A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

26/12/2018 10:54

Queria se livrar de ameaças, diz defesa de motorista que matou jardineiro

Mark Lee Alves Reginaldo, 20 anos, que atropelou e matou o jardineiro Jefferson Moreira, 37 anos, agiu para se defender e proteger a família das ameaças feitas pela vítima, argumenta advogado

Anahi Zurutuza e Bruna Kaspary
No local do acidente, polícia recolhe motocicleta que a vítima conduzia antes de ser atropelada (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)No local do acidente, polícia recolhe motocicleta que a vítima conduzia antes de ser atropelada (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

Mark Lee Alves Reginaldo, 20 anos, que atropelou e matou o jardineiro Jefferson Moreira, 37 anos, agiu para se defender e proteger a família das ameaças feitas pela vítima. É o que alega Selmen Dalloul, advogado do motorista.

O defensor conversou com o Campo Grande News ao deixar a sala do delegado Antenor Batista da Silva Junior, da 2ª DP (Delegado de Polícia), com quem o advogado negociou a apresentação do cliente. Mark deve ser ouvido na tarde desta quarta-feira (26).

“Ele não teve a intenção de atropelar, tentava sair daquela situação porque o homem [vítima] estava bastante nervoso”, argumenta Selmen, completando que segundo o motorista, o jardineiro fez ameaças à esposa e à filha de Mark que também estavam no carro.

O delegado afirma que está trabalhando em cima das imagens das câmeras de segurança instaladas no cruzamento. “Está claro que ele poderia desviar da vítima, mas ele jogou o carro para cima do Jefferson”, afirma.

O responsável pela investigação, contudo, disse que vai esperar o depoimento do motorista para tomar qualquer providência. Como Mark Lee não foi preso em flagrante, ele deve ser ouvido e liberado em seguida.

Antenor da Silva já adiantou que não deve pedir a prisão preventiva, por enquanto e que também pelas imagens é possível concluir que o motorista estava sob ameaça.

Briga no trânsito – O atropelamento aconteceu na manhã do dia 24 de dezembro, no cruzamento das ruas Jerônimo de Albuquerque com Abrão Anache, no Bairro Nova Lima.

Conforme relataram testemunhas, a mulher de Mark conduzia a picape Peugeot Hoggar branca e teria arrancado o retrovisor da motocicleta pilotada por Jefferson a uma quadra do local do atropelamento.

Foi quando o motociclista teria começado a discutir com os ocupantes do veículo e durante a briga o então passageiro, Mark assumiu a direção da picape, acelerou e atingiu intencionalmente o rapaz, que morreu no local. Veja detalhes nas imagens:



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions