A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/02/2014 19:14

Rede de solidariedade resgata dignidade de mulher torturada pelo ex

Mariana Lopes e Luciana Brazil
Filhos da paraguaia felizes com as doações dos leitores do Campo Grande News (Foto: Marcos Ermínio)Filhos da paraguaia felizes com as doações dos leitores do Campo Grande News (Foto: Marcos Ermínio)

O caso da paraguaia que foi agredida pelo ex-marido no final de semana passado gerou comoção entre os campo-grandenses e rendeu doações. Com quatro filhos pequenos, a estrangeira vive entre os extremos da emoção, entre o medo da violência do pai dos filhos dela e a alegria de contar com a solidariedade das pessoas.

Logo que o caso repercutiu na imprensa local, várias pessoas se mobilizaram para poder ajudá-la. Em apenas três dias, a família recebeu doações de roupas, comida, fraldas, brinquedos. Mas o gesto que deixou a paraguaia mais feliz foi o pagamento da multa que ela tinha na Polícia Federal e que a impedia de tirar a permanência dela no Brasil e também os documentos pessoais.

Na manhã de hoje, ela foi até a Polícia Federal, acompanhada de uma psicóloga e uma assistente social do Cras (Centro de Referência de Assistência Social), para quitar o valor da multa, que era de R$ 165. O dinheiro foi doação de uma pessoa desconhecida, que entrou em contato com o Cras.

Agora, sem dever nada, ela poderá retirar os documentos pessoais, como CPF e Carteira de Trabalho, em Campo Grande. Para obter a Carteira de Identidade, ela terá que ir até Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia mais próxima da Capital. E para fazer a viagem, a estrangeira também já recebeu doação de quatro passagens, para ela e os filhos.

Outra notícia boa que veio para a paraguaia é a de que ela poderá registrar a filha caçula, de 1 mês. Segundo a mulher, o registro de nascimento ainda não foi feito por falta de condições financeiras.

Abrigo – Sobre o fato de ela ter recusado ir para um abrigo, a paraguaia explica que ficou com medo de a separarem dos filhos e mandarem cada um para lugares diferentes.

De acordo com secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Jaqueline Hildebrand Romero, ela recebeu um primeiro atendimento do poder público, como alimentos e fraldas, e decidiu voltar para casa.

Contudo, ela afirma que não recusou nenhuma ajuda da Assistência Social ou doações de pessoas que se solidarizaram com a história dela. Inclusive é acompanhada desde 2011 pelo Cras do Estrela Dalva.

Sempre bastante quieta e cabisbaixa, ela disse que sente vergonha da condição na qual o ex-marido a colocou por causa das agressões, por isso, pediu à reportagem que não mostrasse o rosto dela, mas recebeu e conversou com a equipe do Campo Grande News.

Hoje, a prioridade da paraguaia é tirar os documentos pessoais e a Certidão de Nascimento da filha caçula (Foto: Marcos Ermínio)Hoje, a prioridade da paraguaia é tirar os documentos pessoais e a Certidão de Nascimento da filha caçula (Foto: Marcos Ermínio)

Durante a entrevista na casa dela, nesta terça-feira, a equipe de reportagem levou as doações feitas pelos leitores do jornal. Junto com comidas, leites, roupas e fraldas, a alegria também chegou ao lar da família. Enquanto a mãe respondia às perguntas da repórter, as crianças tiravam os produtos das caixas. Em meio às lágrimas, as doações também levaram sorrisos aos filhos da paraguaia.

Esperança – Com tantos gestos positivos, vindos de todos os lados e de pessoas desconhecidas, uma nova esperança deu brilho aos dias da paraguaia. Mesmo com o medo do ex-marido que ainda a assombra, ela diz que a partir de agora acredita “que tudo vai mudar”.

Por enquanto, ela vive o hoje, sem muitos planos para o futuro. De imediato, quer providenciar os documentos pessoais e a Certidão de Nascimento da filha caçula.

O ex-marido, Fábio Assis, continua solto, mas não a procurou. Ele está com medida protetiva e proibido de chegar perto da ex-mulher.



DEUS DERRAME MUITAS BENÇÃOS A ESSA MULHER E SEUS FILHOS,DEUS OS PROTEJA DESSE HOMEM,DESEJO QUE A POLÍCIA ENCONTRE LOGO ELE PARA PRENDE-LO E NUNCA MAIS FAÇA MAU A NINGUÉM!
 
LAURA ALEXSANDRA BISCARO LABURÚ em 12/02/2014 09:48:02
O que não dá para entender é como um covarde desses pode ficar solto. A qulaquer momento ele pode procurá-la, até matá-la e depois, somente depois, pode ter sua prisão decretada.
Se eu fosse policial, que se danem os direitos humanos, mas esse cara não iria incomodar mais ninguém
 
ricardo griao em 12/02/2014 09:38:15
Eu gostaria de ajudar também, mas gostaria muito mais de pegar esse "ex" e torcer seu pé e morder seu crânio. Não escrevo o resto por receio legalista!
 
Marcos Montania em 12/02/2014 09:09:59
Peço a Deus que abençoe ela e seus filhos e que o "animal" que a deixou nessa situação nao chegue mais perto deles. Se , de alguma forma , eu poder ajudar estarei a disposição. Mas tenho que ressaltar aqui que esta "medida protetiva" nunca funcionou no Brasil e ela , assim como os filhos , continuara com medo e sob ameaças constantes. Na minha opinião a justiça nao poderia deixar esse solto pois ele é uma ameaça a toda a sociedade.
 
Gildo Cordeiro em 12/02/2014 08:48:24
Parabéns bonito saber que ainda tem gente solidaria!! Devemos fazer nossa parte.
 
Adriana de Menezes em 12/02/2014 08:06:28
Eu gostaria muito de poder ajudar eu queria ir na casa em que ela esta morando
levar algumas coisas pras crianças mas nao consegui pegar o endereço dela se alguem saber manda no meu imail por favor obrigada!!!! edivaniapereira_411@hotmail.com
 
Edivania pereira de souza em 11/02/2014 23:52:09
"Medida protetiva"? Só pode ter comprado o diploma para gastar com um papel que de nada vale! O judiciário é inocente ou incompetente para não ver as estatísticas que quantas "medidas protetivas" são emitidas e quantas funcionam! Todas empresa aceitam no máximo 3% de erros em seus serviços e o legislativo e judiciário que se acham acima e melhores que todos tem os seus 3%, só que de acertos!
 
Alexandre de Souza em 11/02/2014 21:04:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions