A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

13/05/2015 10:23

Uma empresa apresenta proposta e corredor só fica R$ 85 mais barato

Edivaldo Bitencourt e Aline dos Santos
Recapeamento e corredor na Bandeirantes vai custar R$ 9,7 milhões (Foto: Marcelo Calazans/arquivo)Recapeamento e corredor na Bandeirantes vai custar R$ 9,7 milhões (Foto: Marcelo Calazans/arquivo)
Apenas uma empresa apresentou proposta para fazer obra (Foto: Macos Ermínio)Apenas uma empresa apresentou proposta para fazer obra (Foto: Macos Ermínio)

Não teve concorrência e apenas uma empreiteira participa da licitação para a implantação da segunda fase do corredor do transporte coletivo sudoeste. Na abertura das propostas na manhã de hoje, a construtora Pavitec apresentou redução de apenas R$ 85,46, ínfimo diante do valor total da obra de R$ 9,7 milhões.

A Comissão Permanente de Licitação abriu a proposta da Concorrência 04/2015, que prevê a implantação de corredor e recapeamento de 3,8 quilômetros da Avenida Bandeirantes, entre o Terminal Bandeirantes e a Avenida Afonso Pena.

O teto do contrato era de R$ 9.751.523,78. A Pavitec foi a única participante do certame e propôs executar a obra, que consta do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Mobilidade Urbana, por R$ 9.751.438,32, o que significa redução de R$ 85,46.

O presidente da Comissão de Licitação, Sérgio Henrique Tavares, atribuiu a falta de concorrência ao “momento financeira da economia”. Ele também explicou que o preço não está competitivo porque a cotação dos valores foi feita no ano passado.

Esta é a segunda obra do corredor que teve apenas um participante. A primeira faz parte do mesmo corredor e contempla a Rua Guia Lopes, entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Brilhante. A Diferencial Engenharia foi a única participante e vai realizar o projeto por R$ 799.734,66. Outras duas propostas integram o corredor e terão as propostas abertas hoje e amanhã.

A implantação de corredor do transporte coletivo, que será definido por taxas no asfalto, teve a ordem de serviço assinada pelo prefeito Gilmar Olarte (PP) no dia 28 de abril deste ano, mas as obras ainda não começaram.

O valor total no corredor será de R$ 28 milhões e integra o pacote total do PAC de Mobilidade Urbana, que terá investimento de R$ 180 milhões do Governo federal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions