A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/08/2012 18:51

“Todo ser humano está sujeito a erro”, diz pai de rapaz que matou segurança

Viviane Oliveira
Familiares de Richard aguardando a audiência. (Foto: Simão Nogueira)Familiares de Richard aguardando a audiência. (Foto: Simão Nogueira)

“Todo ser humano é passível de cometer erros”. A frase foi dita pelo pai de Richard Gomide Lima, de 22 anos, na tarde desta quinta-feira (2) ao final da primeira audiência do processo por homicídio doloso e omissão de socorro contra o filho.

O estudante de Direito, matou o segurança Davi Del Valle Antunes, de 31 anos, na madrugada do dia 31 de maio, no cruzamento da avenida Afonso Pena com a Paulo Coelho Machado, em Campo Grande.

Ao ser questionado sobre o comportamento de Richard, o pai lembrou que os filhos foram criados na Igreja Cristã do Brasil e disse que todos estamos sujeitos a cometer erros.

“Ele está muito arrependido com o que houve”, declarou, acrescentando que é um pai presente e vai todos os domingos visitar o filho no Centro de Triagem, onde está preso. Demonstrando preocupação o empresário ficou o tempo todo de mãos dadas com a filha, irmã de Richard, de 19 anos.

Na sala de audiência também estavam os tios que criaram Richard depois que ele perdeu a mãe, vítima de câncer, quando ele tinha 14 anos, e ainda a funcionária da família que o viu crescer. Os tios e a empregada choraram ao ver o jovem no banco dos réus.

Após dois meses do acidente, a família de Richard optou por trocar de advogado, e para fazer a defesa do jovem foi contratado José Roberto Rodrigues da Rosa, que atuou, por exemplo, nos casos Marielly, Dudu e da morte do vereador de Alcinópolis, Carlos Antônio Costa Carneiro.

Ele foi contratado na terça-feira (31), já entrando com procuração para assumir a defesa. No próximo dia 13, às 8h30, já está marcada a audiência onde serão ouvidas as testemunhas de defesa. De acordo com o advogado de Richard, já há oito testemunhas.

Richard foi indiciado por homicídio doloso e omissão de socorro, que pode levá-lo a júri popular. Nesse caso, o entendimento é de que houve o dolo eventual, quando a pessoa assume o risco de matar, como, por exemplo, dirigindo bêbado e em alta velocidade.

Porém, após analisar o caso, o advogado alega que não há como provar o dolo eventual, pois não foi feito o exame de alcoolemia em Richard, sendo a suposta embriaguez dele apenas presumida em depoimentos. “As provas são frágeis e delicadas”, finaliza.



vcs sao deus ?
 
johanes lima em 08/10/2012 20:24:08
Todos aqui com certeza nunca cometeram erros, com certeza n, pois jugam como se fossem Deus, so deus tem o direto de julgar qualquer ser humano pelos seus erros e pecados !
 
johanes lima em 08/10/2012 20:20:06
Concordo com a Marines Soares ...esta sociedade em q vivemos eh hiprocrita. Quem nao tem teto de vidro q atire a primeira pedra. É um costume de todos beber e dirigir, mesmo sabendo dos efeitos q isso pode acarretar. Esse jovem errou sim, mas nao pode ser massacrado pela sociedade por um simples erro. Ele ja esta pagando pelo seu ato, ja esta "queimado" pois teve sua privacidade e honra invadida..
 
thomaS aquino em 05/09/2012 09:18:44
eu queria ver se fosse o filho dele que tivesse sido atropelado e morto, se as palavras dele seriam as mesma.....
 
mauricio da silva em 05/09/2012 08:17:30
Acredito que o próprio pai pode ter cometido mtos erros na criação do filho em especial na falta da mãe. Com certeza o Richard não saiu naquele dia com a intenção de matar o que causou foi a bebida a qual mtos ainda continuam bebendo e dirigindo. Ele não foi o 1º e nem será o ultimo,infelizmente. Se colocar "olheiros" na porta dos bares e festas irão comprovar isso. É so a policia comprovar isso.
 
Lourdes Oliveira em 03/08/2012 05:13:00
advogado que defende bandido deveria ser preso junto com ele tbm!
 
Marcelo Jara em 02/08/2012 09:44:41
Tem razão o pai do jovem, todo mundo é passível a cometer erros, mas isso não significa impunidade, todos devem pagar pelos seus erros e arcar com as consequências. Se ele cometeu um crime, por mais arrependido que esteja, o erro dele tirou a vida de alguém. E quanto à criação, pelo visto não foi tão boa quanto parece, e ser criado em igreja não quer dizer muita coisa.
 
Rafael Santos em 02/08/2012 08:24:16
Vou torcer para que o pai deste jovem que cometeu um erro, em que todos somos passíveis, como diz, vá mesmo todo domingo visitá-lo na cadeia, e se a justiça for feita, por muito tempo. Fique sim do lado de seu filho sem passar o mão na cabeça, e sem esquecer que a familia da vitima infelizmente, só pode visitá-lo no cemitério.
 
Luis Carlos Espíndola em 02/08/2012 07:10:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions