A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

30/06/2014 20:47

Samu terá oito novas ambulâncias, duas delas para atendimento pediátrico

Alan Diógenes
O termo de compromisso com a empresa que vai disponibilizar as ambulâncias foi assinado nesta tarde. (Foto: Casimiro Silva/PMCG)O termo de compromisso com a empresa que vai disponibilizar as ambulâncias foi assinado nesta tarde. (Foto: Casimiro Silva/PMCG)

A Prefeitura de Campo Grande oficializou, nesta segunda-feira, a aquisição de oito novas ambulâncias, que serão usadas pelo Samu (Serviço Móvel de Urgência), com o investimento de R$ 1,5 milhões. Das oito ambulâncias, duas serão equipadas e caracterizadas para a implantação do Samuzinho (Suporte Avançado de Vida especializada em pediatria) com a intenção de promover atendimento de urgência e emergência para o público na faixa etária de zero a doze anos de idade.

De acordo com o prefeito Gilmar Olarte (PP), a expectativa é de que a nova estrutura garanta o atendimento pré-hospitalar e transporte especializado em neonatologia e pediatria. Para o atendimento da viatura pediátrica, a prefeitura irá disponibilizar equipes com médico especialista em pediatria e neonatologia, enfermeiro especializado em pediatria e neonatologia, técnico de enfermagem e motorista socorrista.

“Quando assumimos a prefeitura, fizemos o levantamento das prioridades em Campo Grande e constatamos que 65% dos cidadãos clamam por ações na área da saúde. Estamos enfrentando essa questão com coragem e correndo atrás da execução de uma série de projetos que vão melhorar o atendimento à população. O Samuzinho foi idealizado pela nossa gestão. A partir de relatórios do SAMU, viu-se a necessidade de promover um atendimento voltado para a criança. Das 54 mil ligações recebidas por mês pelo telefone 192 do SAMU, 21 mil são de pessoas que buscam orientação ou informação para atendimento pediátrico”, destacou prefeito.

Os veículos serão doados pela empresa Shalom Empreendimentos Imobiliários, como contrapartida para o Município. A entidade se comprometeu a entregar três veículos no prazo de até 45 dias e, a cada 30 dias, serão encaminhadas mais duas ambulâncias. A medida será possível em consonância com a Lei de Uso e Ocupação do Solo, que prevê a contrapartida dos empreendimentos que executem projeto para instalação de loteamento na Capital. A Shalom está em processo de implantação de um loteamento fechado na saída para Três Lagoas.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano explica que, no processo legal para implantação do loteamento, fica determinado que o empreendimento deve oferecer uma área para o município a fim de que sejam instalados equipamentos públicos para atender os moradores que irão morar no novo empreendimento ou, no caso de já haver áreas públicas na região para essa finalidade, essa contrapartida pode ser feita por equivalência financeira. “Que, neste caso, será destinado o recurso para a aquisição das ambulâncias”, ressaltou João Alberto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions