A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

25/06/2011 11:39

Sindicato dos agentes suspende pesquisa após ameaça da prefeitura

Fabiano Arruda
Presidente do Sintesp fala aos servidores durante encontro no começo do mês; rusga com a prefeitura vem desde o início do ano. (Foto: Divulgação)Presidente do Sintesp fala aos servidores durante encontro no começo do mês; rusga com a prefeitura vem desde o início do ano. (Foto: Divulgação)

O presidente do Sintesp (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública), Amado Cheikh, informou nesta manhã que a categoria desistiu de realizar pesquisa para avaliar a administração municipal após os agentes receberem ameaça da Prefeitura de Campo Grande. Conforme ele, o levantamento será feito apenas em “momento oportuno”.

Segundo Cheikh, um dia depois de matéria publicada pelo Campo Grande News, no dia 7 deste mês, os trabalhadores receberam um comunicado da prefeitura dizendo que “caso fizéssemos a pesquisa seríamos punidos com as penalidades previstas no estatuto”.

“Acreditamos que o problema no secretariado (reformulação) foi por conta da pesquisa e desencadeou a crise”, opinou.

O Sintesp entrou com ação contra Prefeitura no início do ano e fez greve para cobrar melhorias salariais. O Executivo Municipal, por sua vez, anexou a reportagem do Campo Grande News ao mesmo processo.

O advogado do sindicato, Gustavo Ferreira, afirmou que só terá acesso à petição da prefeitura nesta semana e acredita que a manobra jurídica tentará justificar que não é função dos agentes realizar pesquisa ou até para “retardar a decisão”.

Questionado se a categoria foi chamada para reuniões após o anúncio de reformulação no secretariado, Amado resumiu: “ele (prefeito) não conversa mais com a gente”.

“O prefeito judicializou o direto que eles (Sintesp) tinham de greve, mas é um direito deles. A categoria pede apenas um pouco mais de respeito. Todas as respostas da Prefeitura até agora foram em vão e mostram a falta de compromisso com a classe, que sofre perseguição”, pontuou o advogado Gustavo Ferreira.

Crise - Após encontro dos servidores do Sintesp no começo do mês, que teve participação do vereador Athayde Nery (PPS), candidato declarado à prefeitura em 2012, a categoria sinalizou a intenção de realizar a pesquisa que pretendia visitar oito mil domicílios na Capital para avaliar o grau de satisfação da população com a administração Nelsinho Trad (PMDB).

Nesta semana, o prefeito determinou que todos os integrantes do secretariado assinassem carta de demissão. Os argumentos para a atitude foram “proibir” que funcionários utilizassem da estrutura administrativa do município para apoiar candidatos antes do período eleitoral, além de cobrar eficiência na reta final do segundo mandato de Nelsinho.

Durante a semana, os recados foram direcionados ao vereador Athayde Nery. O parlamentar deve se reunir amanhã com o governador André Puccinelli e Nelsinho para “aparar arestas” ou definir de vez a ruptura. Trad chegou a declarar que vai demitir servidores de pastas ligadas a partidos rebeldes.

Athayde tem reunião com Puccinelli e Nelsinho no domingo de manhã
É mais um capítulo – possivelmente decisivo –, da “novela” em que se transformou a crise política da Prefeitura de Campo Grande.Está confirmada para...
Secretário minimiza crise política e defende trabalho da Sesau
Apontado no início do anúncio de reformulação no secretariado da Prefeitura de Campo Grande com uma das peças que poderiam deixar o tabuleiro, o secr...


Qualquer coisa que venha a colaborar para a moralização dos serviços públicos para mim é válido. Estão tratando os agentes como seres acéfalos, sem capacidade de diferenciar o certo do errado. Se os trabalhadores em questão toparam realizar o tal levantamento, o que tem de mal?

Tetam a todo momento cercear os direitos individuais dos cidadãos e a atitude da Prefeitura demonstra isso. Se não há nada a temer sobre os resultados da pesquisa, o que fez a Prefeitura a proibi-la?

Deixemos de hipocrisia.
 
João Júnior em 27/06/2011 10:56:19
Prezados amigos, obrigado pela atenção amiga. Nossa capital é carente de informações veridicas. Parabéns a todos pelo profissionalismo.
Att.
Gustavo F. Santos
 
Gustavo F. Santos em 26/06/2011 10:28:32
Prefeito seja durão mande esses agentes pra rua.....
 
jussara frei em 26/06/2011 09:30:43
Com certeza, os funcionãrios da saúde seriam usados para campanha eleitoreira, e quem estivasse por detrás disto não precisaria pagar para empresas de pesquisa. Com milhares desempregados, os servidores deveriam fazer apenas o que lhes compete e não embarcar em canoa furada cheia de promessas.
 
Marcia Maria em 25/06/2011 12:33:24
Não morro de amores pelo prefeito, mas num momento de crise como esse devemos apoia-lo,pois alem de tentar resolver a questão politica, dá um puxão de orelha nesses secretarios preguiçosos! Não se trata de ameaça,mas de voz altiva do chefe q não anda nada contente com seus subalternos, como um pai faz com seus filhos.A população cala e apoia,mas sempre apareçe os aproveitadores de ocasião que não querem nem saber,põem lenha na fogueira! Agora é esse tal de SINTESP,querendo se aparecer,oportunista, dizem que não vão mais trabalhar, fazendo beicinho e mãnha, dando uma de c.... doce! Pára com isso!No final do mes vão todos a fila do banco pra receber seus salario, cujos descontos dos impostos saem do meu! Quando a população é mal atendida nos Postos de Saúde o SINTESP não apareçe pra cobrar empenho e iniciativa de seus sindicalizados.Será proposital?Dá um tempo,gente! Mão na enchada!
 
samuel gomes-capital em 25/06/2011 12:32:53
Não precisa fazer pesquisa. Qualquer pessoa sabe que a popularidade do prefeito já não é mais a mesma há tempos! E ainda jogam a culpa no secretariado! A culpa sempre cai sobre o mordomo, no caso , os mordomos! Tudo parado em CG há meses e o prefeito viu tudo isso agora? Foram os mordomos, fica mais fácil assim.
 
adalberto rebelo em 25/06/2011 06:58:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions