A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/05/2015 09:48

Servidores administrativos ameaçam deixar escolas sem aulas nesta segunda

Cerca de 2,3 mil profissionais da rede municipal param na Capital

Leonardo Rocha
Paralisação de funcionários administrativos de educação pode deixar escolas sem aulas nesta segunda (Foto: Marcos Ermínio - Arquivo)Paralisação de funcionários administrativos de educação pode deixar escolas sem aulas nesta segunda (Foto: Marcos Ermínio - Arquivo)

Cerca de 2, 3 mil funcionários do setor administrativo de educação de Campo Grande irão parar as atividades amanhã (03), para buscar junto a prefeitura melhores condições de trabalho e o reajuste salarial de dois dígitos para categoria. De acordo com o presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, 90% das escolas municipais da Capital não devem funcionar nesta segunda-feira.

“A categoria resolveu parar as atividades nesta segunda-feira (04). para pressionar a Semed (Secretaria Municipal de Educação) a dar melhores condições de trabalho nas escolas, por isso vamos nos reunir na frente da instituição, amanhã, a partir das 8h”, disse Tabosa.

O presidente do sindicato ponderou que esta ação servirá como uma “advertência” a prefeitura de Campo Grande pela falta de diálogo com a categoria. “Faz mais de um ano que fazemos esta reivindicação (condições de trabalho), esperamos que sejam tomadas as devidas providências, sobre o reajuste, esperamos com dois dígitos uma proposta até quarta-feira (06)”, disse ele.

O presidente da ACP-MS (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Alves Gonçalves, ressaltou que esta paralisação será conduzida pelos funcionários do administrativo e não pelos servidores do Magistério, que vão aproveitar para realizar atividades pedagógicas nas escolas.

“Acredito que a maioria das escolas não terão aulas em função destas ações, mas os professores vão comparecer nas escolas”. Ele pontuou que amanhã (04) o sindicato também volta a realizar as discussões internas para buscar o reajuste aos profissionais da Educação.

De acordo com o dirigente, eles se reúnem nesta segunda-feira no período da manhã, a partir das 8h, para discutir a situação dos professores da rede estadual, que buscam o reajuste de 10,98%, já que em janeiro tiveram (reajuste) 13%, em acordo com o governo estadual.

Já no período da tarde, a partir das 14h, entra em pauta o reajuste dos professores da rede municipal, onde os profissionais almejam o aumento de 13%. “Já tivemos duas audiências com a equipe da prefeitura que não houve acordo, eles ficaram de nos repassar uma posição no dia 11 de maio”, ressaltou Geraldo.

Entramos em contato com a prefeitura municipal, mas esta não quis se manifestar sobre esta paralisação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions