A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

05/02/2019 09:54

Tio suspeito de agredir criança de 3 anos ameaça processar conselheiras

Segundo o homem, elas teriam induzido a criança a dizer que havia sido agredida por ele

Kerolyn Araújo e Mirian Machado
Polícia investiga se criança caiu do sofá ou foi agredida pelo tio. (Foto: Direto das Ruas)Polícia investiga se criança caiu do sofá ou foi agredida pelo tio. (Foto: Direto das Ruas)

Um homem de 36 anos, suspeito de agredir a sobrinha 3 anos, na Vila Marli, em Campo Grande, ameaça processar o Conselho Tutelar. Segundo o pedreiro, duas conselheiras induziram a criança a falar que teria sido agredida por ele.

O caso veio à tona na segunda-feira (4), após denúncia feita ao Conselho Tutelar de que três crianças estavam sofrendo maus-tratos por parte dos tios. Duas conselheiras foram até a residência do casal e encontraram a criança de 3 anos com o olho roxo e uma aparente queimadura próxima da boca. À polícia, o casal disse que a criança caiu de um sofá e, no momento do acidente, o homem, suspeito da agressão, não estava em casa.

Ao Campo Grande News, a mulher do suspeito, de 34 anos, relatou que o casal tem a guarda provisória dos sobrinhos de 3 e 5 anos desde novembro do ano passado. Os irmãos, que eram criados pelo pai, foram levados para um abrigo porque estavam sendo agredidos pela madrasta. Ainda segundo a tia, cinco dias após pegar a guarda das crianças, o casal descobriu que os irmãos também teriam sido abusados pelo pai. Eles foram levados à delegacia e um boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado.

Além de criar os sobrinhos, o casal tem outros três filhos de 13, 5 e 1 ano e dois meses, sendo o último adotado.

 

 

Além do machucado no olho, criança também teria ferimento próximo da boca. (Foto: Direto das Ruas)Além do machucado no olho, criança também teria ferimento próximo da boca. (Foto: Direto das Ruas)

Segundo a mulher do suspeito, a denúncia de agressão não procede e o casal está indignado com a situação. ''Se não tivéssemos condições, não teríamos a guarda das crianças", ressaltou. Ainda segundo a tia, se a denúncia tivesse fundamento todas as crianças teriam sido levadas pelo Conselho Tutelar, não apenas os sobrinhos e a filha adotiva.

O tio da criança informou que vai entrar com um processo contra as conselheiras. Segundo ele, ao chegar na residência uma delas teria perguntado à criança o motivo do hematoma no olho. A menina, então, teria dito que havia caído do sofá. A segunda conselheira teria 'corrigido' a criança, afirmando que ela havia apanhado do tio.

Conforme a denúncia feita ao Conselho Tutelar, além das agressões, as crianças também estariam passando fome na casa. Para comprovar o contrário, o casal levou fotos da despensa e da geladeira da residência cheia de comida à DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente). Os dois  serão ouvidos nesta terça-feira (5) pela delegada Marília de Brito.

O advogado do casal, José Amilton de Souza, ressaltou que o cliente está se apresentando na delegacia mesmo sem ter sido intimado para esclarecer o caso.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions