ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Saúde vai verificar necessidade de ampliar UTIs, diz Marquinhos

Estado enfrenta surto de gripe, que já matou quatro pessoas em uma semana

Por Adriel Mattos e Aline dos Santos | 04/01/2022 14:18
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Marcos Maluf)
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Marcos Maluf)

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), disse nesta terça-feira (4) que o município estuda se será necessário ampliar o número de leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) após o surto de gripe. Em uma semana, cinco pessoas morreram após serem diagnosticadas com o subtipo H3N2 do vírus Influenza.

“A prefeitura está fazendo levantamento para saber se o que estão testando positivo precisam de leito de UTI. Ou se é uma variante que está perdendo força ou se estão ocupando leito de UTI. Resultado sai na quinta-feira”, afirmou.

Já o secretário municipal de Saúde, José Mauro de Castro Filho, garantiu que a demanda por leitos não aumentou. “A coleta de dados é diária e, diferente das outras épocas, não há demanda hospitalar”, justificou.

Surto – A última morte registrada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) foi de uma mulher, de 71 anos, que morava em Dourados, a 251 quilômetros de Campo Grande, que morreu no último dia do ano, mas a confirmação foi feita posteriormente.

Desde 11 de dezembro, o Estado já acumula cinco óbitos por este subtipo do vírus, que tem gerado preocupação em autoridades de saúde no País. Vale ressaltar que ainda não há confirmação oficial, mas a principal hipótese é de que haja relação com a cepa Darwin, que surgiu na Austrália, e não é contemplada totalmente pela atual vacina da gripe.

O Instituto Butantan já informou que produz o novo imunizante. A previsão do Ministério da Saúde é que a campanha seja iniciada em meados de março.

Com isso, o ano de 2021 termina com pelo menos quatro vítimas da doença. Vale ressaltar que a primeira morte de 2022 foi confirmada ontem, a de uma jovem, de 35 anos, moradora de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias