ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Senhas para vacinação se esgotam em minutos também durante a tarde

Primeiro dia da campanha para imunização levou idosos a se aglomerarem mesmo com pandemia em farmácias e unidades de saúde

Por Tainá Jara e Liniker Ribeiro | 24/03/2020 16:00
Mesmo com medidas de prevenção, idosos se aglomeraram em farmácias para se imunizar contra gripe (Foto: Kisie Ainoã)
Mesmo com medidas de prevenção, idosos se aglomeraram em farmácias para se imunizar contra gripe (Foto: Kisie Ainoã)

A distribuição de senhas para vacinação contra a gripe se esgotou em minutos também durante a tarde desta terça-feira, em Campo Grande. Nem mesmo os riscos de contaminação pelo novo coronavírus impediram filas enormes nas 10 unidades de saúde e em 50 farmácias credenciadas, no primeiro dia de campanha para imunização.

O Dia D de mobilização nacional será realizado no dia 9 de maio e término da campanha está previsto para o dia 22 de maio. Na primeira fase da campanha, a meta é vacinar cerca de 26 mil idosos e trabalhadores de saúde da Capital. Foram enviadas 70 mil doses da vacina para atender a população do Mato Grosso do Sul.

No início da tarde hoje, quem procurava farmácia popular, localizada na Rua Olímpio Klafe, no bairro Mata do Jacinto, região norte da Capital, já não encontrava mais senhas para aplicação da vacina. Pela manhã, foram distribuídos 130 números e a tarde 70.

A dona de cada Maria Inês Soares da Silva, 71 anos, só conseguiu número para atendimento depois de ir pela segunda vez ao local. “Eu aguardaria um pouco mais, mas minha neta insistiu para eu ir logo hoje”, explicou.

Seu filho só conseguiu retirar a senha porque foi até a farmácia por volta das 12h10. Ele esperou por cerca de 40 minutos até a distribuição começar e só então deslocou a mãe até o local para evitar maior tempo de exposição da idosa.

Nem todo mundo teve a mesma sorte. A dona de casa Vilma Monteiro foi duas vezes até a mesma unidade, mas mesmo assim não conseguiu se vacinar. No total, ela afirma que percorreu três farmácias sem sucesso e terá de deixar o procedimento de imunização para outro dia.

Apesar de profissionais orientarem os idosos para atenderem as medidas de prevenção ao novo coronavírus, como ficar a 2 metros de distância entre uma pessoa e outra, aglomerações foram inevitáveis neste primeiro dia de vacinação.

Segundo o Ministério, a antecipação da campanha tem dois objetivos: o primeiro deles é facilitar e acelerar o diagnóstico da síndrome respiratória Covid-19; o segundo motivo é evitar que o sistema de saúde fique sobrecarregado com casos de influenza.

Com isso pretende-se reforçar a prevenção de doenças respiratórias no público que mais tem sido afetado pelo novo coronavírus, formado por idosos.

Antes, a campanha previa primeiro imunizar as gestantes, crianças com até seis anos, mulheres até 45 dias após o parto e idosos.