ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Roupas e calçados descartados atraem "garimpeiros" de peças em bom estado

Itens amanheceram espalhados entre azulejos e vigas, em ponto de descarte irregular na saída para São Paulo

Por Caroline Maldonado e Cleber Gellio | 04/07/2022 12:07
Roupas e calçados descartados em esquina da Avenida Gury Marques, pouco antes da rotatória da BR-262 (Foto: Marcos Maluf)
Roupas e calçados descartados em esquina da Avenida Gury Marques, pouco antes da rotatória da BR-262 (Foto: Marcos Maluf)

Misteriosamente, um monte de roupas e calçados foi descartado em uma esquina da Avenida Gury Marques, pouco antes da rotatória da BR-262. O local, que já é conhecido por receber entulhos irregularmente, chama atenção de pessoas que procuram saber se as peças estão em bom estado para doar a quem precisa.

As peças estão espalhadas, entre vigas e azulejos, na esquina com uma rua sem asfalto, que liga a Gury Marques à BR-060, ao lado do prédio da empresa Sotef Engenharia, no bairro Parque Novo Século.

Vagner Vilalva procurando roupas em bom estado para doar (Foto: Marcos Maluf)
Vagner Vilalva procurando roupas em bom estado para doar (Foto: Marcos Maluf)

As roupas e calçados parecem itens usados, mas em bom estado. O monte de peças atraiu o Vagner Vilalva, de 39 anos, que faz parte de um grupo que presta apoio à pessoas carentes da igreja que frequenta.

Ele mora bem perto, do outro lado da avenida, no bairro Jardim Santa Felicidade, e foi até o local nesta manhã.

“Passo sempre por aqui e hoje minha cunhada me avisou que tinha roupas. Vou dar uma garimpada para ver se encontro roupas para repassar para quem precisa”, disse.

Roberta Ribas próximo as roupas e calçados descartados em esquina com a Avenida Gury Marques (Foto: Marcos Maluf)
Roberta Ribas próximo as roupas e calçados descartados em esquina com a Avenida Gury Marques (Foto: Marcos Maluf)

Funcionária de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), Roberta Ribas, de 57 anos, também procurava por peças em bom estado. Ela trabalha na Vila Moreninha 2 e foi rapidamente ao local assim que ficou sabendo do descarte.

“Vou pegar, lavar e levar para a UPA, porque sempre aparece alguém em situação de rua que precisa. Às vezes, as pessoas querem tomar um banho e trocar de roupa e é bom ter algo para oferecer”, contou.

Nos siga no Google Notícias