A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/06/2012 09:58

TJ desiste da antiga rodoviária e anuncia novo Fórum no Parque dos Poderes

Aline dos Santos

Na decisão, pesaram custo de R$ 35 milhões e demora no processo de desapropriação

Rodoviária desativada não vai receber serviços do Tribunal de Justiça. (Foto: João Garrigó)Rodoviária desativada não vai receber serviços do Tribunal de Justiça. (Foto: João Garrigó)

O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) oficializou hoje a desistência de implantar a Casa da Cidadania na antiga rodoviária e anunciou a construção de um novo Fórum em Campo Grande.

Contudo, diante de custo de R$ 35 milhões e demora no processo de desapropriação, o tribunal não vai ocupar o imóvel. No final do ano passado, foi realizada vistoria para a instalação dos Juizados, EJUD (Escola Judicial) e Varas da Infância e Juventude na rodoviária. No projeto, uma parte do prédio ficaria para o comércio e a outra, para o TJ, com área aproximada de 30 mil metros quadrados.

Com a desistência, o TJ/MS vai construir um imóvel em uma área de 11.865,00 metros quadrados no Parque dos Poderes, próximo ao prédio do TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

Nesta área serão instaladas parte das Varas do Fórum de Campo Grande e a Escola Judicial. A construção terá quatro pisos mais subsolo.

Os projetos arquitetônicos do novo prédio deverão ser elaborados ainda neste ano e a previsão de início das obras é no primeiro semestre de 2013, com duração de 3 anos para conclusão.

No Fórum já existente no centro de Campo Grande, serão feitos redimensionamentos dos espaços, dando preferência para instalação de Varas que possuam maior fluxo de pessoas.

Saga – Desativada em 31 de janeiro de 2010, a rodoviária de Campo Grande já teve vários projetos para revitalizar o local e fomentar o comércio do Centro Comercial Terminal do Oeste.

De concreto, foram instalados a Guarda Municipal e os vendedores de lanche. O espaço foi requisitado pela Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e depois receberia a Uningá (Unidade de Ensino Superior Ingá), mas os projetos não saíram do papel.

As propostas ainda incluíram a instalação de uma incubadora dekassegui e um restaurante popular.



Gostaria de propor a demolição deste antigo prédio pela estrutura ser antiga, acredito que a demolição seria uma otima alternativa um quarteirão em pleno centro da cidade recomendaria a contrução de um outro terminal rodoviario com shopping visto que fica no centro de nossa capital sendo de facil acesso para todas nossas regiões movimentando o local hoje esquecido e melhorando o visual...
 
César Catunda em 07/06/2012 12:03:30
Mais desperdício do dinheiro publico, até quando o TJ vai continuar jogando no lixo verbas que poderiam ser melhor aplicadas na melhoria dos processos que são séculos atrasados ou em demais questões pertinentes. Alem do mais qual a acessibilidade da "justiça" ao cidadão? Até quando a sociedade vai olhar isso e ficar de braços cruzados?!
 
Dennis Junior em 07/06/2012 07:54:19
Adoram construir coisas de dificil acesso,la no parque dos poders ,lugar longe com pouco onibus,deve ser para evitar pobre beirando o local,grande justiça...
 
antonio alves em 07/06/2012 07:09:50
Porque não reativa a rodoviária ?
 
reginaldo pereira da silva em 06/06/2012 12:51:37
Enquanto isso... Que se danem os comerciantes Da região. Reforma de fachada"obrigatória,iptu,água,energia,aluguel todo mês, e a prefeitura nao da a devida importância ao caso,nos estamos aqui com muitos deveres e sem direito nenhum,parabéns sr prefeito...
 
Silvana Cristina frança em 06/06/2012 12:17:24
ali temos varia opçoes pra ser feito como : cinema popular (com preço acessivel a todos ) , teatro , museu, biblioteca....
uma biblioteca com area para estudos seria otimo pois campo grande nao tem isso, nas escolas estaduais e municipais de campo grande, temos muitos alunos e uma biblioteca é a base de estudo para que um dia possamos formar um medico(a) e por vai..
 
eric daniel mazeti harada em 06/06/2012 12:08:58
Lamentável a incompetência adminstrativa que torna tão difícil a desapropriação da antiga rodoviária, para uma mais que necessária revitalização do local, e também a equivocada decisão de construir o novo fórum no Parque dos Poderes. Além do impacto ambiental sobre a Reserva, o local é de difícil acesso para os usuários que não possuem meio de locomoção próprio. É a elitização da justiça no MS.
 
Newton Tércio Netto em 06/06/2012 12:08:03
Quanto custará a construção do prédio novo? Sim, pois, se estão achando caro a reforma do prédio antigo só posso imaginar que um novo custará bem menos ao nosso bolso CONTRIBUINTE concordam? E a palavra mais usada é: MILHÕES....
 
VALTER CASTILHO em 06/06/2012 10:32:14
Enquanto isso Polícia, MP e Defensoria Pública ficam na penúria.
 
Claudio Arcoverde Fornaciari em 06/06/2012 08:20:56
por que nao aproveitamos que ninguem quer aquele predio, e nao devolvemos a rodoviaria para ele novamente, uma vez que a nova é tão ruim, por que não termos duas rodoviarias em campo grande?
 
mario roque em 06/06/2012 04:42:40
RESTAURANTE POPULAR ! AÍ É QUE VAI TER MAIS DESOCUPADOS NA ÁREA ALÉM DE USUÁRIOS DE DROGAS E DEMAIS DELINQUENTES,J´ABASTA O QUE VÃO FAZER O ALBERQUE, O LOCAL IDEAL PRA CURSOS SERIA BOM NA RODOVIÁRIA VELHA, ONDE HÁ MUITAS SALAS...
 
ROBERTO CARLOS DE SOUZA em 06/06/2012 04:42:33
não é possível ! o local é ideal não só para os comerciantes que como para os usuários, como área de estacionamentos, fácil acesso as pessoas que usam ônibus, e perto da área central, no parque dos poderes o acesso é de muito trânsito de veículos e difícil estacionamento, espero que essa idéia não prossiga, o tempo de desapropriação vai demorar bem menos que a construção além de econonomizar recur
 
ROBERTO CARLOS DE SOUZA em 06/06/2012 04:38:47
Isso sem falar no impacto ambiental na região do Parque dos Poderes.
 
claudia souza em 06/06/2012 02:14:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions