A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

02/09/2018 15:25

Prova de oficiais tem atrasados, chuva e prejuízo para quem vende canetas

Certame seleciona oficiais combatentes, especialistas e médicos

Kleber Clajus e Liniker Ribeiro
Daniel Pereira, 23 anos, veio de Aquidauana e não conseguiu entrar (Foto: Liniker Ribeiro)Daniel Pereira, 23 anos, veio de Aquidauana e não conseguiu entrar (Foto: Liniker Ribeiro)

Candidatos ao cargo de oficial do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul correram, neste domingo (2), para não perder a prova objetiva do concurso e também da chuva que cai desde a madrugada em Campo Grande. Ainda assim, houve quem se atrasou.

O estudante Daniel Pereira, de 23 anos, só parou de correr ao deparar-se com o portão de entrada da Unigran Capital fechado. Ele veio de Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande, e relatou que desde abril se preparava para a prova de oficial. A justificativa para o "quase" considerou mudanças no sentido das ruas do Centro, que passam por revitalização.

Juliano Martinez, por sua vez, pretendia comercializar canetas em frente a universidade. Não deu certo, uma vez que a chuva estragou os planos de renda extra com as 50 canetas que comprou e só conseguiu vender pelo menos 10%. "Terei caneta para o resto da vida ou vou ter que distribuir para a família", brincou o rapaz, que manteve mistério até na idade.

Os portões da Unigran Capital se fecharam às 14h, no horário local. Participam desta seleção 923 candidatos ao cargo de oficial combatente, 1.149 oficial especialista e 94 médicos. Salário ofertado é de R$ 7.089,13, assim que finalizado curso de formação.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions