
MURIÉL, (Dr SÉRGIO HARFOUCHE é Promotor da Vara da Infância e Juventude de C. Grande) porisso não pode consertar a S. Casa, quanto a aparecer na midia mais que o governador da prá ver que o dever dele, apesar de ser localizado apenas em sua pasta, toda esta exposição é porque lhe é cobrado constantemente a solução de casos que certamente não ocorreria se os pais educacem melhor seus filhos em casa
 
antonio mazeica em 03/01/2012 07:08:29
Ai galera da net, se por acaso o promotor for afastado dos seus trabalhos da Infância e Juventude, por essas pessoas que ganha seus salários tentando atrapalhar quem quer realmente fazer alguma coisa para o bem da sociedade, é hora da gente se unir e fazer alguma coisa para impedir," isso que chamo de abuso de autoridade por parte da corregedoria do judiciário".
 
Heraldo F. de Souza em 03/01/2012 07:06:13
Parabéns ao promotor que teve essa ótima iniciativa, a corregedoria deveria se preocupar em investigar políticos corruptos desse Estado e não fechar os olhos para a corrupção. Quem não tem o que fazer, fique alguns intantes em salas de aulas superlotadas sem a fescura do ar condicionado e convivendo com a indisciplina dos alunos. O exemplo para essa juventude é a certeza da impunidade.
 
Jorge Antunes em 03/01/2012 07:05:59
(parte II): Talvez seja necessário que façamos uma grande mobilização social, via net e abaixos assinados em defesa desa importante, barato e eficiente trabalho desenvolvido pelo Dr.Sérgio Harfouche. Ao que vejo, tem gente que prefere ver "menor infrator" enjaulado ao invés de trabalhando. TODO O APOIO AO DR. SÉRGIO HARFOUCHE.
 
Fernando Silva em 03/01/2012 06:56:23
Tenha 68 anos, nunca vi tanto excesso de liberdade, protecionismo e tolerância com os jovem, essa geração ficará conhecida como geração perdida. O governo e as instituiçoes estão com a moral em baixa, quando um servidor público toma uma iniciativa positiva para por ordem na casa, passa a ser investigado, que país é esse?? VERGONHA!
 
Barbara Streshi em 03/01/2012 06:56:07
Propositadamente, alguns estão querendo confundir as cabeças de muitos pais. Atividade útil e educativa é o que o Dr. promove; agora exploração de mão-de-obra infantil é outra história, exploração que não deve ser feita nem por pais ou outros; por exemplo se um menor é obrigado a trabalhar prá seu proprio sustento ou de outro, isso seria obrigação dos pais. Parabéns ao Dr. Sergio!!
 
Ivo Lemes em 03/01/2012 06:55:45
Comentário4/4- Só para finalizar digo ao DRº SÉRGIO que não desista que DEUS O ABENÇÕE E QUE ELE CONTINUE DE FORMA INDESISTÍVEL NESSA PELEJA, POIS DEUS SE AGRADA DAQUELES QUE NÃO DESISTEM.
 
AGNALDO OLIVEIRA em 03/01/2012 06:55:00
Só para finalizar digo ao DRº SÉRGIO que não desista que DEUS O ABENÇÕE E QUE ELE CONTINUE DE FORMA INDESISTÍVEL NESSA PELEJA, POIS DEUS SE AGRADA DAQUELES QUE NÃO DESISTEM.
 
AGNALDO OLIVEIRA em 03/01/2012 06:52:40
Era só o que faltava: o Dr. Sérgio Harfouche fazendo um excelente trabalho em defesa da sociedade sul-mato-grossense, resgatando e recuperando de forma digna os menores infratores q causam problemas, sobre tudo no próprio seio familiar e na escola, e aparece "um abençoado" para não usar outro adjetivo, querendo criticar e destruir o pouco q temos de bom no judiciário do estado. Fernando - SGT PM
 
Fernando Silva em 03/01/2012 06:52:31
Comentário 3/4- O ESTADO NÃO TEM O DIREITO DE INTERFIRIR NA ESTRUTURA FAMILIAR, com falácias que não justificam nem um pouco a sua intromissão. Infelizmente estamos caminhando rumo a uma geração rebelde, altiva e egoísta que não sabe o que respeitar as pessoas.
 
AGNALDO OLIVEIRA em 03/01/2012 06:52:18
Comentário 2/4- A sociedade precisa entender é, que o amor não se separa de correção, e que por amar meus filhos tenho que, quando for preciso corrigi-los.Muito se fala em redução penal, mas não vejo necessidade de tal medida, mas que se faça valer o que já existe em nosso ordenamento jurídico, tanto quanto os direitos e principalmente seus deveres.
 
AGNALDO OLIVEIRA em 03/01/2012 06:51:17
Comentário 1/4- Quero deixar meu comentário de apoio ao DR° SÉRGIO, que tem prestado um excelente trabalho ao qual se comprometeu através de seu juramento, que alguns rebeldes sem causa têm confundido, que em um ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO no qual vivemos é que não se pode esquecer é, que liberdade não tem nada a ver com libertinagem, e que para defender esta tem se valido daquela.
 
AGNALDO OLIVEIRA em 03/01/2012 06:50:19
A prerrogativa de aplicar PENALIDADES DEVE SER SOMENTE DO JUDICIÁRIO.o MINISTÉRIO PÚBLICO DEVERIA SOMENTE SE ATER ÁS SUAS FUNÇÕES.NÃO DEVE INVADIR A ESFERA DE OUTRAS INSTITUIÇÕES.SE A LEGISLAÇÃO PERMITE TAL PRÁTICA ,DEVERIA SER MODIFICADA,POIS QUEM OFERECE A DENÚNCIA NÃO DEVERIA TAMBÉM PUNIR.ISTO ESTÁ ERRADO!!!!!!
 
julio lima em 03/01/2012 06:45:37
Delinquentes são os responsáveis por uma investigação destas. O que uma minoria, com certa influência quer, é desorganizar nossa sociedade. Ações como estas deviam ser incentivadas. Ao contrário, são valorizadas ações de promiscuidade, tolerância a abusos, impunidade. Meu consolo é que isto já está previsto na Bíblia, e sei qual o fim destes indivíduos.
 
Ricardo Lopes em 03/01/2012 06:42:29
este promotor deveria ir na santa casa para resolver os problemas daquela intituicao,Para aparecer mais porque, punir e facil, dificil e resolver as questoes daquela unidade,pois aparece mais na midia que o governador do estado....
 
muriell da silva em 03/01/2012 06:40:08
Sou professora no Estado e supervisora no município. Meus filhos estudavam em escola particular e os coloquei na escola pública, fiz o ensino superior na universidade pública....acredito na escola pública...tenho orgulho de ser funcionária pública...será que os filhos dos integrantes do MPT que estão investigando o promotor Sérgio estudam em escola pública e convivem com alunos violentos?
 
Jane Ruiz em 03/01/2012 06:35:34
É uma vergonha que atitudes que deveria servir de exemplo sejam investigadas...
 
Mellina Bloss em 03/01/2012 06:30:04
Com tanta roubalheira e sem vergonhice em relação aos homens que representam o povo e ninguém se preocupa em investigar e realmente resolver...Quando tem alguém que se preocupa com o povo, com a educação desse povo, com principios morais, valores que a muito já foram esquecidos por tanta gente... ah! então querem investigar...
Por isso que a educação no Brasil está neste patamar...
 
Guilhermina Viana em 03/01/2012 06:29:42
tanta corrupção no meio politico e querem ivestigar um funcionario publico como esse promotor que está tentando tirar esse adolecentes das maos dos traficantes e tem pessoas que não querem, continue assim Dr. Sergio parabens pelo seu trabalho.
 
jose feliciano em 03/01/2012 06:27:06
MPE, vai procurar alguma coisa prá fazer ao invés de ficar pegando no pé dos que querem trabalhar. Deveriam dar o exemplo e porque não vão então no lixão buscar as crianças que ali trabalham e quem sabe, evitar novas mortes.
 
João André em 03/01/2012 06:25:02
Já que o MPE quer mostrar "trabalho", tira uns dias e vai conviver nas escolas ai sim vai presenciar o que é lidar com alunos sem limites.
 
Hildaci Sales em 03/01/2012 06:24:40
Tem tanta coisa para a corregedoria investigar procedimentos de promotores por ai,e falta do que fazer,porque a corregedoria não vai ajudar o trabalho sobrecarregados das promotorias no estado
 
paulo henrique em 03/01/2012 06:20:35
Srs/a do CNJ (conselho nacional de justiça) parabéns pelos trabalhos que vem sendo realizado na justiça brasileira, mas neste caso do nosso Promotor Sergio Harfouche, não , ele só esta evitando que este adolescentes, se torne um grande cliente MPT, STF e etc..., Parabéns Dr. Sergio Harfouche, continue e que o bom Deus o abençoe.
 
Emilio Carlos da Silva em 03/01/2012 06:18:38
kkkk....isso e brincadeira do M.P.T né?valores invertidos isso sim. lei do tapinha daqui,criança que nao pode ser corrigida na escola dali e as cadeias cheias de marginais que infelizmente e o que vai acontecer com mais da metade das crianças que nao podem ser responsabilizadas pelos seus atos na infancia e na adolescencia.falei.
 
lucyneide santos em 03/01/2012 06:18:01
Por favor... desde quando trabalho é caso de investigação? Não trabalhos como esses. Vamos começar a chamar a responsabilidade para nós, pais, e tb para a sociedade. As resoluções desse promotor sempre me encheram de esperança por um futuro melhor...
 
Neusa Pavão em 03/01/2012 06:12:46
Esses dias atrás assisti a uma reportagem que mostrava as escolas do Japão, depois que acaba a aula todos os alunos, sem exceção, são obrigados a limpar a sala e, após às refeições, lavar seus pratos. Uma questão cultural com certeza, mas nos faz refletir como é a educação de um país considerado primeiro mundo e o nosso país, considerado como terceiro mundo.
Trabalhar não mata, engrandece.
 
Daniel Contos em 03/01/2012 06:12:39
DR. SÉRGIO. NÃO DESISTA. CONTINUE FIRME. EU SÓ POSSO ACHAR QUE O MPE NÃO SABE O QUE ESTÁ DEFENDENDO. GOSTARÍAMOS QUE O NOME DOS CORREGEDORES DO MPE VIESSEM A PÚBLICO PARA QUE CONHECESSEMOS ESTAS PESSOAS E AS ENCEMINHÁSSEMOS PARA UMA DE SUAS PELESTRAS.
 
JOÃO MEYER em 03/01/2012 06:10:45
É justamente pela proteção excessiva que os adolescentes chegam às salas de aula achando que podem tudo e que o professor não tem valor algum. Quando um pessoa tenta colocar em prática o que realmente deve ser feito, aparecem os desocupados questionando e tentando proteger de forma errônea os adolescentes que desrespeitam e agridem a comunidade escolar. Parabéns Harfouche pelo trabalho realizado.
 
FLÁVIA MARTINS em 03/01/2012 06:09:10
O MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL, JUNTAMENTE COM O JUDICIÁRIO, LEGISLATIVO, E EXECUTIVO, DEVERÃO SE AGLUTINAREM E CORROBORAREM COM A POSIÇÃO DO PROMOTOR DA INFÂNCIA, É ISSO QUE O BRASIL PRECISA, A VERDADE E NÃO A MENTIRA, O SENADO, TAMBÉM, DEVE AJUDAR, POIS O BRASIL ESPERA DE GENTE DE RESPONSABILIDADE, NÃO DE FILHO CHAMANDO PAI DE VOCÊ, TEM QUE EXISTIR ÓRDEM, COMO AS NORMAS INTERNAS DAS EMPRESAS.
 
PEDRO BRAGA em 03/01/2012 06:01:47
Alguem resolve por um pouco de ordem e disciplina nessa moça e logo aparece os defensores dos direitos e somente dos direitos e não dos deveres dessa moçada que não respeita mais ninguém.
Por favor deixem o promotor Sérgio fazer o trabalho dele.
Com certeza toda a sociedade apoia o que ele está fazendo.
 
Ednea Braga em 03/01/2012 06:01:33
O Dr. sergio esta correto em aplicar estas puniçoes, isto nao e trabalho infantil e educaçao, na grande maioria os pais desses alunos que quebram e arrebentam tudo nem chegam a saber das atitudes de seus filhos, pois astao na luta do dia dia para tentar sustenta-los, sendo assim restam as Autoridades que diguem a eles ate vao os seus direitos pois direitos sem deveres nao existe, parabens promotor
 
joao braz hoffmeister em 03/01/2012 05:54:58
O MPT e a DRT deveriam se preocupar é com as centenas de trabalhadores infantis que estão nas carvoarias e propriedades rurais, instaladas ao redor de Campo Grande e adjacencias, e não ficar implicando com o trabalho sério e educativo do Promotor Sergio Harfouche. Se as crianças/adolescentes não recebem parâmetros de limites em casa, que o faça a escola, que é uma de suas tarefas.
 
MARCELLO MENDES em 03/01/2012 05:54:56
SOU ESPOSO DE UMA SUPERVISORA EDUCACIONAL, NO JARDIM ITAMARACÁ, ONDE COM ESSA IMPOSIÇÃO LEGAL DO PROMOTOR, OS PROFESSORES E MINHAS ESPOSA, VIRAM A ÁGUA VIRAR VINHO, CONVÊNIO, DA PROMOTORIA COM A SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA, A ESCOLA SÓ MELHOROU INTENSIVAMENTE, ESSE SIM, EXCELENTE EXEMPLO, CONTE COMIGO, PROMOTOR, LEVAREI UM ABAIXO ASSINADO, DE QUANTAS PESSOAS PARA LHE DEFENDER, E CONDENARMOS MT
 
PEDRO BRAGA em 03/01/2012 05:54:07
É MELHOR CASTIGAR CEDO, E CORRIGIR, DO QUE DEPOIS DE ADULTO MAL ACOSTUMADO, COMO O TOTAL DE PRESIDIÁRIOS QUE TEMOS NESTE PAÍS, É PORQUE NÃO CUMPREM LEI, QUE TODA LEI É SECA, OU É OU NÃO É, E SE CORRIGIR NO INÍCIO, DIFICILMENTE SE ERRA NO FUTURO, MAS SE DEIXAR PARA DEPOIS, ADEUS CIVISMO, RESPONSABILIDADE, PATRIOTISMO, OBEDIÊNCIA, O CNJ, E MINISTÉRIO DO TRABALHO, DEVEM E COMPARTILHAR, AJUDAR PAIS.
 
PEDRO BRAGA em 03/01/2012 05:51:11
Acho lamentável a atitude do MPT em investigar o Promotor Sérgio Harfouche, pois, o conceito de trabalho infantil é quando um empregador aufere lucro com o trabalho do menor, no presente caso não há lucro sobre o referido trabalho e sim ganho para o próprio menor, na qual se encontra recebendo uma reeducação exemplar que os pais ou responsáveis é que deveriam conceder e não a Escola.
 
Jorge Henrique em 03/01/2012 05:51:08
Simplesmente absurdo, enquanto o Dr. Sergio Harfouche tenta reeducar jovens que não tiveram educação em casa, outras autoridades que não estão tendo muita coisa para fazer ficam atrapalhando. Senhores do M P T e da S R T, vão procurar crianças que esteja trabalhando como escravos ou em lugares insalubres, e não esqueça que trabalho dignifica o homem.
 
Joao Rees Dias em 03/01/2012 05:49:12
pois é, por isso que tem esse monte de delinquente por ai, comecei a trabalhar com oito anos, hoje sou homem, formado, gracas a educação e o TRABALHO, que alias não faz mal a ninguém.
 
jose carlos em 03/01/2012 05:11:36
Estamos mesmo no fim dos tempos, porque quando um cidadão do bem, que tem o poder nas mãos, tem a coragem de iniciativas como essa, para o bem da sociedade, vem a nossa querida justiça e diz que tá errado, socorro..... esse mundo tá mesmo invertido, onde chegaremos?????
Apoio total!!!!
Divina lemos
 
Divina Lemos em 03/01/2012 05:07:42
Eu apóio o posicionamento do Dr Sergio Harfouche, pois ele está fazendo o que a maioria dos pais não fazem, que é educar ou seja TER RESPEITO com as pessoas bem público, animais, próprio corpo, etc. Depois toda a sociedade reclama do vandalismo, preconceito, prostituição, tráfico, vício, mas o que fazem, nada. Porque ninguém quer dar "a cara a tapa", não tem compromisso, na verdade são omissos.
 
Leila Lopes Madrugada em 03/01/2012 05:05:21
É brincadeira?? Quando tem alguém que combate a violência na escola de uma forma "correta", vem o MPT dizer que isso é trabalho infantil? que é proibido? Fazer baderna e cometer crime pode né!

Não dá pra entender, não dá!!!
 
Eder Jones em 03/01/2012 05:01:46
Parabens ao promotor e aos diretores de escolas pela linha de raciocinio, trabalho não mata ninguem!
 
LUCILENE FEREIRA GONÇALVES em 03/01/2012 04:58:35
Se essas tarefas são trabalho infantil, isso quer dizer que nós pais devemos ser punidos também, porque é o mínimo que um filho pode fazer dentro de casa é ajudar como limpar,lavar, passar e outras tantas tarefas existentes que fazemos, até muitas vezes impossíbilitados, no sacrifício, devido saúde, idade avançada, trabalhar fora, etc...Trabalhar não mata, muito pelo contrário, te faz crescer.
 
Maria Izildinha Fernandes Remijo em 03/01/2012 04:58:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions