A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

24/05/2016 17:32

Um ano depois, acidente áereo com Huck em MS ainda é investigado

Michel Faustino
Acidente ocorreu no dia 24 de maio, em fazenda perto de Campo Grande. (Foto: Fernando Antunes / Arquivo Campo Grande News)Acidente ocorreu no dia 24 de maio, em fazenda perto de Campo Grande. (Foto: Fernando Antunes / Arquivo Campo Grande News)
Avião em que estavam Hulk, Angélica, filhos e babás. (Foto: Divulgação Site MS Táxi Aéreo)Avião em que estavam Hulk, Angélica, filhos e babás. (Foto: Divulgação Site MS Táxi Aéreo)
Angélica e Luciano depois do acidente, em maio de 2015. (Foto: Arquivo)Angélica e Luciano depois do acidente, em maio de 2015. (Foto: Arquivo)

Um ano depois, as causas da queda da aeronave modelo Embraer 820 C, que trazia a Campo Grande os apresentadores Luciano Huck e Angélica, seus filhos e duas babás, ainda são desconhecidas. No fim da manhã do dia 24 de maio de 2015, o avião precisou fazer um pouso forçado numa fazenda próxima a rodovia MS-080 em decorrência de uma 'pane'.

Nove passageiros estavam a bordo da aeronave que decolou da Estância Caiman, no município de Miranda, e tinha como destino a capital do Estado, Campo Grande: os apresentadores globais Luciano Huck, Angélica e seus três filhos, as babás Marcileia Eunice Garcia, Francisca Clarice Canelo Mesquita; e dois tripulantes, o piloto Osmar Frattini e o co-piloto, José Flávio de Souza Zanatto.

Segundo divulgado pela FAB (Força Aérea Brasileira) na época, a 10 minutos de Campo Grande, uma luz amarela indicou que havia uma pane na bomba de combustível.

Imediatamente, o piloto mudou bomba de combustível, mas o problema persistiu. O avião começou a perder velocidade e altura rapidamente, então, para não se chocar contra morros que estava mais a frente, o piloto decidiu pousar na Fazenda Palmeira, na rodovia MS-080.

Os passageiros e tripulantes sofreram apenas escoriações leves em virtude do impacto com o solo e foram levados para a Santa Casa de Campo Grande, exceto o piloto, Osmar Frattini, que foi encaminhado inicialmente para UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Universitário e depois transferido para a unidade hospitalar

Conforme o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) a investigação do acidente com a aeronave que transportava Huck e seus familiares está na fase final de análise. Entretanto, nenhuma informação preliminar sobre possíveis causas foram divulgadas.

O órgão acrescenta que o objetivo destas investigações é prevenir que novos acidente com características semelhantes ocorram. A necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes garante a liberdade de tempo para a investigação. Dessa forma, não há prazo definido para a conclusão de qualquer investigação conduzida pelo Cenipa, dependendo sempre da complexidade do acidente.

Reviravolta – O episódio foi marcado por inúmeras reviravoltas. O piloto Osmar Frattini, intitulado de herói, inclusive, chegou a passar dificuldades ao ter a sua licença cassada pela Anac (Agência Nacional de Avião Civil), retomada somente no fim do ano passado.

Recentemente, foi divulgado que Luciano Huck teria firmado um acordo financeiro com o piloto como forma de retribuir pelo “susto' e reconhecer o seu trabalho que evitou que o pior acontecesse.

O Campo Grande News tentou contato com Osmar Frattino, mas ele não atendeu nem retornou os telefonemas.

Local onde avião fez pouso forçado. (Foto: Fernando Antunes)Local onde avião fez pouso forçado. (Foto: Fernando Antunes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions