ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Seleção da prefeitura garante 300 vagas em clínicas para dependentes químicos

Com novo edital, financiamento público aumenta de 7 comunidades terapêuticas para 11

Por Aletheya Alves | 10/05/2021 16:49
Unidade para mulheres da Associação Esquadrão da vida, contemplada para a ação. (Foto: Divulgação)
Unidade para mulheres da Associação Esquadrão da vida, contemplada para a ação. (Foto: Divulgação)

Nova seleção da prefeitura de Campo Grande selecionou onze clínicas para tratamento de dependentes químicos, aumentando as vagas que eram de 130 para 300. Durante o chamamento público passado, apenas 7 comunidades terapêuticas foram selecionadas, ampliando neste ano para 11.

Além de ser retirado das ruas e receber tratamento contra drogas, o público atendido pelas comunidades em conjunto com a SDHU (Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos) irá receber encaminhamento e ajuda para retornar ao mercado de trabalho. Outro ponto executado pelas propostas envolve o retorno das pessoas às famílias.

Mesmo com o aumento de vagas, a Subsecretaria explica que a medida é paliativa já que há poucos leitos clínicos destinados para dependentes químicos. De acordo com a prefeitura, a ação faz parte do PAIC (Programa de Ação Integrada e Continuada) da SDHU, que tem como foco colocar em ação políticas públicas para população de rua desde 2018.

As clínicas selecionadas são Desafio Jovem Peniel, Esquadrão da Vida, Centro de Apoio a dependentes em Recuperação Integrada, Projeto Jaboque, Nova Criatura, Comunidade Antônio Pio da Silva, Centro de Reabilitação e Tratamento para Dependentes Químicos Alcoolistas e Familiares, Instituto Mulheres que Transformam, Projeto Simão, Comunidade Cristã Caminho da Recuperação e Nova Vida.

Para saber sobre as clínicas e informações em relação à ação, o número disponível é (67) 2020-1181. Também em ação para retirada de pessoas das ruas, a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) possui o Serviço Especializado em Abordagem Social. Denúncias podem ser tiradas pelos telefones (67) 98404-7529 ou 98471-8149.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário