A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Setembro de 2019

05/09/2019 09:26

Requalificação anima empresários que voltam a investir na 14 de Julho

Prestes a ser concluída, transformação da rua mais tradicional do comércio faz novas lojas abrirem as portas

Ângela Kempfer
Monumento do relógio, no cruzamento com a Afonso Pena, marca nova fase na 14 de Julho.Monumento do relógio, no cruzamento com a Afonso Pena, marca nova fase na 14 de Julho.

Quem frequenta o Centro de Campo Grande já percebe as diferenças após a requalificação da Rua 14 de Julho. E as novidades começam também a atrair novos investidores para região, de vários segmentos, desde casas de bolo, até loja de roupas e óticas. Animados com o movimento que volta a crescer com a nova 14, algumas lojas também iniciaram reformas. 

A empresária Flávia Raquel Nunes Viera escolheu a 14 para abrir uma ótica. "Já trabalho no mercado há 20 anos e era um sonho inaugurar minha própria loja. Eu estava nesse projeto há um ano e acredito que a 14 é um dos melhores pontos comerciais da cidade. Tenho uma expectativa muito grande que, por conta do Reviva, tudo vai melhorar e as vendas só vão crescer".

O mesmo levou Priscila Vitorino a investir em uma nova loja de roupas na 14 de Julho. "Eu acredito que isso aqui vai ficar muito bom, a 14 é um ótimo ponto comercial".

Já experiente no Centro, a empresária Catiane Sousa Ferreira, dona de loja de joias, uma das mais antigas da região, gostou das calçadas que ficaram largas. “Com todo esse espaço, as pessoas ficam mais acomodadas para ver as vitrines, para entrar na loja, fazer cotação de preço... Hoje, estou vendo que está melhorando muito. Nossa loja está desempenhando muito por causa do Reviva Campo Grande. Esta melhorando cada dia mais para nós. Quando finalizar, a expectativa é de 100% para melhor".

A empresária Fernanda Gabrieli Guimarães elogia também os investimentos em ações culturais na 14.A empresária Fernanda Gabrieli Guimarães elogia também os investimentos em ações culturais na 14.

Na retomada da região, a Prefeitura também aposta em programação cultural, mesclando a arte com o comércio. No último sábado (31), foram mais de dez horas de atividades, com cerca de 5 mil pessoas no projeto Reviva Cultura. Na nova 14 de Julho, o público ouviu música autoral , assistiu a teatro infantil e a dois desfiles de moda, de lojistas da região central. Em parceria com o Sebrae MS e com a Fundação de Cultura do Estado, o evento mobilizou cerca de 200 artistas e quase 60 modelos. Para o prefeito Marquinhos Trad, a ação provou que o Centro de Campo Grande tem vocação para "muito mais do que só comércio e trânsito de veículos".

A empresária Fernanda Gabrieli Guimarães considera esse tipo de ação extremamente necessária. "Tem que acontecer, e acredito que com todo investimento de tempo, de estrutura, tem tudo para dar certo. É preciso fazer ações inteligentes, que vão abranger todo mundo e, como comerciante, é lógico, você não abre uma loja para fechar daqui 6 meses. A nossa expectativa é que aqui vai deslanchar mesmo, porque eu acredito que esta seja a intenção desde o princípio”.

Para que a população tenho vontade de frequentar o Centro, a 14 de Julho vai ganhar 36 ilhas de descanso para os pedestres, 25 já instaladas. Grande parte do mobiliário, que inclui lixeiras e paraciclos, está finalizada e o paisagismo também já foi iniciado.

Nesta semana, dona Edlúcia Carvalho Silva experimentou uma das ilhas de descanso, durante as compras. Ela diz que chegou na Capital há quatro anos e acompanhou a transformação do Centro. "Agora está mais gostoso, né? Eu sou de São Paulo. Cheguei aqui não era assim não. Agora, está mais bonito. Fico feliz com essas mudanças, porque melhora para a cidade. As pessoas passeiam mais, tem mais vontade de sair de casa para curtir aqui. Tem cantinho para sentar. Ficou gostoso. Dá vontade de vir ao Centro”.

No total, serão 36 ilhas de descanso para os pedestres, 25 já instaladas.No total, serão 36 ilhas de descanso para os pedestres, 25 já instaladas.

Para o Natal, a Prefeitura já abriu licitação e vai investir na decoração que terá como destaques a 14 de Julho e a Praça Ari Coelho, mas também abrangerá as principais avenidas, rotatórias, canteiros centrais em todas as saídas da Cidade, sem esquecer dos distritos de Anhandui e Rochedo.

A cidade vai ganhar flâmulas natalinas, colocadas em postes e calçadas, bolas metálicas iluminadas, decoração das árvores e mangueiras luminosas. Na Praça Ari Coelho, está prevista a decoração dos portais de entrada, coretos e das árvores.

Novo Centro - Além da 14 de Julho, o Reviva Centro passará pelas ruas transversais, no quadrilátero que vai da Avenida Calógeras até a Padre João Crippa, e da Fernando Corrêa da Costa até a Avenida Mato Grosso. Nesse pontos serão feitos recapeamento, novas calçadas, iluminação e paisagismo. Depois de concluída mais essa etapa, a Rui Barbosa será a próxima a receber obras.

Para que a área central também vire moradia, o Reviva Campo Grande ainda prevê habitação popular na região. A proposta é priorizar quem trabalha no centro. Serão construídas, no mínimo, 600 moradias, a maioria destinada a atender as faixas 1,5 e 2 do Programa Minha Casa Minha Vida. Um dos locais escolhidos para receber o projeto é o antigo Hotel Campo Grande.

Calçadas ficaram bem mais largas, bom para olhar as vitrines.Calçadas ficaram bem mais largas, bom para olhar as vitrines.
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions