A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

05/04/2012 10:49

"Queria comprar panos e a motoca", diz jovem preso após dois roubos

Nadyenka Castro

Sem passagens pela Polícia, sem vícios e com família estruturada, rapaz foge do perfil dos criminosos, mas, queria consumir

Gabriel, sem vícios, com família estruturada, com emprego. Roubou e depois exibiu a arma no bairro. (Foto: Marlon Ganassin)Gabriel, sem vícios, com família estruturada, com emprego. Roubou e depois exibiu a arma no bairro. (Foto: Marlon Ganassin)

“Ele perguntou se eu queria ganhar dinheiro fácil e quando eu vi já estava lá”, conta Gabriel Mendes de Souza, de 18 anos, preso após dois roubos, sobre como ‘foi parar’ no crime. “Eu queria comprar panos e a motoca”, revela o motivo, referindo-se a roupas de marca e a uma motocicleta.

Por causa do crime, Gabriel parou o trabalho como gesseiro, não ajuda mais a mãe e levou muitos puxões de orelha dela e das irmãs, todas trabalhadoras honestas, de acordo com ele e com a Polícia. “Eu tinha tudo e perdi tudo”, avalia o jovem que diz estar arrependido e querer voltar à rotina.

Segundo o delegado titular da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Roubos e Furtos), Pedro Espíndola, Gabriel não se enquadra no perfil de assaltantes e foi para o crime motivado pelo consumismo. Motivo pelo qual, segundo a Polícia, tem feito cada vez mais jovens praticar roubos e furtos.

Além do consumismo, o vício em drogas e em álcool também leva pessoas mais novas a entrar para o crime. No caso de Gabriel, o desejo de conseguir dinheiro fácil para 'comprar e comprar' foi a única motivação. "Não sou usuário [de drogas], não bebo [alcóol]. Eu via os meninos com as roupas e pensava: também quero ter", desabafa.

De acordo com o delegado, há alguns anos, os assaltantes eram homens mais velhos, que roubavam para gastar o dinheiro com bebidas. Há também àqueles que roubam para pagar dívidas, para sustentar o vício e, entre os mais jovens, o desejo de consumir comanda.

Conforme Pedro Espíndola, normalmente os bandidos são reincidentes, começaram no crime na adolescência, são usuários de drogas, com família desestruturada, são evadidos ou estão em livramento condicional.

Para o delegado, como Gabriel não se encaixa no perfil, tem grandes chances de voltar a ser o garoto trabalhador e não se envolver mais em crimes. E é isso que o rapaz quer. "Se eu fiz eu tenho que pagar. Estou arrependido e quando sair vou voltar a trabalhar", afirma Gabriel, que um dia antes de fazer a prova para ter a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), em fevereiro, invadiu uma chácara e depois roubou o carro de um pastor.

Apesar de dizer estar arrependido, o jovem diz que gostou de portar arma de fogo e, conforme a Polícia, exibiu o objeto no bairro onde mora, no Aero Rancho, e ainda falou a várias pessoas sobre a pistola 9mm.

Sobre a punição pelo que fez, ele diz. "Liberdade é a melhor coisa que existe". Gabriel foi preso duas vezes. Na primeira por prisão temporária. Na segunda por prisão preventiva. Nesta última ela conta. "Quando os policiais chegaram lá em casa eu arrumei minhas coisinhas e fui. Não precisou nem algemar".

Os crimes - Em fevereiro deste ano, Gabriel, Juliano Silva dos Santos, o “Bijula”, de 29 anos, e Anderson Anselmo Vieira, o “Sorriso”, de 24 anos, invadiram uma chácara no bairro Novo Século e fizeram ao menos nove pessoas reféns, inclusive um bebê de 1 ano e duas crianças. As vítimas ficaram sob a mira dos bandidos por quase 3h.

Eles roubaram vários objetos, dois cães e um carro, que apresentou problema mecânico e foi abandonado. Para continuar a fuga, eles invadiram um culto evangélico para roubar o veículo de um pastor, um Fiat Palio preto. Horas depois o automóvel foi encontrado bairro Coophavila.

Gabriel era um dos bandidos que estava com arma de fogo e declarou não saber que o dinheiro fácil prometido pelo rapaz que conheceu jogando vídeo-game em um bar seria produto de roubo. "Nunca passou pela minha cabeça isso, mas, eu podia fazer o que quando cheguei lá. Os caras iam me matar".

Conforme o rapaz, os comparsas disseram que ele receberia R$ 1 mil. "Mas não tinha dinheiro lá. Não recebi nada e fui preso 48 horas depois". Questionado se continuaria a praticar assaltos se tivesse 'tido lucro', Gabriel ri, abaixa a cabeça e diz: "Não senhora".

Roubos - Segundo o delegado Pedro Espíndola, trabalho realizado pelas Polícias Civil e Militar têm reduzido o número de assaltos em Campo Grande. Conforme ele, a quantidade de roubo no mês de março e no início de abril deste ano é aproximadamente 20% menor em relação aos mesmos períodos do ano passado.

Trio preso pelo assalto na chácara. Os comparsas do Gabriel fizeram outros roubos. (Foto: Marlon Ganassin)Trio preso pelo assalto na chácara. Os comparsas do Gabriel fizeram outros roubos. (Foto: Marlon Ganassin)
Cachorros também foram roubados na chácara e estavam na casa de Gabriel. (Foto: Marlon Ganassin)Cachorros também foram roubados na chácara e estavam na casa de Gabriel. (Foto: Marlon Ganassin)
Polícia encontra caminhonete levada durante assalto em chácara
Nissan Frontier roubada na região do Novo Século foi encontrada no bairro Silvia Regina, segundo o delegado da DefurvA Polícia localizou, na manhã d...
Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Rapaz tu é mto jovem e não se deixe levar por pensamentos alheios, tua familia é tua fortaleza então, não entre nessa de crime pois uma hora dessas tu morre nas mãos de seus "amigos" ou fugindo da polícia. não se deixe influenciar pelo q vê na TV pois é ilusão, tenha o que possas ter e estude muito, faça sacrifícios hoje para ter dias melhores amanhã com roupas e tenis de marca q são =s aos demais
 
Erudilho Nabuco em 06/04/2012 09:15:21
Doeu meu coração lendo a história deste menino.
Em parte ele é resultado de nosso contraste economico, uns com tanto e outros sem nada.
Mas isso não justifica o caminho que ele entrou. Tocou-me meu coração o fato dele estar consciente do ocorrido e querer mudar de vida.
Se pudesse daria toda ajuda para este menino seguir o caminho do bem e ser alguém na vida. Ele tem uma cara muito boa. Ele con
 
José Carlos de Almeida em 06/04/2012 03:57:51
se ele não quizesse não tivesse feito, mas os jovens de hoje em dia acham que podem tudo não adianta pai bater dar biliscões depois de grande, se não foi encinado quando pequeno que voce tem o que podemos dar, devolva para os outros o que não e seu essa e uma pequena lição que bem aprendida se leva para a vida toda, agora ele vai para a escola do roubo e o que vai ser deste rapaz???????????????
 
silvana baroni em 05/04/2012 11:43:28
É uma pena um jovem sem vicios, passagens na policia se deixou levar Carpe Diem, sera que não ensinaram a ele que roupas de marca não leva ninguem a nada e que o melhor da vida se faz de preferencia sem roupas.
 
Carlitos Leite em 05/04/2012 09:52:44
É meu jovem, eu também quero, porém, tenho dois empregos e ainda assim tenho que ralar de ônibus.
Se não tiver a cabeça boa nos dias de hoje, acaba fazendo a besteira que o jovem fez...
 
Antônio Marcos Alencar em 05/04/2012 08:11:00
A evolução dos seres humanos sejam elas: profissional, social, cultural e espiritual passa necessariamente pela vontade de estudar e trabalhar muito. Não há outra fórmula mágica para evoluir. Outro ponto importante da vida é saber lidar com derrotas e frustrações que hão de surgir ao longo das nossas vidas. Opção de cometer crime, para saciar a sede de consumo é sem dúvida uma forma de encurtar caminho para o sucesso, cuja esta atitude pode levar ao presídio ou cemitério.
 
Mello Corrreia em 05/04/2012 07:50:56
Essa gurizada nova não quer nada com nada , preferem se arriscar na "vida loka"como eles dizem , até achar um mais esperto pelo caminho e aí já é tarde ou caixão ou cadeia . Pra ladrão de preferencia o caixão .
 
george conrado em 05/04/2012 07:17:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions