A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/07/2012 12:19

Secretário de Saúde diz que não há pressa para resolver destino de Scooby

Paula Maciulevicius

Cão continua no CCZ sendo tratado pelos ferimentos causados por ter sido arrastado em uma motocicleta pelo dono no último dia 9

Cão chegou ao CCZ no dia 9 de julho com ferimentos por maus tratos e sintomas de leishmaniose em estado avançado. (Foto: Minamar Júnior)Cão chegou ao CCZ no dia 9 de julho com ferimentos por maus tratos e sintomas de leishmaniose em estado avançado. (Foto: Minamar Júnior)

Resolver o desfecho do caso Scooby não exige pressa das autoridades em Saúde da Capital. Hoje pela manhã durante assinatura do termo de cooperação técnica, no Hospital São Julião, o secretário municipal de Saúde, Leandro Mazina disse que a discussão vai seguir com calma e discernimento.

“Estamos discutindo com calma, porque ele ainda está sendo tratado pelos maus tratos que sofreu”, disse Mazina.

Segundo a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) o cão continua no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) sendo tratado pelos ferimentos causados durante o incidente em que foi arrastado em uma motocicleta pelo dono no último dia 9.

Dois exames para verificar se o cão tem a leishmaniose já foram feitos. O primeiro é um que constatou logo que o animal deu entrada no Centro e o segundo, já é mais elaborado e também foi positivo para a doença.

As autoridades em saúde aguardam agora o resultado de um terceiro exame. O sacrifício do cão, protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde em casos de leishmaniose, também está sendo tratado com cautela, depois que o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) disse que mesmo com todos os exames dando positivo, Scooby não será sacrificado.

Caso - Dois homens foram autuados no dia 9 de julho pelo crime de maus-tratos a animais porque transportaram um cão amarrado a motocicleta em que estavam. O animal chegou machucado ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

O CCZ verificou que o animal, de grande porte e sem raça definida, chegou ao local com as patas ensanguentadas e apresentando sinais de maus-tratos. Foi verificado ainda que o cão havia sido arrastado amarrado à motocicleta desde o bairro Aero Rancho.

Diante da situação, o CCZ acionou a Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista). Os policiais constataram os maus tratos e levaram Isarel José Martins, 57 anos, e Vilson Jara Coene, 43 anos, à delegacia, onde ambos foram autuados em flagrante.

Conforme registro policial, a moto era pilotada por Vilson, que é genro de Israel. Os dois assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência e vão responder pelo crime no Juizado Especial em liberdade. A pena é de três meses a um ano de detenção.

Ao Campo Grande News, os dois disseram que não tinham a intenção de machucar o cão e que só o levaram dessa forma porque já teriam entrado com o CCZ durante o último mês, pedindo visita.

O cão virou mascote de uma campanha virtual pedindo a mudança nas políticas públicas no tratamento da leishmaniose.



QUEREMOS A VERDADE SOBRE O SCOOBY ONDE ESTA O SCOOBY, NOS MOSTRE HOJE ONDE ELE ESTA E SE ESTA EM TRATAMENTO MESMO, QUEREMOS FOTOS REAIS, NÃO A QUE JA CONHECEMOS VIDA PARA SCOOBY, ENQUANTO NÃO DEREM NOTICIAS DA VERDADE CONTINUAREMOS A BUSCA POR SCOOBY
 
NILCEMAR CALDEIRA em 27/07/2012 03:36:00
Gostaria aqui de lembrar que são muitos os "scoobys" sendo sacrificados indevidamente no nosso País. Existe medicação e médicos veterinários dispostos a realizar o tratamento, que já no inicio é possível ver a diferença para melhor mesmo em estágios avançados da doença. O Brasil e as pessoas que acham que suas vidas "humanas" tem mais valor que a de um animal deveriam rever os seus conceitos!
 
Rosani Maciel em 22/07/2012 07:46:13
Vamos lutar para o melhor para ele, o que eu não quero é ele sofrendo estas autoridades que tenham um pouco de compaixão com os nossos animais,os quais são tão dependentes como uma criança ou uma pessoa idosa não são descartáveis
 
marly capura em 22/07/2012 06:53:46
Vamos parar de assassinar animais. Sim - assassinar! Os donos deste cachorro precisam de uma severa punição. O não tratamento imediato do animal também é uma forma de mata-lo e o perigo está aí. Animais NÃO tratados é que representam perigo para todos.
 
Nair Arruda em 19/07/2012 12:33:11
Braga Coelho, se informe antes de falar sobre um assunto como este! O brasil é o único país que defende a eutanásia, e não é porque se preocupam com a saúde das pessoas não, é porque MATAR sai mais barato para o governo do que TRATAR ou disponibilizar a vacina, e pra sua informação com esse "método" os casos só crescem, tanto para pessoas quanto para animais! A OMS preconiza o tratamento!
 
Danielle Lopes em 19/07/2012 12:28:17
Já da pra ver que isso não vai dar em nada.. que vergonha autoridades, campo grande poderia ser um exemplo para o resto do Brasil ao defender o tratamento! Não se importam nem com pessoas e animais, apenas com o dinheiro!
“A grandeza de uma nação e o seu progresso moral podem ser avaliados pela forma como trata os seus animais” Mahatma Gandhi
 
Danielle Lopes em 18/07/2012 03:57:58
Já passaram pela cabeça de voces que com certeza vamos ter aumento de gente morrendo da doença ? Vcs só estão pensando no cachorro.. quem a gente deveresponsabilizar pelo aumento da doença nos cães e nos humanos ? eu já sei... todos vcs e a ONG, tamanha incompreensão com os problemasde saúde pública.
 
Braga Coelho em 18/07/2012 03:33:07
É ridiculo ler isso...cautela de demora... que sabemos que eleva o estagio da doença do cachorro o que pode impossibilitar o tratamento....do que adianta cuidar dos ferimentos e nao cuidar da parte mais importante!!! Autoridades vergonhosas!!! O MUNDO TRATA , SÓ O BRASIL MATA!!! Bom mesmo é que as eleiçoes estão chegando.."usem a inteligencia autoridades"!!!
 
Caroline Rodrigues em 18/07/2012 03:02:49
Espero muito que essa calma nao seja usada para dar tempo das pessoas esquecerem o assunto, devemos ficar atentos.
 
Anete Trindade Vargas em 18/07/2012 01:57:28
"O sacrifício do cão, protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde em casos de leishmaniose, também está sendo tratado com cautela, depois que o prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) disse que mesmo com todos os exames dando positivo, Scooby não será sacrificado."

Agora vem a pergunta, Nelson Trad Filho irá Honrar suas palavras, ou irá esperar o cão morrer para se pronunciar?
 
FERNANDA WAHL em 18/07/2012 01:33:00
Ah sim, não existe pressa, aí o cachorro entra num estagio avançado da doença e dão a desculpa para a eutanasia. Ahh belo exemplo..
 
paloma santos em 18/07/2012 01:09:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions