A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/11/2012 17:17

Serrana precisa vender ônibus para pagar R$ 3,8 milhões a funcionários

Nícholas Vasconcelos e Nadyenka Castro
Serrana espera vender 42 ônibus para quitar rescisão trabalhista. (Foto: Minamar Júnior)Serrana espera vender 42 ônibus para quitar rescisão trabalhista. (Foto: Minamar Júnior)

A Serrana Transporte Urbano não tem como pagar as rescisões contratuais dos cerca de 200 funcionários se não vender 42 dos 80 ônibus que possui. O valor estimado das rescisões dos trabalhadores é de R$ 3,8 milhões, já incluídos os tributos.

A empresa é a única das cinco que operam o transporte coletivo urbano que não participou da nova licitação para gerir o serviço pelos próximos 20 anos na cidade. Conforme o advogado Carlos Marques, que representa a empresa, a Serrana não tem condições financeiras de quitar o débito com os funcionários se não vender os veículos.

Os 42 ônibus foram alienados pela Justiça a pedido do MPT (Ministério Público do Trabalho) para pagamento de uma multa de R$ 13,6 milhões pelo não recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) no prazo legal, descumprindo a legislação trabalhista.

O MPT ajuizou a ação em 2010 e na época aplicou multa de R$ 10 milhões contra a empresa. Hoje, o valor corrigido já alcança os R$ 13 milhões e segundo o TRT (Tribunal Regional do Trabalho), foram pagos R$ 41 mil.

Segundo os advogados da Serrana, a empresa tem como entrar em contato com os interessados pela compra dos veículos e com isso conseguir o suficiente para cobrir os débitos. O valor estimado de cada veículo é de R$ 100 mil, o que representaria R$ 4,2 milhões para quitar as rescisões já atualizadas. Caso os veículos sejam encaminhados para leilão judicial, eles podem ser vendidos com o valor abaixo do mercado.

O próximo passo da defesa é recorrer ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) e conseguir uma liminar que libere a venda dos ônibus, já que segundo a Serrana não há outra forma de conseguir os recursos.

A Serrana não participou do consórcio Guaicurus, que venceu no mês passado a licitação para a renovação da concessão do transporte coletivo urbano da Capital pelos próximos 20 anos. O consórcio é formado pelas empresas que já atuam no transporte, Viação Cidade Morena, Jaguar Transportes Urbanos, Viação Campo Grande e Viação São Francisco, e assinou com a Prefeitura no dia 26 de outubro a renovação do serviço.

Um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) foi assinado entre as empresas e a Prefeitura determinando a contratação de parte dos atuais funcionários, critério que também foi previsto no novo contrato de concessão.

O Campo Grande News entrou em contato com o sindicato dos trabalhadores do transporte coletivo urbano, mas não obteve retorno.

 



esse vai se o melhor transporte do brasil dizia o nelson trad e continuou o mesmo grupo pq nelson trad responde ai pq a empresa de coritiba era a melhor
 
erick silva em 06/11/2012 10:37:35
Então, se não participou pode vender mesmo os onibus né, afinal não vai mais precisar deles.
 
Alcione Pavão em 06/11/2012 09:12:48
O SINDICATO ESTA METIDO NISTO ATE O PESCOÇO
LEMBRA NA LIBERAÇÃO DOS COBRADORES?????????
 
ADRIELLE PEREIRA em 05/11/2012 21:23:03
AI TEM COISA:
A CONCORRENTE FRAQUINHA TEM ALGUMA COISA A VER.
SALVE NELSINHO
 
ADRIELLE PEREIRA em 05/11/2012 21:20:39
Eles alegam nao ter dinheiro para pagar as recisoes de contrato,mas o dono da serrana tem varias empresas de transporte coletivo urbano e tambem ja e acostumado a fazer isso quando perde licitaçao e o caso da empresa de uberlandia transcol,perdeu a licitaçao la em 2009 ficou 6 anos sem depositar o FGTS dos funcionarios e os motoristas da serrana sairam de campo grande para retirar os onibos da garagem da transcol em uberlandia,agora esta acontecendo o mesmo aqui com nos motoristas da serrana nosso FGTS todo irregular escala de trabalho com motorista pegando no batente 4:30 da manha e parando 15:00 da tarde e tudo isso nosso sindicato sabe mas nada faz, por isso nao vao se manifestar e agora empresa vem dizer que nao tem dinheiro, tira da empresa que ele tem na bahia .
 
anderson souza em 05/11/2012 20:32:45
O curioso mesmo é uma empresa de Curitiba referência em transporte coletivo perder para esse consórcio que se formou com essa máfia campo grandense, e ainda tem gente revoltada com a derrota do candidato governista!
ACORDA POVO
 
Oswaldo Ferreira em 05/11/2012 20:02:05
Vish, se já com esses 80 ônibus, o transporte por aqui é ruim, imagina com menos 42 ônibus ...
 
Gabriel Santos em 05/11/2012 19:53:46
Porque será que não participou ?
 
Anderson Silva em 05/11/2012 17:41:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions