A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/02/2014 09:07

Sob risco de dengue, Capital vê ruas e terrenos transformados em lixões

Filipe Prado
A Avenida Wilson Paes de Barros está tomada pelo lixo (Foto: Cleber Gellio)A Avenida Wilson Paes de Barros está tomada pelo lixo (Foto: Cleber Gellio)

Mesmo com coleta de lixo e o risco de uma nova epidemia de dengue, moradores transformam ruas da Capital em lixões. Os campo-grandenses ficam irritados com a situação e medo das doenças que podem ocorrer por conta do excesso de lixo. O poder público também não dá conta da limpeza.

Ruas inteiras foram tomadas pelo lixo, que vão de galhos secos até móveis velhos. Vários pneus foram encontrados pelo chão, objeto que pode ser um foco de dengue. O maior problema é que as pessoas acham a situação normal. “Não concordo com isso, mas me acostumei”, comentou um aposentado, que não quis se identificar, quando passava pela Avenida Wilson Paes de Barros, no Bairro Santa Emília.

Mas nem todos são conformados. A aposentada Zenaide Souza, 47 anos, mora há sete anos no bairro, mas ainda não se acostumou com o "lixão improvisado". “Acho isso um absurdo. O caminhão de lixo passa aqui, mas muitos jogam o lixo ali na rua”, contou

“As pessoas jogam animais mortos aqui, fico um fedor insuportável, além do medo de pegar alguma doença”, completou Zenaide, que mora há uma quadra da avenida.

No Jardim São Conrado a situação é parecida. Na rua Leão Zardo a presença de um lixão também é nítida. O metalúrgico Atanázio Miguel, 57, relatou que os próprios moradores do bairro sujam as ruas, mas ele mesmo da bronca em joga lixo no local. “A população tem que se conscientizar, cuidar da nossa cidade. Cada um tem que fazer a sua parte”.

A presença de entulhos, galhos de árvores e lixos domésticos é mais comum no São Conrado. “Isso pra mim é um relaxismo”, comentou Atanázio.

“Tem que limpar aqui, está muito fedido”, relatou a cozinheira Maria Madalena Freitas, 53, sobre o lixo jogado na rua José Pereira, na Vila Popular. Ela e a família precisaram tapar o nariz para passar próximo ao lixão.

Ela também fica preocupada com as doenças existentes no local. “Aqui tem muito pernilongo e, principalmente, e mosquito da dengue. Muitas pessoas aqui já tiveram a doença, então tenho medo”, afirmou a cozinheira.

Ainda no São Conrado, para acabar com o lixo, alguns moradores acabam colocando fogo no local, como aconteceu ao lado da casa da aposentada Antônia Arcanjo Freitas, 64. “Começou umas 15h30 o fogo, eu acho isso um perigo”, contou.

“Isso tudo é uma porquice, tem o lixeiro que leva o lixo, mas as pessoas jogam no chão”, completou a aposentada. Ela relatou que cobras e caramujos sempre aparecem na casa dela, todos atraídos pelo lixo que as pessoas jogam nas ruas.

Na Leão Zardo está lotada de entulhos (Foto: Marcos Ermínio)Na Leão Zardo está lotada de entulhos (Foto: Marcos Ermínio)
No Santa Emília os moradores resolveram queimar o lixo que estava em um terreno (Foto: Marcos Ermínio)No Santa Emília os moradores resolveram queimar o lixo que estava em um terreno (Foto: Marcos Ermínio)



Engracado... O lixo cai do céu junto com a chuva né? Aqui no bairro a prefeitura limpou a Av. Principal e na msm semana tinha sofa, galhos e um monte de lixo esperando a prefeitura novamente... Mania do povo entulhar tranqueira em casa e achar q a rua pode ser o destino, que ali já eh mais problema dele e sim da prefeitura. Só no Brasil que as pessoas sao porcas e folgadas. Tem moveis, eletro tenta doar em alguma ONG. Mas por favor ninguém tem obrigação de cuidar do seu lixo!
 
Priscila Oliveira em 10/02/2014 14:21:17
O povo deveria jogar o lixo na frente da sede da prefeitura e na sede da câmara municipal. Além de eles se entenderem entre eles, forçaria-os a cumprir suas funções. Afinal, quanto dinheiro é jogado fora todos os meses pra manter esses?
 
adelar francisco taffarel em 10/02/2014 12:01:14
Parece que as coisas ficam as avessas entre o que deve ser feito e o que dá pra ser feito!!!
A prefeitura fala em permeabilidade do solo para evitar a sobrecarga de água das chuvas, fala em evitar queimadas para não poluir o ar, e ao mesmo tempo não disponibiliza um local adequado para que a população descarte os resíduos das podas dos Jardins....por isso muita gente acaba descartando em locais impróprios...
Tentei descartar meus resíduos de poda num depósito de lixo no jardim noroeste, mas não foi permitido...só veículo autorizado...
Nessa época em que as chuvas são constantes, é necessário uma maior quantidade de podas e nem todos tem condições de contratar uma caçamba para descarte...
É uma ação conjunta de educação da população e serviços coerentes do poder público!
 
Perla Larsen em 10/02/2014 10:56:42
Um povo relaxado e um prefeito desleixado, cidade cheia de buracos. Cadê o Secretário de Obras públicas? Vamos trabalhar gente, a chuva já acabou. Agora tem que arregaçar as mangas e mandar ver, senão qualquer um que ganhar a próxima eleição para prefeito será melhor que a do Bernal.
A próxima eleição os opositores já tem slogan: "VAMOS RECONSTRUIR CAMPO GRANDE".
 
Roberto Motta em 10/02/2014 09:53:36
Campo Grande está tomada pelo lixo e pelo mato mesmo, não podemos colocar a culpa apenas na prefeitura, porque até mesmo em frente às casas os moradores não fazem a limpeza devida, o lixo que aparece nas ruas não caiu do céu, foi algum morador sem educação que jogou onde não devia. Moro na Av. Tiradentes e até mesmo em frente às moradias dos militares o mato está tomando conta de tudo... Se cada um limpasse na frente da sua casa, jogasse o lixo no lugar certo, se cada proprietário de terreno vazio se preocupasse em manter limpo e, por fim, se a prefeitura fizesse a sua parte a cidade não estaria com essa cara de abandono e não estaríamos a beira de uma nova epidemia de dengue.. sem esquecer da leishmaniose....
 
Ionara Salete Berti em 10/02/2014 09:40:24
Povo porco e mal educado. Nem tudo é culpa dos governantes.
 
Roberto de Carvalho em 10/02/2014 09:27:44
no bairro Nossa Senhora das Graças é normal, lixo, já que todas as ruas são de terra e pedra, sem contar nos terrenos que o mato esta enorme.
 
Luciana Brandao em 10/02/2014 09:22:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions