A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

30/01/2014 08:55

Sem kits, pobres fazem sacrifícios para manter filhos na escola

Mariana Lopes
A diarista Mirian Dantas é mãe de três filhos e não tem condições de comprar o material escolar. (Foto: Marcos Ermínio)A diarista Mirian Dantas é mãe de três filhos e não tem condições de comprar o material escolar. (Foto: Marcos Ermínio)

As aulas das escolas municipais de Campo Grande começam na próxima semana, no dia 6 de fevereiro. E pelo segundo ano consecutivo, os kits escolares devem ser entregues com atrasado aos alunos. Em 2013, o material chegou quase na metade do ano, e muitos pais tiveram que se virar para comprar pelo menos caderno e lápis para os filhos estudarem.

A uma semana do início das aulas, a preocupação dos pais começou a apertar. Em um orçamento mensal que já é baixo, a angústia é de onde tirar dinheiro para comprar o material dos filhos e oferecer condições para o estudo, já que do poder público eles desistiram de esperar.

Na casa da diarista Mirian Dantas, 28 anos, a única renda da família é a dela. Por mês, a jovem ganha, em média, R$ 426. Com este dinheiro ela precisa dar conta de comprar comida e pagar as contas, além das despesas extras como gás, roupas, remédios.

Neste ano, os três filhos dela estão matriculados na Escola Municipal Padre Tomaz Ghirardelli, no Dom Antônio Barbosa, na Capital. Para a filha mais velha, que está no 5º ano, ela já comprou pelo menos o básico, como caderno, mochila, lápis, apontador, borracha, caneta. Tudo ficou em aproximadamente R$ 70, segundo a diarista.

Se for multiplicar este valor por 3, que é quantidade de filhos que ela tem, dá R$ 210, ou seja, metade do salário dela. “Vou ter que dar meu jeito, não posso deixar meus filhos sem ir à escola, vou ter que apertar o orçamento, mas acho que nos primeiros dias eles vão sem material”, lamenta Mirian.

Luciana está desempregada e ainda naõ comprou o material dos filhos (Foto: Marcos Ermínio)Luciana está desempregada e ainda naõ comprou o material dos filhos (Foto: Marcos Ermínio)

Com a situação bem parecida, a dona de casa Luciana Cristina Gonçalves, 27 anos, ainda não tem sequer uma caneta para as duas filhas que estudam em escola municipal. Este ano ela está desempregada e a única renda do lar é a do marido, que é pedreiro autônomo.

Luciana garante que a família vive com mais ou menos R$ 900 por mês. Dinheiro que é contado, centavo por centavo, para sustentar ela, o esposo e os quatro filhos.

A dona de casa se lembra de que no ano passado, quando a Prefeitura também atrasou a entrega dos kits escolares, ela gastou mais de R$ 200 para comprar o material das filhas. “Mas no ano passado foi mais tranquilo, eu estava trabalhando, mas este ano estou desempregada, então não sei de onde vamos tirar dinheiro”, diz Luciana, em tom angustiado.

O pedreiro Alex Sandro Bezerra, 30 anos, preferiu não esperar pela Prefeitura e já adiantou a compra dos materiais escolares dois dos filhos que estão matriculados na escola municipal.

“Comprei o básico só, até porque ainda não peguei a lista, mas nunca gostei de esperar do serviço público, porque demora demais”, observa o pedreiro e pai de mais três crianças, mas que ainda não têm idade suficiente para ir à escola.

Além da preocupação com o material escolar dos filhos e a descrença na ajuda do poder público que os três pais têm em comum, todos moram com a família em barracos no bairro Cidade de Deus, próximo ao Lixão, em Campo Grande.

Prazos - Os kits escolares serão fornecidos pela Brink Mobil Equipamentos Educacionais, que venceu a licitação no muncipio ao apresentar o menor preço. A empresa vai receber R$ 2,2 milhões. No entanto, o material só será entregue após o empenho.

A previsão é de que os kits serão entregues até 30 dias após o empenho, que só vai ocorrer após a homologação do processo licitatório pelo prefeito Alcides Bernal (PP). No entanto, o certame não foi homologado até a manhã de hoje.



No meu tempo não tinha kit, nao tinha uniforme, nem merenda e nem passe livre e a gente estudava do mesmo jeito, aliás, estudava mais e dava mais valor à escola e aos estudos. Hoje tudo é de graça e só de pensar que talvez possa atrasar o povo já arma a maior confusão. Dá tempo de arrumar umas faxinas pra fazer gente, faz uns bicos aí e compra o caderno dos meninos.
 
Lourdes de Souza em 31/01/2014 15:05:02
Gente.... nem começaram as aulas, e mesmo na administração anterior eu nunca vi entregar o material no primeiro dia de aula !!!!!!!!!!!!! o prefeito ia em várias escolas e CEINFS entregar pessoalmente, e ia em todas no mesmo dia ???????? Q coisa chata, espera para cobrar quando a entrega estiver REALMENTE atrasada.
 
Raquel de Oliveira em 30/01/2014 15:05:41
e isso ai bernal, as pessoas em primeiro lugar, tomara que as pessoas que estejam reclamando seja as que votaram nele 270000 votos
 
eraldo afonso bento em 30/01/2014 14:18:06
essas mulheres que dizem que não tem condições de comprar o material do filho. Eu tenho uma dica a vcs. Ali em frente a TV MORENA tem uma agencia de empregos e todo dia ha vagas em diversos ramos de atuação. FICAADICA
 
Sérgio Marques de Alencar em 30/01/2014 13:38:56
Sra. Loide Silva, tiro o chapéu para a senhora, pela sua luta, pela sua garra.
Mas infelizmente não é este o comportamento da maioria das pessoas, que vivem penduradas nos favores do governo.

 
VALDIR VILLA NOVA em 30/01/2014 13:28:56
Na minha época meu pai comprava nao só os materiais, mas uniforme e livros que tinhamos que deixar bem conservados para vender no proximo ano e completar o dinheiro para comprar para o ano seguinte, sempre tive otimas notas e ainda pegava onibus as 5 hs da manha para ir estudar, hoje os alunos moram de frente a escola e só vão por causa do bolsa familia, esses pais querem tudo, só nao querem educar seus filhos, nao vão em reuniao nem quando sao chamados. Só sabem ficar na sombra tomando terere e vivendo as custas de bosa familia, vale gas, etc.. Eu sei de muitos que valorizam os estudos dos filhos, professores e escola e os mais pobres sempre compram os materias pois ve nos estudos uma oportunidade de mudar de vida.
 
Nilda Joana da Silva em 30/01/2014 12:51:22
Ei, você que espera o município ou estado darem algo pra você viver, ou estudar e até mesmo comer... Bixo! Corra atrás, trabalhe e não vem falar que não tem emprego, pois tem sim, pra quem quer trabalhar e pra quem precisa sustentar a família. Eu sustentei meus filhos, criei eles sozinha, pois sou viúva e fiquei com 3 bebes, uma de um ano, uma de 2 e meio e o mais velho de 5 anos e na maior dificuldade, nunca fiquei esperando ninguém dar nada, sempre corri atrás e olha que meu salário sempre foi uma merreca, eu dei conta e comigo nunca teve tempo ruim, trabalhava noite e dia, hoje estão todos criados e ninguém morreu de fome e nem ficaram sem estudar. Agora a Prefeitura inventou um kit escolar e as pessoas focam nisso e ninguém faz mais nada sem esse kit... PQP, gente, vá a luta, trabalhe.
 
Loide Silva em 30/01/2014 11:49:40
me desculpem mas essas familias que reclamam,a maioria são beneficiadas com Bolsa familia,vale renda e outros!!!!E porque recebem esses beneficios acham que nao precisam trabalhar pra ter uma renda maior,para viver melhor sem esmola do governo!!!!e isso é uma vergonha para todos!!!boraaa trabalhar meu povooooo
 
regiane rodrigues em 30/01/2014 11:24:40
E facil falar e criticar, com certeza a maioria tem condições de comprar material escolar para os filhos.
 
Luciana feitosa em 30/01/2014 11:22:56
Inadmissível são essas mulheres saírem fazendo filho adoidado e depois sair pedindo sacolão, material escolar e tudo mais pro governo municipal e estadual.
Se eu fosse pai teria vergonha de colocar filho no mundo e nao ter condições de comprar um caderno a ele, seria humilhante.
Por isso estudo e trabalho muito para que quando eu tenha os meus, possa cuida-los e ensina-los sem precisar de esmolas ou ajuda assistencialistas do governo, porque ai é pedir demais ja!!!
 
Andre Luiz Oliveira dos Santos em 30/01/2014 11:19:31
Palhaçada!!!!!!! Na minha época nao tinha nada disso e o salário era pouco tb. O caso será resolvido qdo essa mulheres pararem de ter filhos.Por acaso , o prefeito (governo em geral ) meus impostos sao os homens que fizeram estas crianças? A parem de culpar governo Já ganham bolsa familia, bolsa disso, bolsa daquilo. Não estuda quem não quer , desde qdo falta de material atrapalha alguem de ir a escola estudar? Ano passado, demorou pra vir o kit , eles deixaram de estudar? e mais, não se via avião de papel pela sala , nem desperdício. Qdo chegou o kit era papel arrancado a torto e a direita. Deixem pra ter filhos qdo tiverem certeza do que querem.
 
Terezinha da Costa Duarte Ferreira em 30/01/2014 11:00:17
Voto de protesto = voto irresponsável. Agora, adivinha quem vai pagar a conta?
 
Ronaldo Castor em 30/01/2014 10:38:23
É, vem mais eleições por ai pensem bem antes de votar..
 
angela regina em 30/01/2014 10:34:36
Quando eu era criança, não existia bolsa família, vale gás, vale renda, muito menos kits. Quem podia comprava mochila, quem não podia levava na mão ou numa sacola. E nem por isso deixei de estudar. Hoje só falta buscar dentro de casa, e a maioria só vai pra escola por causa do dinheiro que recebe todo mês. Ser pobre hoje é desculpa pra tudo até pra não ir pra escola. Lamentável...
 
ROSANGELA CAMPOS em 30/01/2014 10:25:08
Não preciso contar com o 'kit' escolar para mandar meu enteado para escola, porém, sei da dificuldade de muitos pais que necessitam dessa ajuda para manter os filhos na escola. A população afirmou querer mudanças nas últimas eleições, e mudou mesmo, para pior. Agora alguém me responda por favor: onde estão os eleitores do prefeito que está mais preocupado em expulsar o vice, do que providenciar o básico para quem precisa? E há, quem ainda o defenda! Roubalheiras sempre existiram e sempre vão existir, não sejamos ingênuos! Mas pelo menos que nas próximas eleições, a população não se deixe 'comprar' com programas de rádio.
 
Juliana Cabrera em 30/01/2014 10:16:34
isso e uma vergonha pede pra sai bernal volta para radio
 
vitor ramao schupp em 30/01/2014 10:15:15
Isso chama MUDANÇA....kkk o povo nao queria entao TOMA.
Mudou muito....so que para PIOR.... em 2016 votem nele de novo.
 
GUSTAVO PASSOS em 30/01/2014 10:11:19
Dona Maria Aparecida Reis Mota, primeiro q senhora cobrou do Governador André Puccinelli.. na verdade ele não tem nada a ver com isso, mesmo porque é um problema de município, ao que me consta dele é problema estadual e a rede estadual de ensino já liberou os Kit's e também os Vereadores não tem nada a ver com isso. Alias, na verdade ISSO é incompetência do prefeito e ao que tudo indica, a senhora deve ter votado nele. Bem feito! E atenção hein... vem ai a campanha pra governo do estado.. cuidado com o candidato que HÁ TEMPO JÁ ESTA FAZENDO CAMPANHA. Cuidado! Aproveito pra mandar um abraço para o futuro governador Nelsinho Trad.... "tamo junto!
 
Gilson Giordano em 30/01/2014 10:05:07
São todos eleitores.... votaram em quem ???? ...... quem põe,tira.
 
Marco Tulio em 30/01/2014 09:57:44
É inadmissível a incompetência e o descaso do "prefeito" de nossa Capital.
Por outro lado, esta é a resposta aos eleitores que votaram nele, querendo mudanças.
Mudou mesmo, mas mudou para pior..
 
VALDIR VILLA NOVA em 30/01/2014 09:50:17
É SIMPLES NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES VOTEM NO BERNAL PRA MUDANÇA ACONTECER AFINAL O TEMA DELE É AS PESSOAS EM PRIMEIRO LUGAR, VOU FAZER UMA CORREÇÃO NESTE TEMA "AS PESSOAS QUE SE EXPLUDAM" E CAMPO GRANDE EM ÚLTIMO LUGAR, É PRA ACABAR MESMO!!!!
 
EDER DE OLIVEIRA CHAVES em 30/01/2014 09:38:34
É inacreditável a falta de capacidade dessa administração com esse assunto dos kit's escolares. Dois anos seguidos que os alunos vão às aulas sem material. Nem um Orgão Publico completamente amador consegue ser tão ruim de serviço.
 
Guilherme Fonseca em 30/01/2014 09:35:23
Lembra do Bernal nas próximas eleições........ Vota nele denovo...kkkkkkkk
 
Lenita Santos em 30/01/2014 09:28:49
Eu concordo com as preocupação dos pais mas as aulas não começou vamos dar tempo p seu prefeito trab pois as cobrança são constante porque não cobramos também os vereadores pelo que vejo eles estão preocupado só em tirar o Bernal eu sei que falta coisa mas sei Nelsinho ficou 8 anos no poder e não fez nada meu bairro esta abandonado faz muito tempo sabe a a noite e uma escuridão que da medo de sair na frente de casa e sabe aonde no Iracy coelho não temos esgoto limpeza de rua faz um tempo que sei que isso uma vergonha mas não posso cobrar so prefeito tem muitas gente envolvida pra fazer as coisas so tem o prefeito cade o governador os vereadores e todo os secretariados que ganha um bom salario pra ver essas coisas vamos cobrar de todos!
 
Maria Aparecida Reis Mota em 30/01/2014 09:25:50
Vota no Bernal ué.
 
MAXIMILIANO NAHAS em 30/01/2014 09:24:51
cadê o dinheiro do bolsa família?
 
Ivan Ilitich em 30/01/2014 09:12:38
Isso é o Bernal....
 
claudio ramos em 30/01/2014 09:12:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions