A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/01/2012 21:45

Sem noção do perigo, meninos pulam da pista da BR-262 ao córrego

Paula Maciulevicius

Trio encara brincadeira como inocente. Ignoram perigo mesmo com o buzinar constante de caminhões

Eles vão até o acostamento da BR, pegam impulso e se jogam. Sem brincadeira, os riscos estão bem próximo dali. (Foto: João Garrigó)Eles vão até o acostamento da BR, pegam impulso e se jogam. Sem brincadeira, os riscos estão bem próximo dali. (Foto: João Garrigó)

A brincadeira de criança, de pular e se refrescar em um córrego não teria problemas se não fosse o local às margens da BR-262, próximo ao lixão. Os meninos flagrados na tarde desta segunda-feira, tomando banho no córrego, já eram grandinhos.

Mas não são os únicos a aproveitarem o calor e se expor ao perigo. Segundo relatos da vizinhança e até da própria Guarda Municipal, a ida de meninos e meninas não é nem frequente, se tornou diária.

O motivo além da inconsequência são as férias escolares. Muitos dos pais se quer sabem que os filhos estão ali, informou ao Campo Grande News um guarda municipal que faz a vigia ali próximo, no lixão.

Quem se divertia hoje como se o córrego não apresentasse risco nenhum já pode ter noção das consequências. Os meninos tinham idade de 14, 17 e um de 18 anos.

Sem querer se identificar, todos relataram que moram no Jardim Centenário, a pouco mais de 2 quilômetros do córrego. De início se sentiram envergonhados, mas depois encararam como uma brincadeira e até pulavam para as câmeras.

O entrar e sair da água suja parece não ser problema para eles que afirmam não ter opção do que fazer no bairro. (Foto: João Garrigó)O entrar e sair da água suja parece não ser problema para eles que afirmam não ter opção do que fazer no bairro. (Foto: João Garrigó)

A sujeira da água é visível e nem precisa se aproximar tanto. Ali também o que há de sobra são restos de isopores, usados para diversão.

Sem nem se importar com a proximidade e o correr dos caminhões em plena rodovia, eles armavam saltos. Saíam até a pista, davam impulso e depois se jogavam no córrego. Como se não houvesse perigo algum.

“Não tem perigo não, eles não tão buzinando para a gente e sim para vocês”, respondia um deles sobre o buzinar constantes dos caminhões. Eram de motoristas ao volante tentando dar um alerta de que ali não é lugar de brincar.

Mas a resposta dos meninos surpreende tanto quanto a brincadeira perigosa. “A gente não tem onde ficar. Se vai soltar pipa, manda a gente embora, se vai pro campinho jogar bola, dão tiro. Se monta na bicicleta, roubam”, explicam.

A equipe de reportagem seguiu e a diversão deles continuou. Os três deram tchau como se nada tivesse acontecido e o local fosse o de maior segurança possível.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Tenho certeza que é perigoso, mas se o prefeito esta ocupado com outras coisas, o conselho tutelar fica em cima de criaças cujo os pais precisam trabalhar, então dos males o menor, não estao roubando ou usando drogas, o que e pra onde vão se deixarem de ir para o rio. Precisam de orientação e ocupação. Mas a responsabilidade por isso seria de quem?
 
Maristela Lara em 10/01/2012 11:03:34
Queria saber só onde é que estão os meninos nessa reportagem. Os dois (ou três) aí já das fotos estão para mais de barbados, quase para cair os dentes.
 
Madalena Sortioli em 10/01/2012 08:41:13
É muito comum ver muitas crianças por ali.
 
Luis Pedro em 10/01/2012 08:32:35
Vão trabalhar cambada de atoa!!!
 
Felipe Franco em 10/01/2012 08:21:32
Não tô vendo nenhum menino aí, só marmanjos, que sabem muito bem o que estão fazendo!
 
juçara rosa de oliveira em 10/01/2012 07:38:16
é lamentável a falta de lazer para nossos jovens e crianças, e os corregos são poluidos em nome do progresso.....não temos praia e nem balneário público, férias e um calor infernal, lamentável mesmo!!!!
 
daniela rodrigues em 10/01/2012 03:00:06
No meu tempo, a gente começava a trabalhar com 15 anos, agora esses "meninos" não podem trabalhar, ficam ociosos e acontecem as situações reportadas.
Jovem precisa de ocupação, e se tiver um rendimento melhor ainda, aí iriamos ver os rapazes nas lojas, cinemas, shoppings.
 
Lucimar Goedert em 10/01/2012 02:43:50
Manda então o prefeito fazer um lugar de lazer para esses jovens poder passar o tempo..
 
Raphael Schveiger em 10/01/2012 02:33:00
Sabe porque isso acontece? porque os coitadinhos são muito novos para trabalhar, a lei não permite, então é nisso que dá. E desde quando filhos adolescentes dão stisfação aos pais, que muitas vezes não estão nem aí mesmo, de onde vão? E de que adianta colocar Guarda Municipal em qualquer lugar que seja? eles não respeitam ninguém mesmo só pra fazer os coitados ficarem cuidando lixo e córrego sujo
 
Ivone Arguelho em 10/01/2012 01:14:33
Apesar de perigoso, estão apenas tentando se divertir. Deus os proteja.
 
Julio Martini em 10/01/2012 01:07:03
Os Governos Municipal e Estadual tem priorizar a construção de centros de convivências para esses jovens que moram em bairros pobres da periferia, onde seriam oferecidos esportes e acompanhamento escolar e até psicológico.
 
MARCELLO MENDES em 09/01/2012 11:43:39
Passo diariamente neste local, e ontem presenciei uma cena de muito perigo quando os adolescentes que estavam brincando no local começaram a empurrar uns aos outros para a pista de rolamento da rodovia. Um caminhão boiadeiro teve de ir para a pista contrária para desviar de uma menina de aproximadamente 12 anos. É necessário um policiamento no local ou a presença do conselho tutelar!
 
Wellington Sampaio em 09/01/2012 10:00:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions