A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/01/2014 08:40

Com calçadas ocupadas pelo lixo e mato, morador anda no meio da rua

Filipe Prado
Adriel  sofre com a falta de calçadas e é obrigado a andar pelo meio da rua (Foto: Pedro Peralta)Adriel sofre com a falta de calçadas e é obrigado a andar pelo meio da rua (Foto: Pedro Peralta)

Sem calçadas e com rua movimentada, um menino que nasceu com paralisia cerebral tem que andar pelo meio da via e desviar de carros na rua Dalila Araújo Garcia, no Bairro Estrela Park, na saída para Três Lagoas. Ele tem dificuldades para andar e a falta de estrutura no bairro prejudicam a locomoção do menino pela região.

A passos lentos Adriel Blanco Gutierrez, 14 anos, precisa andar pelo meio da rua. Ele usa muletas para caminhar, pois nasceu com paralisia cerebral e tem dificuldades para andar. Do lado esquerdo da rua há um matagal cheio de lixo e do outro lado somente algumas casas construíram calçadas.

“Aqui é uma calamidade”, afirmou a mãe de Adriel, A dona de casa Rosa Blanco Gutierrez, 40. Ela comentou que são obrigados a andar pela rua e precisam desviar dos carros, pois a via é perigosa. “Passam muitos carros aqui, é perigoso. Além dos ônibus, que passam por esta rua”.

Adriel sabe das suas dificuldades, mas reclama que muitos motoristas não respeitam. “Aqui falta sinalização. Eles passam em alta velocidade aqui, ficando mais perigoso”, comentou.

 

Morador acaba ficando sem opção e fica sob risco de ser atropelado ao andar no meio da rua (Foto: Pedro Peralta)Morador acaba ficando sem opção e fica sob risco de ser atropelado ao andar no meio da rua (Foto: Pedro Peralta)

Mas a situação não é ruim somente para Adriel e sua mãe, todos os moradores que precisam passar pelo local, precisam andar pelo meio da rua. Se há carros estacionados a situação ainda é pior.

Além da falta de calçadas, Rosa reclamou do descaso com o bairro. “Eu moro há sete anos aqui e nunca vi um o dono de um terreno baldio que dia do lado de casa. Eu mesmo tenho que limpar,”, alegou. Ela ainda contou que o filho já caiu em um, dos vários buracos espalhados pelas ruas.

“Se a casa não fosse minha eu já teria me mudado”, admitiu a mãe de Adriel.



Estamos morando em "Mato Grande"!
 
Lene Pereira em 23/01/2014 14:37:21
até não queria concordar com alguns comentarios, mas realmente, os comentarios criticando alguns moradores de participar dos lixos jogados nas ruas, eu faço os comentarios(não na integra) deles os meus. Não devemos ficar enchendo o saco SÓ do poder público,temos e demos fazer a nossa parte, manter nossa cidade limpa, não vou jogar lixo em frente a sua casa e você faça o mesmo, assim mantemos nossa linda cidade limpa, todos nós ganhamos com isso, no mais, tenhamos paciencia, vamos nos unir (por bairro, por rua, por condominio) e vamos limpar ou no mínimo manter limpo.Em especial a situação do Adriel,peço q quem more nesse bairro, chamem os amigos,vizinhos e façam um trabalho de limpeza e onde mais tiver um "Adriel", façam o mesmo, unam-se e limpemos tudo,mutirão da sabedoria, do bem.
 
silva souza em 23/01/2014 14:29:49
E as grandes construtoras que não respeitam ninguém. A Plaenge colocou um tapume em um terreno na esquina das ruas Treze de Junho com Dom Aquino que impede a passagem de cadeirantes na rua Treze e também na esquina das ruas Quinze de Novembro com José Antonio que da mesma forma impede a passagem de cadeirantes. Acho que os fiscais da prefeitura não se incomodam com isso.
 
Paulo Campos em 23/01/2014 14:29:29
O lixo da rua Dalila Araújo Garcia, é proveniente de restos de galhos e folhas com alguns entulhos jogados pelos moradores, Mas, o problema se atenuou após a pavimentação da via, onde as máquinas acumularam mais volume desse tipo de lixo. Em outros lugares do bairro a terra que se encontra no canteiro da rua já criou capim e tomou conta, assim, os moradores tem que ficar no meio da rua.
 
Douglas Antunes em 23/01/2014 14:16:25
Essa foto foi tirada quando a rua ainda tava boa. Moro no estrela Parque e se vierem hoje aqui vão ver que esta muito pior.
O bairro esta abandonado pelo poder público, na mesma rua na esquina o cruzamento esta totalmente tomado pelo mato.
 
Francisco Bezerra Silva Junior em 23/01/2014 12:47:30
Falou e disse Paulo Santana...esse país é uma piada de mau gosto! Povo mal educado e estúpido!
 
Gustavo Maia em 23/01/2014 10:50:18
A ASSOCIAÇÃO DE MORADORES PODE TAMBÉM FAZER UM MUTIRÃO PARA RECOLHER ESSE LIXO E COLOCAR NUM SÓ LUGAR PARA O RECOLHIMENTO POIS NÃO SE PODE ESPERAR FICAR DE CAMA PARA SENTIR QUE A SUJEIRA ACUMULOU ÁGUA E VEIO A DENGUE.NÃO PODE ESPERAR SÓ DO SISTEMA PÚBLICO E AUMENTAR A SUJEIRA QUE TENHA CERTEZA É OS MORADORES QUE ESTÃO JOGANDO. E NOS TERRENOS BALDIOS PODE SE PLANTAR RAMAS DE MANDIOCAS E TODOS APROVEITAM JÁ QUE NÃO APARECE O DONO.
 
LUIZ CARLOS SANTOS MESSIAS em 23/01/2014 10:48:23
Comportamento típico de um povo mal educado, coisas de um país subdesenvolvido cujos governantes não tem interesse na solução deste problema. Na rua Brasil número 40 vemos um caso semelhante onde um "restaurante" de nome TUCA despeja todas as tardes seu lixo por volta das 14:30 hs assim que acaba de servir o "almoço" para seus clientes. O lixo impede a passagem de pedestres e exala um odor insuportável pela vizinhança além de atrais ratos e insetos o que pode ocasionar verdadeira epidemia de doenças. Kd as autoridades da vigilância sanitária que nada fazem?????
 
paulo santana em 23/01/2014 09:53:50
Vergonha!!! Nossa Prefeitura não serve nem para notificar esses terrenos abandonados....
 
Carlos Luiz Del Grossi em 23/01/2014 09:52:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions