A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/04/2016 12:00

Protesto de servidores no Paço Municipal tem princípio de confusão

Mayara Bueno e Viviane Oliveira
Prefeitura de Campo Grande. Servidores permanecem por lá em protesto. (Foto: Fernando Antunes)Prefeitura de Campo Grande. Servidores permanecem por lá em protesto. (Foto: Fernando Antunes)
Prefeito está reunido com o presidente do Sisem, Marcos Tabosa. (Foto: Fernando Antunes)Prefeito está reunido com o presidente do Sisem, Marcos Tabosa. (Foto: Fernando Antunes)

O protesto de servidores que ocorre na Prefeitura de Campo Grande, nesta quinta-feira (7), gerou um princípio de confusão no fim da manhã. O problema começou quando o presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais), Marcos Tabosa, foi chamado para conversar com o prefeito, Alcides Bernal (PP).

Por lá, a negociação é referente ao reajuste dos funcionários públicos. Segundo Jean Soares, ligado à presidência da entidade, por volta das 10h o dirigente foi chamado por dois assessores da Prefeitura para se reunir com Bernal.

Pediram também que fosse formado um grupo de servidores para acompanhar as tratativas, momento que a discussão começou. Os funcionários não aceitaram participar da reunião e um dos assessores teria dado um chute em Tabosa, de acordo com o relato de Jean.

A atitude provocou reação dos servidores, que chegaram a entrar no Paço Municipal e a confusão aumentou.

Até o fechamento deste texto, os servidores continuavam na Prefeitura, enquanto Tabosa está reunido com o prefeito. Os funcionários prometem permanecer, inclusive almoçar na frente do Paço.

A discussão é sobre o reajuste de 9,57% concedido pelo prefeito, enquanto eles pedem índice de 11,60% e melhoria em outros benefícios. A situação tem gerado impasse no trâmite do projeto de aumento na Câmara Municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions