A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/07/2016 14:11

Suspeito de matar jovem é preso com 80 papelotes de pasta base

Guilherme Henri
Wellington Gouveia Barbosa, 19 anos foi preso nesta terça-feira (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)Wellington Gouveia Barbosa, 19 anos foi preso nesta terça-feira (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Alíson Mazunaga Mendes, 27 anos, foi preso com 80 papelotes de pasta base de cocaína, por volta das 11h30 desta terça-feira (26), em residência localizada na rua Juruá, no bairro Guanandi, em Campo Grande. Ele é velho conhecido da polícia: no ano passado, confessour ter matado a tiros Wellington Gouveia Barbosa, 19 anos.

A prisão foi feita por policiais civis da 6ª DP (Delegacia de Polícia) e, segundo o delegado Messias Pires, toda a ação teve como base informações colhidas de um telefone celular. “Estávamos investigando o furto de uma TV. No local do crime, quem o cometeu esqueceu um aparelho celular. A partir dele, conseguimos informações que nos levaram até o suspeito. Ele, por sua vez, nos entregou diversos pontos em que eram comercializados entorpecentes e a casa de Alíson era um deles”, detalha.

Ao ser abordado em sua residência, o suspeito não ofereceu resistência e ainda confessou à polícia que vendia a droga, pois sofreu um acidente de moto e quebrou uma de suas pernas, o que o impossibilitou de arrumar emprego e assim ajudar sua família.

Assassinato - Wellington Gouveia Barbosa, 19 anos, estava em frente de sua casa, na rua Santa Quitéria, no Jardim Centenário, em outubro do ano passado quando um homem passou de bicicleta pelo local e fez vários, fugindo em seguida.

Ferido no abdômen, Wellington chegou correr alguns metros, mas caiu, ficando no local até ser socorrido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Os socorristas o levaram para o Centro Regional de Saúde, do Coophavila II, tentaram reanimá-lo, mas ele não resistiu.

Dias depois Alíson Mazunaga Mendes se apresentou com uma advogado na 5ª DP, entregou a arma que cometeu o crime, uma 357 e ainda alegou legítima defesa, pois afirmou que era ameaçado pela vítima. Além dessa passagem o homem já foi condenado por porte ilegal de arma de fogo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions