A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

04/09/2013 16:14

Quinze pacientes agonizam a espera de socorro para chegar ao hospital

Lidiane Kober

Em Campo Grande, pelos menos 15 pacientes agonizam, nesta quarta-feira (4), em postos de saúde a espera de socorro para chegar ao hospital. Profissionais de saúde alegam falta de transporte para conduzir as pessoas. Por outro lado, funcionário do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) garante que o problema é a recorrente falta de vagas nos setores de emergência e urgência dos hospitais.

Desde as 21h de ontem (3), Carlos Ferreira Barbosa, 61 anos, aguarda por atendimento especializado em um hospital da Capital. Ele sofreu um infarto e está, até agora, no Centro Regional de Saúde do Guanandi a espera de socorro.

No posto, profissionais de saúde informaram aos familiares que há vaga no HR (Hospital Regional), mas não há ambulância disponível para transportá-lo. “Em caso de infarto, em até seis horas, o paciente precisa ser levado a um hospital”, frisou um médico.

Os mesmos profissionais de saúde relataram clima de caos nesta quarta-feira. Segundo eles, técnicos de enfermagem do Samu informaram que, das nove ambulâncias de unidade básica de salvamento, apenas três estariam circulando e priorizando o socorro a pessoas da rua.

“Não estão fazendo o transporte secundário, de posto para o hospital”, relatou um funcionário de uma unidade de saúde de Campo Grande. “Sei de pelos menos 15 ocorrências de pessoas a espera de socorro”, emendou. O problema seria resultado da falta de pagamento pelo conserto de cinco ambulâncias.

Outro lado - Questionado sobre a falta de ambulâncias, integrante da coordenação do Samu, que pediu para não ser identificado, garantiu que 12 veículos estão à disposição da população. “Frota temos, equipe temos, pneus novos temos, o que falta são vagas nos hospitais”, assegurou.

Ele, inclusive, disse que “poderiam lhe dar um tiro no ouvido” se estivesse mentindo. “Temos sete ambulâncias reservas para caso de manutenção”, destacou. O representante do Samu até confirmou que, nesta manhã, alguns veículos passaram por manutenção. “Foi coisa rápida, do contrário, acionamos as reservas”, frisou.

Sem remédio – Além da dificuldade para chegar ao hospital, os campo-grandenses não estão encontrando remédios nos postos de saúde. “Estamos sem medicamentos, faltam remédios básicos, como bromoprida e vacina antitetânica”, aproveitou para revelar um funcionário de unidade básica da Capital, que, por medo de retaliação, pediu sigilo do nome.

O mesmo funcionário relatou a falta raio-X e de pilha para aparelho, como o otoscópio (exame de ouvido) e para equipamento de entubamento. “A situação está crítica e não é só hoje”, finalizou.

Apesar de vereadora “implorar”, idosa espera 24h por vaga e fica sem exame
Vítima de enfarte na noite de sábado (31), Ramona Alves dos Santos esperou 24 horas para conseguir vaga em hospital de Campo Grande e até, a manhã de...
Homem é preso por se masturbar ao lado de mulher dentro de ônibus
Um homem de 34 anos foi preso na manhã desta terça-feira (12) por se masturbar dentro de um coletivo que fazia a linha 080, entre centro e o terminal...


Meu pai teve pneumonia fomos ao UPA Vila Almeida, o atendimento foi satisfatório, outros idosos também estavam sendo atendidos, tudo correndo normalmente, a demora se deu de fato durante a espera do SAMU, mas este veio depois de algumas horas e fomos para a Santa Casa. Tudo é ruim para quem está com um familiar adoentado, mas não vi descaso nem tanta coisa mal feita por parte dos profissionais da saúde, muito pelo contrário, todos os atendimentos foram satisfatórios, desde os atendentes de enfermagem, médicos, SAMU.
 
Lucia Gomes em 05/09/2013 09:02:44
Não sei se procede, meu marido foi ao posto e estava com suspeita de pneumonia foi atendido, medicado fez exame de sangue e Raio X tudo no período da manhã super rápido. As 13:30 a médica já estava com os resultados e atendendo ele. Então não sei se é bem assim que as coisas funcionam.
 
Soraia de Paula em 05/09/2013 08:21:11
Este caus já dura a mais de um ano, pois eu mesmo preciso de tirar um RX da coluna a mais de 6 meses e não consigo. ISSO É UMA VERGONHA...
 
Silas Antonio em 05/09/2013 07:46:06
E o Bernal ainda tem dúvida do motivo que querem cassa-lo.... compra casa que vale milhões e a saúde não tem nem ambulância para transportar os doentes, é o fim!!!!
 
ANDRESSA NASRA ABDONOR em 04/09/2013 17:49:18
Cade nossos excelentíssimos vereadores,estão preocupados com o que mesmo? aumento de salários. Acorda população.
 
Lia Alves em 04/09/2013 17:47:55
Levei minha filha para receber antitetânica no posto do Jardim Paulista e lá disseram que não tinha e não tem previsão de quando chega.
 
marcelo moraes em 04/09/2013 17:45:56
QUE ABSURDO!!!!!
 
rubens takiguchi em 04/09/2013 17:43:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions