A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

21/07/2011 17:32

TJ nega mais um recurso de Agnaldo contra júri pela morte de Rogerinho

Marta Ferreira

Foi rejeitado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul o recurso especial que a defesa do jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, de 61 anos, impetrou contra a decisão que o levou a júri popular pela morte do menino Rogério Pedra, de 2 anos, ocorrida em uma briga de trânsito, em novembro de 2009.

A defesa de Agnaldo pediu ao TJ que os autos fossem remetidos para análise do caso pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), o que adiaria ainda mais a realização do julgamento, que estava suspensa por causa desse recurso. Com a negativa do Tribunal, publicada na terça-feira no Diário da Justiça,o advogado de Agnaldo ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça, mas o processo principal não precisa ser enviado à Corte e pode voltar para o juiz responsável, Aluizio Pereira dos Santos, a quem caberá, agora, definir se marca o julgamento ou aguarda a apreciação do caso pelo STJ.

Tanto o advogado de defesa de Agnaldo, Valdir Custódio, quanto o assistente da acusação, Ricardo Trad, informaram que o juiz pode marcar a audiência de julgamento, com base em decisões judiciais existentes.

Isso pode ocorrer principalmente por se tratar de réu preso. Agnaldo está preso desde setembro do ano passado, depois de ficar livre por vários meses, e ser acusado de fornecer à Justiça um endereço falso, em Santos (SP), o que atrasou o andamento do processo.

Histórico-Ele foi preso em flagrante logo após o crime, quando tentava registrar um boletim de ocorrência alegando que havia sido vítima de ameaça no trânsito. Ficou 80 dias na cadeia, mas foi solto por determinação judicial. Depois, teve a prisão preventiva novamente decretada, sob a alegação de que forjou uma separação para escapar da ação da família do menino que cobra indenização de R$ 1,3 milhão.

Agnaldo envolveu-se em uma briga de trânsito na avenida Mato Grosso com o tio de Rogerinho, Aldemir Pedra. Ele em direção à caminhonete onde estavam Aldemir, o menino, a irmã dele e o avô. O garoto foi atingido e morreu vítima do disparo. O avô e a irmã dele ficaram feridos.

O jornalista está sendo acusado de homicídio simples e três tentativas de homicídio. O processo ainda não voltou param a 1ª Vara do Tribunal do Júri.

TJ mantém preso jornalista que matou no trânsito; júri não tem previsão
O Tribunal de Justiça rejeitou hoje novamente a concessão de liberdade ao jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, 61 anos, réu pelo assassinato do men...
Juiz mantém prisão de Agnaldo e diz que júri será marcado em 30 dias
Decisão do juiz Aluízio Pereira dos Santos desta semana, publicada hoje, manteve preso o jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, 61 anos, réu pelo as...
Jornalista que matou em briga de trânsito tenta novamente liberdade
Mais um pedido foi feito à JustiçaPreso desde setembro do ano passado, o jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, 61 anos, tenta mais uma vez sair da ...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...


NÃO PODEMOS PEDIR PARA QUE NAO SE PUNA QUEM EXERCE O PODER DA IRA PARA RESOLVER SITUAÇÕES, MAIS TERIA QUE DIVIDIR OS TEMPOS DE CADEIA PARA OS DOIS PROTAGNISTA DESTA TRAZÉDIA. QUE PENA QUE QUEM PAGOU FOI A CRIANÇA, QUE DEUS O TENHA.
 
mouracy vitorio de lima em 29/11/2011 10:23:43
ta tudo muito bom ,ta tudo muito bem ate aonde eu sei tudo isso seria evitado se o titio fortudo, que apareceu na globo, tivesse o bom senso de parar ser humilde, se estivesse certo ou nao, e pelo menos tive em mente que estava com uma criança no carro, e que
briga nunca deu e nunca dara razao a ninguem, nao estou defendendo o agressor massss, que poderia ser evitado, poderia, agora, eh tarde.
 
celia armoa em 13/11/2011 05:04:11
Esse cidadão só está preso porque não estava bebado pois se estivesse iria ser solto como aquele rapaz que desfigurou o rosto do vigilante do posto. Na verdade esses pseudos "desembargadores" quando passam de uma certa idade nós não temos certeza o que vai sair de suas cabeças, eles são iguais a bunda de bebê NUNCA SE SABE O QUE VAI SAIR.
 
Douglas Ruiz em 21/07/2011 08:17:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions