A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/04/2014 15:51

Sem lixeira e consciência, lixo começa a tomar conta do Parque das Águas

Filipe Prado
Frequentadores, por falta de consciência e lixeiras, jogam o lixo no meio do parque (Foto: Marcos Ermínio)Frequentadores, por falta de consciência e lixeiras, jogam o lixo no meio do parque (Foto: Marcos Ermínio)

Sem manutenção e lixeiras, frequentadores reclamaram da quantidade de lixo encontrada no Parque das Águas, como é conhecida a praça em frente ao Shopping Campo Grande, na Avenida Afonso Pena. Eles contaram que não há conscientização das pessoas e a falta de lixeiras ajuda no aumento de lixo. A falta de segurança é outro problema no parque.

Várias embalagens de alimentos e bebidas são encontradas durante uma caminhada pelo parque. De acordo com o fiscal de estacionamento Roger Benites, 24 anos, a falta de consciência das pessoas é um dos motivos da sujeira. “Já tem bastante lixo, mas vejo que não há lixeiras aqui, mesmo assim acho que é falta de consciência”, contou.

Os moradores comentaram que há muito tempo não é feita a limpeza adequada no parque. “Faz tempo que não vejo a manutenção sendo feita aqui no parque”, relatou o estudante Maurício Machado, 18.

Ele e a estudante Gabriele Mariano Barbosa, 17, passam sempre pela praça, porque, segundo eles, é o caminho mais rápido para chegar à Avenida Afonso Pena. Eles contaram que a o local está ficando cada vez mais sujo. “Tem que colocar lixeiras aqui e as pessoas também tem que cuidar”, sugestionou Maurício.

A recepcionista Silviane Maria Moraes Mesquita, 24, defende que a prefeitura colocasse latas de lixo em toda a extensão do parque. “Faltam muitas lixeiras, por isso está ficando sujo”, contou.

Gabriele afirmou que muitas vezes tem medo de passar pelo local. “Fico insegura, pois vejo algumas pessoas dentro o mato, fumando, além de não ter iluminação dentro do parque”, explicou.

O fiscal de estacionamento disse que sempre evita passar pelo parque a noite. “Eu não confio, então não passo”, comentou. Ele afirmou que a prefeitura deveria tomar alguma providência. “Eu acho que deveriam colocar guardas aqui no local, pois isso iria inibir a presença de bandidos”, concluiu.

O Campo Grande News entrou em contato com o secretário do Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Semy Ferraz, mas as ligações não foram atendidas.

Alguns até juntam o lixo, mas deixam sacos jogados dentro do  espaço (Foto: Marcos Ermínio)Alguns até juntam o lixo, mas deixam sacos jogados dentro do espaço (Foto: Marcos Ermínio)
Copos descartáveis são encontrados e podem ser focos do mosquito da dengue (Foto: Marcos Ermínio)Copos descartáveis são encontrados e podem ser focos do mosquito da dengue (Foto: Marcos Ermínio)


As praças são feitas para todos, independente se forem ricos ou pobres. As pessoas não tem conhecimento do problema e comentam... sou moradora da região e frequentava a praça logo que inaugurou. Hoje os moradores da região pouco vão por lá, pq a praça foi invadida por vândalos e pichadores de todos os cantos da cidade, que destruíram o local. Infelizmente a praça não é mais um lugar seguro, pois virou ponto de consumo de drogas, inclusive. Existe uma associação de moradores da região que vem tentando recuperar o local, já que a prefeitura não toma providências. Existia uma ponte móvel linda no meio da mata que foi totalmente depredada. As pichações estão por todo lado, inclusive nas calçadas. Lixeiras não são colocadas pq também são alvo de destruição. Lamentável!
 
Thais Barbosa em 03/04/2014 08:24:34
São os ricos mostrando a educação que aprenderam no berço, ali é uma área nobre, se fizermos um levantamento, os pobres são mais higienicos do que os ricos.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 02/04/2014 16:38:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions