A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

21/01/2013 17:36

Suspeito de matar criança, padrasto diz que bebê caiu do colo dele

Gabriel Neris e Viviane Oliveira
Padrasto confessou pela primeira vez  que estava sozinho com criança (Foto: João Garrigó)Padrasto confessou pela primeira vez que estava sozinho com criança (Foto: João Garrigó)

Suspeito de matar a menina Kemely Romero Rocha, de um ano e dois meses, na última quinta-feira (17), o padrasto da criança, Francisco Gomes de Carvalho Filho, 54, confessou hoje pela primeira vez que estava sozinho na residência no bairro Nova Lima, em Campo Grande, quando tudo aconteceu. Durante depoimento na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), o ele disse que a criança escorregou do colo dele e caiu no chão.

De acordo com a delegada Regina Márcia Rodrigues, o padrasto contou que a mãe, Marlene Romero Rocha, 37, havia saído da residência para comprar leite. Ele disse que a mãe deixou a menina nua em cima da cama e que ela não parava de chorar. Francisco afirma que estava com o braço molhado por causa da chuva, pegou Kemely, mas ela escorregou e caiu.

Conforme a versão dele, a criança começou a se debater e foi socorrido 10 minutos depois pela mãe. De acordo com o laudo do IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), foi comprovado que a criança tinha três fraturas na cabeça. “Isso não se dá por uma simples queda. Ela deve ter sido arremessada”, disse a delegada. “As fraturas não são condizentes com uma queda”, avaliou.

Na primeira versão do depoimento, Francisco afirmou que a mãe agredia a criança. Na segunda oportunidade ele disse que Kemely caiu da cama do quarto. O homem afirmou que não socorreu a menina porque ela estava nua. A delegada Regina informou que Francisco pretende encerrar o inquérito em 10 dias e encaminhar para o judiciário. O pai está preso na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) e a mãe na Depca.

Francisco contou que Kemely chorava de fome e que a intenção dele era coloca-lá no andador. No último sábado, a casa do homem foi incendiada. “As pessoas estão com raiva de mim. A casa foi queimada por vingança”, disse.

Mãe de Kemely contou que é usuária de drogas e prometeu não usar mais (Foto: João Garrigó)Mãe de Kemely contou que é usuária de drogas e prometeu não usar mais (Foto: João Garrigó)

Marlene Romero Rocha contou que não deixava a criança sozinha com Francisco. O motivo era o jeito agressivo. A mãe de Kemely mostrou um machucado na boca que teria sido causado pelo padrasto da criança. “Me arrependo de acreditar em uma pessoas que dormia e brincava com ela. Tinha medo dele”, disse.

A mãe comentou que havia um laço afetivo entre padrasto e Kemely. Hoje, lamenta a ausência da filha. A única fotografia registrada com vida é a menina montada em um cavalinho dando risada.

Ao se deparar com a filha caída no chão, a primeira atitude de Marlene foi buscar socorro. Acusada pelo padrasto de agredir a própria filha, Marlene respondeu. “Ele fez isso para tirar o corpo dele fora”. A mãe também confessou ser usuária de drogas. “Vou falar para Campo Grande inteiro que não fiz isso. Fui humilhada e acusada injustamente”, disse.
A mãe prometeu deixar de ser usuária. “As drogas já me tiraram duas filhas”, completou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions