A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Abril de 2019

09/11/2018 18:07

Seis anos após ferir vítima a tiro em bar, réu pega 4 anos em regime aberto

Claudenilson Alves da Costa foi atingido por um tiro nas costas depois de uma discussão e ficou paraplégico

Geisy Garnes
Rodrigo foi condenado a 4 anos em regime aberto (Foto:  Henrique Kawaminami)Rodrigo foi condenado a 4 anos em regime aberto (Foto: Henrique Kawaminami)

Rodrigo Lopes de Souza, de 28 anos, foi condenado a 4 anos de prisão em regime aberto por envolvimento na tentativa de homicídio contra Claudenilson Alves da Costa. O réu foi a júri nesta sexta-feira (9), seis anos após do crime que deixou a vítima paraplégica.

Esse é o segundo julgamento por qual Rodrigo passa. No dia 9 de agosto de 2016 ele e o comparsa, Kaique Bruno Souza - apontado pela polícia como autor do tiro que feriu Claudenilson - foram a júri popular. Enquanto o atirador foi condenado a 8 anos e oito meses de prisão, Rodrigo acabou inocentado.

O Ministério Público recorreu da decisão e pediu o cancelamento do julgamento. Seis anos depois, o réu voltou ao tribunal do júri e desta vez foi condenado a quatro anos de reclusão em regime aberto.

No depoimento desta manhã, Rodrigo confessou que a arma usada no crime era sua, mas reforçou não saber que ela seria usada na tentativa de homicídio.

“Eu combinei com o Kaique da gente ir beber em uma conveniência e passei no bar para pegar ele. No dia eu estava com uma arma e falei para a gente passar em casa para deixar porque estava me machucando na cintura, mas ele falou que levava. Por acaso nós passamos pelo Pézão e o Zé na moto, eu ouvi um tiro, mas não sabia da onde era e fui embora”, contou.

Em juízo a vítima lembrou que a confusão começou em um bar do bairro Nova Lima, depois que o pai do suspeito passou a mão na sua bunda. Os dois começaram a discutir e Kaique o golpeou na cabeça com um taco de sinuca.

“Nisso, eu e o Zé pegamos a moto para ir para o posto porque abriu minha cabeça, mas no caminho fomos alcançados por Kaique e Rodrigo que também estavam de moto. Tem algumas teorias de que eles foram para matar nós dois, mas como eu sou grande e o Zé pequeno, eu meio que escondi ele e parece que a arma falhou também, por isso só um tiro foi dado”, contou.

A vítima foi atingida por um tiro nas costas. Apenas o calor da bala desferida lesionou sua medula e o deixou paraplégico. Ele ainda teve afundamento de crânio e ficou internado por uma semana.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions