A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/01/2014 12:06

Sinpol diz que investigador morto atuou em ação que deveria ter 10 policiais

Graziela Rezende

A morte do policial civil Dirceu Rodrigues dos Santos, 38 anos, e a agressão contra o investigador Osmar Ferreira, 39 anos, que, de folga e apenas em dois, partiram para a periferia da Capital, na noite de ontem (29), com a intenção de recuperar jóias roubadas, levantaram outro “antigo” questionamento da instituição: a falta de estrutura e efetivo da categoria.

Segundo o presidente do Sinpol/MS (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Alexandre Barbosa, a ação que deveria ter de 5 a 10 homens contou apenas com dois policiais, que ele qualificou como sendo “heróis”.

“Há 15 anos, em uma investigação como essa, a Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) sairia com no mínimo dez homens. Porém, sem investimentos do governo, ficamos vulneráveis a essa falta de estrutura e efetivo. Eu inclusive atuei por dois anos com o Dirceu e posso dizer que ele gostava muito da sua profissão, viva sem hora para dormir e almoçar, sempre em favor da sociedade”, afirma o presidente.

Por conta de mais uma ocorrência, o presidente garante que “continuará a bater na tecla do descaso com a categoria”. “Precisamos de mais viaturas descaracterizadas para fazermos aquilo que é nossa função: investigar e defender a sociedade. Estamos de luto com essa fatalidade, colocando panos pretos em todas as delegacias para demonstrar a nossa tristeza”, comenta o presidente.

Emboscada - A Polícia foi ao local na noite de ontem (28), no bairro Campo Nobre, porque recebeu a informação de que uma quadrilha estava “negociando” jóias por um valor muito inferior ao do mercado. A intenção era recuperar os objetos, inclusive uma corrente avaliada em R$ 80 mil.

Osmar, horas antes, ainda tinha ligado para um dos bandidos para negociar a compra da jóia, mas foi reconhecido pela travesti ao chegar ao imóvel. Ele foi imobilizado e agredido até desmaiar, enquanto que Dirceu foi rendido pelo bando. Ele foi morto com três tiros, sendo ainda obrigado a ajoelhar diante da quadrilha, segundo informações policiais.



as policias tanto civil quanto a militar estão acostumadas a operações que envolvem riscos, o problema é que campo grande já não é a mesma capital de 20 anos atras.outro grande problema a ser resolvido é a força desnecessária que a policia aplica em alguns casos, quando o individuo muitas vezes é um cara normal, mas é tratado como se fosse um bandido é surrado, humilhado, exposto ao ridículo etc.no caso especifico, acredito que faltou um pouco de paciência,poderia ter sido feito uma investigação minuciosa, com dados efetivos, quantidade e periculosidades dos bandidos e é claro, agir na madrugada né, não dá pra pensar que bandido vai se entregar assim fácil o fator surpresa tem que sempre existir em operações deste tipo, faltou infelizmente planejamento.
 
andre velasques em 29/01/2014 18:27:19
Realmente um herói, infelizmente são pessoas como ele que recebem o descaso do nosso governo, onde vereadores ganham um reajuste salarial de quase 100% para sentar na cadeira e pensar na morte da bezerra e terem um café da manhã de rei, enquanto heróis como esse policial e muitos outros arriscam a vida por um salário ridículo e que foi reajustado de acordo com a vontade do governo... (menos de 10%), onde está a justiça nisso? Esse é o poder da impunidade! Fora que fica mais vergonhoso ver que ainda por cima falta efetivo para a nossa segurança! E essas pessoas há anos vem arriscando a vida por nós! Aumenta a cidade, aumenta o crime, trazem bandidos perigosos para o nosso município para ficarem no presídio federal e nada de melhorar nossa segurança!!!
 
Jucilene Saraiba em 29/01/2014 16:15:38
Realmente um herói, infelizmente são pessoas como ele que recebem o descaso do nosso governo, onde vereadores ganham um reajuste salarial de quase 100% para sentar na cadeira e pensar na morte da bezerra e terem um café da manhã de rei, enquanto heróis como esse policial e muitos outros arriscam a vida por um salário ridículo e que foi reajustado de acordo com a vontade do governo... (menos de 10%), onde está a justiça nisso? Esse é o poder da impunidade! Fora que fica mais vergonhoso ver que ainda por cima falta efetivo para a nossa segurança! E essas pessoas há anos vem arriscando a vida por nós! Aumenta a cidade, aumenta o crime, trazem bandidos perigosos para o nosso município para ficarem no presídio federal e nada de melhorar nossa segurança!!!
 
Jucilene Saraiba em 29/01/2014 16:07:02
Esse é o preço que a família do policial e população pagam por deixar governantes no poder por mais de 4 anos. Está provado que eles se acomodam e quem paga o preço somos nós.
 
João Pedro em 29/01/2014 13:29:39
A Polícia está virando sucata. Em todos os termos, veículos velhos, efetivo mais baixo que os do ano de 1988. Mas os políticos ainda fazem propaganda. Os últimos investimentos foram feitos pelo Governo Federal, que doou veículos e armamento. Mas apenas para fronteira. Ainda bem que este ano o governo vai mudar.
 
Renato Moraes em 29/01/2014 13:26:01
alguém sabe me responder se o comando da policia civil sempre autoriza operações de alto risco sem planejamento como foi esta ai?
 
pedro paulo em 29/01/2014 13:14:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions