A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

24/04/2012 19:27

Símbolo de uma comunidade, busto da Tia Eva aparece sujo de tinta branca

Luciana Brazil
Busto de Tia Eva sujo de tinta branca. Comunidade diz que ação foi desrespeito. (Foto: Simão Nogueira)Busto de Tia Eva sujo de tinta branca. Comunidade diz que ação foi desrespeito. (Foto: Simão Nogueira)

Erguido na comunidade São Benedito, em Campo Grande, em homenagem à escrava Eva Maria de Jesus, o busto de "Tia Eva", como ela era conhecido, está coberto de tinta branca. Os moradores da Comunidade Remanescente de Quilombo Eva Maria de Jesus, descendentes da quilombola, têm uma palavra para definir o que aconteceu: desrespeito.

O busto fica em frente à capela de alvenaria da comunidade e além da estátua, o chão também ficou coberto de tinta branca. “Ela representa a história de Campo Grande porque quando se fala da cidade se fala de Tia Eva”, ressaltou o bisneto da escrava Sergio Antônio da Silva, conhecido como Michel.

A dona de casa Josélia Abadia Martins, 38 anos, que mora em frente à escultura, afirmou que tentou limpar o busto com uma faca. “Eu tentei tirar um pouco, mas não sai direito”.

A atual presidente da Associação dos descendentes da Tia Eva, Lúcia da Silva Araújo, afirmou que irá contratar um serviço para fazer a limpeza do busto. “A limpeza tem que ser feita com cuidado para não estragar ainda mais a imagem”. Lúcia contou que os moradores levaram um susto com o ato de vandalismo contra a estátua, que está no local desde 2008. Eles perceberam o que tinha acontecido na sexta-feira passada.

Moradora diz que tentou limpar estátua e não sabe dizer quem poderia ter sujado o busto. Moradora diz que tentou limpar estátua e não sabe dizer quem poderia ter sujado o busto.
Michel, bisneto de Tia Eva lembrou que a escrava é referência e simbolo de respeito para a comunidade. Michel, bisneto de Tia Eva lembrou que a escrava é referência e simbolo de respeito para a comunidade.

“Nós vamos fazer uma reunião com os pais dos jovens da comunidade para saber se foram eles que jogaram a tinta. Se forem eles, os responsáveis terão que arcar com o prejuízo. Mas o estranho é que isso nunca aconteceu, por isso não sabemos quem pode ter feito isso”, disse a presidente da associação.

Tia Eva chegou em Campo Grande em 1905 depois de ser liberta da escravidão no estado de Goiás. Para os descendentes, Tia Eva é símbolo de respeito, além de ser considerada uma referência.

Suspensão de gratuidade no transporte de doentes crônicos gera protesto
Manifestantes irão se reunir nesta quinta-feira (18), em frente à Abrec (Associação Beneficente dos Renais Crônicos), em protesto contra decisão do S...
Abordada no Centro, jovem é mantida refém e deixada por bandido no Noroeste
Uma jovem de 22 anos foi deixada no Jardim Noroeste em Campo Grande, depois de ser mantida refém dentro do próprio veículo Gol, que foi roubado por u...


Muito desrespeito com a história e falta de educação. Lamentável.
 
Maurycio Gyovanni em 26/04/2012 08:24:14
Respeito é bom e todo gosta. Temos que respeitar este povo guerreiro da comunidade da Tia Eva. Caminhando se vence...
 
Ronilço Oliveira em 24/04/2012 10:46:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions