A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

22/03/2015 09:21

Reforma é interrompida e Centro de Convenções ganha ares de abandono

Alan Diógenes
Usuários do centro de convenções reclamam da má conservação do lugar. (Foto: Alcides Neto)Usuários do centro de convenções reclamam da má conservação do lugar. (Foto: Alcides Neto)
Reforma é interrompida e Centro de Convenções ganha ares de abandono
Reforma é interrompida e Centro de Convenções ganha ares de abandono

Profissionais de diversos setores e estudantes que precisam utilizar o Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, localizado no Parque dos Poderes, em Campo Grande, reclamam da falta de manutenção do local que recebe grandes eventos, como encontros políticos, espetáculos e formaturas. Ar condicionado com defeito, refletores de iluminação queimados e azulejos se soltando, são alguns dos problemas encontrados no prédio. 

A reclamação é generalizada. De artistas que usam o teatro e falam de falta de estrutura nos camarins e problemas de iluminaçãono palco, aos participantes de eventos nos auditórios.

Conforme a estudante Letícia Viana, 17 anos, que participou de um congresso do curso de Direito realizado recentemente no local, durante os dias de evento, os participantes tiveram que assistir as palestras sem ar condicionado. “O auditório estava cheio e ninguém aguentava ficar muito tempo sentado devido ao calor e a administração apenas pediu desculpas. A todo momento tinha gente levantando para ir ao banheiro jogar uma água no rosto”, comentou.

Segundo a estudante outros amigos tiveram formaturas canceladas no centro de convenções devido ao ar condicionado estar estragado. “Pensa só você estuda tanto tempo pensando no dia de se formar e depois tem a colação de grau cancelada. Sem falar que muita gente se formou aqui no auditório no calor mesmo”, revelou.

Quem chega, já na entrada do Centro de Convenções encontra indícios da má conservação do lugar. O espelho d'água está vazio e as lâmpadas que o iluminavam estão queimadas. Azulejos que revestiam a fachada do local estão caindo, refletores que iluminavam o prédio estão danificados, as placas de sinalização de trânsito enferrujaram. Sem falar que o carpete do auditório exala um forte odor por falta de limpeza e as placas de saída de emergência estão quase caindo.

Placa de saída de emergência está despencando. (Foto: Alcides Neto)Placa de saída de emergência está despencando. (Foto: Alcides Neto)
Refletores que iluminam o prédio estão queimados. (Foto: Alcides Neto)Refletores que iluminam o prédio estão queimados. (Foto: Alcides Neto)

Luana Gabriele, 22, que já participou de vários encontros no local, reclama do alto valor pago pelos eventos. “A entrada para cada evento é de R$ 50 a R$ 200, ou seja, pelo valor deveríamos ter bem mais conforto do que é oferecido”, mencionou.

Já o professor Carlos Maia, 37, acredita que pelo fato do Centro de Convenções ser o principal local de eventos na cidade, e um prédio público, tinha se ser bem conservado. “Por aqui passam grandes nomes, personalidades, isso aqui tinha que ser mais limpo.”

A estudante Danielli Machado, 19, critica os governantes que, segundo ela, não tomaram nenhuma posição em relação a esta situação. “Até hoje não vi nenhuma reforma no centro de convenções e os políticos também não dão nenhuma previsão de quando isso vai acontecer. Ou é falta de vontade ou é falta de dinheiro público mesmo”, finalizou.

Conforme o diretor-presidente da Fundtur (Fundação de Turismo), Nelson Cintra, responsável pela administração do prédio, eram quatro ar condicionados funcionando no Centro de Convenções, dois deles estragaram e foram substituídos por outros dois alugados. Segundo ele, uma licitação será aberta para comprar novos aparelhos que custam R$ 500 mil. "Mas tudo leva um tempo por que estamos apenas há 90 dias com o domínio do prédio", explicou.

Sobre a manutenção do prédio, Nelson disse que existe recurso do Ministério do Turismo para continuar a reforma que estava sendo feita no Centro de Convenções, mas que ainda não foi liberado. "Estamos atentos a isso e existe boa vonta do Governo para que as coisas funcionem bem", finalizou.

 

O espelho d'água que enfeitava a entrada do centro de convenções está vazio. (Foto: Alcides Neto)O espelho d'água que "enfeitava" a entrada do centro de convenções está vazio. (Foto: Alcides Neto)

Homem de 30 anos é esfaqueado em bairro e fica em estado grave
Bartolomeu Gomes de Araújo Barbosa, 30 anos, ficou gravemente ferido após ser atingido a golpes de faca no abdômen, na noite de ontem (13), na Rua Bo...
Após documento vazar, Sesau diz que hemogramas não foram suspensos
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) afirmou que os hemogramas continuam sendo feitos na rede pública de saúde de Campo Grande. A informação inici...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions