A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

21/09/2011 16:33

TJ/MS nega liberdade a homem preso com 571 quilos de maconha

Nadyenka Castro

João Ricardo Mendes Marinho dos Santos, 28 anos, está na cadeia desde abril deste ano por tráfico de drogas. Ele foi preso pela Denar

Preso desde 15 de abril deste ano por tráfico de drogas, João Ricardo Mendes Marinho dos Santos, 28 anos, teve a liberdade negada pelo desembargador Claudionor Miguel Abss Duarte, da 2ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul

A decisão é em caráter liminar. Agora, o mérito do habeas corpus será julgado pelos demais desembargadores da 2ª Turma Criminal.

João Ricardo foi preso pela Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) na Vila Cidade Morena, em Campo Grande, com 571 quilos de maconha;

A droga estava em uma casa que servia como depósito do entorpecente. No local também foi preso Thiago Pedro Carraro Gonçalves, 20 anos.

Polícia desativa depósito com 571 quilos de maconha e prende duas pessoas
Casa na Vila Cidade Morena era usada para o tráficoAgentes da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) desativaram um depósito, ...
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...


O traficante e seus colaboradores, quando pegos pela justiça deveriam pagar suas penas sendo obrigados a trabalhar em prol da sociedade que ajudam a destruir. E trabalhar apenas a troco de "alimentação e moradia". Coloca-los sob vigilância armada, fazendo-os trabalhar na construção de escolas, postos médicos, abrindo estradas, carpindo e limpando as ruas, etc, etc. Na cadeia é "pura mordomia".
 
Fernando Silva em 21/09/2011 04:44:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions