A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/07/2016 18:46

Roubos e furtos caem 30% após efetivo da PM ser reforçado na Capital

Nyelder Rodrigues
Motocicletas são os veículos mais apreendidos. Em uma manhã, operação superou 40 flagrantes (Foto: Alcides Neto)Motocicletas são os veículos mais apreendidos. Em uma manhã, operação superou 40 flagrantes (Foto: Alcides Neto)

Há cerca de 40 dias a PM (Polícia Militar) montou uma ação ofensiva nas ruas de Campo Grande. Diariamente, em diversos turnos e locais da cidade, são realizadas blitze que já resultaram em redução de 50% nos acidentes de trânsito e 30% no índice de furtos e roubos. As operações são comandadas pelos batalhões responsáveis por regiões da Capital e pelo BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito).

Segundo o comandante do Policiamento Metropolitano de Campo Grande, coronel Valdir Ribeiro Acosta, o recente reforço de 100 policiais tornou possível que a PM concretizasse um desejo antigo, que era o de intensificar os trabalhos ostensivos e rotineiros.

"Contamos com a chegada de novos soldados e com o apoio de alunos do curso de formação de sargentos. Cerca de 300 participam desta capacitação. Uma parte fica no CFAP (Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças) e a outra vai à rua estagiando conosco", explica diz Valdir.

Além disso, o coronel ressalta que independentemente de quem realiza a blitz, as ações focam tanto o controle do trânsito como a diminuição da criminalidade. "Todas as checagens são realizadas já no momento. É visto se o veículo é fruto de roubo ou furto, se está irregular, é checado se há mandado de prisão contra os ocupantes. É visto tudo", comenta.

Uma das estratégias usadas para inibir a criminalidade é realizar as ações policiais em vias que são arteriais ou interligam diretamente vários bairros, pois são por estas que geralmente há maior fluxo de pessoas e também são as rotas usadas por assaltantes, que geralmente cometem os crimes em bairros diferentes do que moram ou vão se esconder.

Quanto ao trânsito, os números apresentados pelo comandante do BPTran, major Franco Alan da Silva Amorim, expressam mudanças drásticas no mês de julho, comparando 2016 a 2015. "As estatísticas mostram que os acidentes caíram pela metade, de pouco mais de 1 mil para cerca de 500 casos", revela o oficial, que completa.

 

Durante as barreiras montadas em diversas áreas da cidade, são checados documentos dos veículos e dos ocupantes (Foto: Alcides Neto)Durante as barreiras montadas em diversas áreas da cidade, são checados documentos dos veículos e dos ocupantes (Foto: Alcides Neto)
Perto do Norte Sul Plaza, operação estrategicamente montada em via menor, mas acesso ao bairro Marcos Roberto (Foto: Direto das Ruas)Perto do Norte Sul Plaza, operação estrategicamente montada em via menor, mas acesso ao bairro Marcos Roberto (Foto: Direto das Ruas)

"As vítimas fatais no trânsito, neste mesmo período, caíram de 12 para seis. No ano passado flagramos 220 condutores não habilitados em julho, enquanto que em 2016, já são 580 condutores com essa irregularidade", diz Franco Alan, que acompanhou nesta tarde de sexta-feira (29) uma blitz realizada no cruzamento da rua Fernando de Noronha com a avenida Aeroclube, Vila Sobrinho.

Lá, centenas de pessoas foram abordadas entre 15h e 19h e dezenas de motocicletas e carros foram apreendidos. Pelo menos outros dois pontos da cidade contaram com atuação fixa da PM, uma feita pelo 10º Batalhão, perto do Shopping Norte Sul Plaza, e outra realizada perto na avenida Fábio Zahran, perto da Salgado Filho, pela 5ª CIPM.

Uma ação móvel, como um "arrastão", também foi realizada na periferia. "É importante ressaltar que as apreensões não são por causa de atraso de impostos. É por falta de pagamento do Licenciamento. Os resultados dessas operações são excelentes e o ideal é que as blitze sejam permanentes", opina Franco Alan.

Durante a manhã, a mesma equipe também realizou uma ação no bairro Tiradentes, na principal via da região, a rua José Nogueira Vieira. Lá, foram 43 motos e dois carros apreendidos. Os números fechados desta sexta-feira ainda não foram contabilizados, e os dados completos sobre o mês devem ser divulgados pela PM na próxima semana.



Qual capital é essa, minha filha foi vitima de roubo majorado pelo emprego de arma á 300 metros da minha casa, fui na delegacia procurar o efetivo de plantão, que pediu para me deslocar para o posto da vila Piratininga, chegando lá demorou três horas e meia para ser atendido, não por falta de vontade dos policias e sim por não ter efetivo suficiente para atender a população, nesse período que estava lá quatro vitimas desistiu de registrar o boletim de ocorrência, como nós somos tratados como apenas estatística fica fácil reduzir esses números fictícios.
 
Thiago Barbosa em 30/07/2016 15:58:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions