ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, QUARTA  25    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Moradores ansiosos com obra do Centro de Belas Artes veem imóveis valorizarem

Por Paula Maciulevicius | 08/06/2011 08:35

Achar terreno e imóveis para comprar virou missão, donos que pensavam em vender, desistiram

Na prática, a construção acrescentou valor ao bairro. (Foto: João Garrigó)
Na prática, a construção acrescentou valor ao bairro. (Foto: João Garrigó)
No papel, Centro vai oferecer espaço para atividades culturais e artísticas.
No papel, Centro vai oferecer espaço para atividades culturais e artísticas.

A expectativa dos moradores que conviveram por muito tempo com a obra fantasma, que seria a nova rodoviária no bairro Cabreúva, mudou da água para o vinho. Agora, o que apontava par um pesadelo virou expectativa boa, com a transformação do prédio em Centro Municipal Belas Artes. A obra estava está adiantada e quem pensava em mudar de endereço, vê terrenos e imóveis da região ganhando valor.

O Centro é instalado no prédio inacabado, onde seria construído o Terminal Rodoviário, na Avenida Noroeste, esquina com a Rua Eça de Queiroz. Para os moradores, cada viga colocada é um avanço social, cultural e financeiro para a região.

Quem amargurou os tempos em que a obra esteve abandonada, colhe hoje os frutos da construção. A intenção de vender a casa ficou no passado, depois que, José Antônio Malaquias, que é corretor de imóveis viu que a residência valorizou mais de 100%.

"Aqui já valorizou bastante, eu tinha a intenção de vender, mas parei, achei melhor deixar quieto", comenta. Segundo o proprietário, na época anterior à obra, o negócio sairia por R$180 mil reais, hoje o preço da casa chega a R$350 mil, explicou.

Olhando em direção ao Centro, dê longe já se vê a estrutura que envolve pilares, vigas de concreto e metálica que estão concluídas e o próximo passo é fazer a cobertura, com uma telha específica para acústica que deve chegar nos próximos dias. A estrutura metálica, segundo a prefeitura, foi toda trocada. As antigas, da obra inacabada, estavam enferrujadas e perderam a serventia.

Morador e corretor de imóvel calcula valorização de 100% (Foto: João Garrigó)
Morador e corretor de imóvel calcula valorização de 100% (Foto: João Garrigó)

Segundo a Unidade de Programas e Projetos Especiais da Prefeitura, responsável pelo Centro, o objetivo era conseguir o máximo de aproveitamento daquilo que já havia sido executado, para a construção de um terminal rodoviário, porém adequando a construção existente ao novo uso, empregando características compatíveis com as de um Centro de Belas Artes.

A segunda etapa que deve ser concluída entre final deste ano e começo de 2012, será entregue com aproximadamente 4 mil m² de área construída, que abrigarão oficinas de artes plásticas e artesanato, salas de dança, literatura, sala de projeção e cinematografia, banheiros, vestiários e saguão, alojamentos, estacionamento e setor administrados, todos localizados no subsolo do prédio.

Acompanhando o desenvolver do Centro, está o mercado imobiliário. O corretor José Rodrigues completa ainda que até vender por lá está mais difícil. "Aqui não tem mais terreno, a procura é constante", diz.

Melhoria para o bairro que causa ansiedade na vizinhança, o estudante Daniel Ben Talarico, 15 anos, fala que a região está bem e vai ficar ainda melhor "antes não tinha muita coisa para fazer", comenta sobre as opções de lazer.

Construção está na segunda etap. Trabalho agora é na estrutura, com colocação de vigas de concreto e metálica. (Foto: João Garrigó)
Construção está na segunda etap. Trabalho agora é na estrutura, com colocação de vigas de concreto e metálica. (Foto: João Garrigó)

A moradora Daniela Araújo, 36 anos, lembra que "realmente estava bem perigoso, sempre tinha que fechar a porta. Agora com cinema e teatro batendo à nossa porta, vai ser bom, melhor que a primeira proposta", relata. O prazo, eles dizem que é quatro anos para tudo terminar, mas eu vejo eles aí trabalhando o dia todo, espero que saia antes", completa.

Com assinatura da ordem de serviço feita ano passado, já foram aplicados R$ 9,7 milhões nas duas primeiras etapas, sendo R$ 8,775 milhões repassados pelo Ministério do Turismo e cerca de um milhão de reais como contrapartida da prefeitura.

O Centro Municipal de Belas Artes, quando concluído, terá uma área construída de cerca de 11 mil m², onde as diversas manifestações artísticas e culturais terão espaço adequado para o desenvolvimento. Funcionarão no local o Centro de Música Municipal Ernani Alves Corrêa, que agrupará a Escola de Música, a Banda Municipal, a Orquestra Sinfônica Municipal e o Coro Municipal, a Companhia Municipal de Dança, as Oficinas de Artes Plásticas e Artesanato, a Pinacoteca Municipal e a Escola Municipal de Teatro.

O prédio terá uma administração central, restaurante, um teatro com 435 lugares, um auditório com 137 lugares e um alojamento para 100 pessoas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário