A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

28/08/2018 23:54

Segundo réu pela execução de delegado será julgado nesta quarta-feira

Antônio Benitez teria escoltado a moto em que estava a dupla de criminosos que participaram da ação.

Adriano Fernandes
Veículo em que o delegado aposentado foi executado. (Foto: Arquivo) Veículo em que o delegado aposentado foi executado. (Foto: Arquivo)

Está marcado para esta quarta-feira (29) o julgamento de Antonio Benitez Cristaldo, acusado de envolvimento na execução do delegado aposentado Paulo Magalhães Araújo, ocorrido ainda em 25 de junho de 2013 na Rua Alagoas, no Jardim dos Estados, em Campo Grande.

Antônio teria feito a escolta da moto em que estava José Moreira Freires e Rafael Leonardo dos Santos que também participaram da ação.

José, que era garupa da motocicleta, efetuou diversos disparos de revólver contra o delegado aposentado, em frente à escola da filha. Rafal, quem conduzia a moto foi encontrado morto no lixão, na saída para Sidrolândia.

No último dia 15, José Moreira foi condenado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri a 18 anos de reclusão em regime fechado por homicídio qualificado, com recurso que dificultou a defesa da vítima. No entanto, ele aguarda o trânsito em julgado, quando não há mais recursos, em liberdade monitorada com uso de tornozeleira.

Quanto ao julgamento do Antônio ocorre em uma data diferente, devido a uma liminar do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). O julgamento, possivelmente acontece a partir das 08h na 2ª Vara do Tribunal do Júri no Fórum da Rua da Paz.

Caso - Professor universitário, Paulo Magalhães foi morto aos 57 anos. Uma dupla teria passado em uma motocicleta e efetuado disparos contra o delegado aposentado da Polícia Civil. O crime foi em 25 de junho de 2013, na rua Alagoas, em frente a uma escola do bairro Jardim dos Estados.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions