A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

01/03/2016 11:14

UPA das Moreninhas funciona sem autorização do Ministério da Saúde

Natalia Yahn
UPA das Moreninhas, inaugurada no dia 11 de fevereiro, funciona sem habilitação do Ministério da Saúde. (Foto: Marcos Ermínio)UPA das Moreninhas, inaugurada no dia 11 de fevereiro, funciona sem habilitação do Ministério da Saúde. (Foto: Marcos Ermínio)

A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas, em Campo Grande, inaugurada no dia 11 de fevereiro, funciona sem autorização do Ministério da Saúde. O secretário da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Ivandro Fonseca, afirmou que a unidade não tem habilitação e qualificação federal, mas deve continuar funcionando mesmo irregularmente – na prática, por exemplo, no local não pode ser aplicada verba do SUS (Sistema Único de Saúde).

“Você acha justo concluir a obra, e ter que esperar seis meses para o Ministério da Saúde ver se está tudo certo e só então começar a funcionar? A engenharia está pronta, os equipamentos foram instalados. Eu não posso deixar a população sem atendimento. O segundo passo é responsabilidade do ministério, depende deles qualificar”, afirmou.

Mesmo relatando estar sem a parte burocrática em dia, o secretário explicou que o único possível prejuízo seria suspensão de repasses federais para manutenção e funcionamento do local. “Temos clínicos gerais, pediatras no período noturno, enfermeiros. Outras UPAs, do Coronel Antonino, Vila Almeida e Universitário, ficaram cinco anos sem habilitação e continuaram atendendo. Foi na administração anterior, do Nelsinho Trad, que perdeu R$ 65 milhões por estar sem habilitação. É um rito processual, que no caso das outras UPAs foi tudo regularizado só agora na atual administração”, disse Fonseca.

O ex-prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PTB), negou que as UPAs tenham funcionando irregularmente na época que administrou a cidade - entre 2005 e 2012. "Esta é mais uma mentira que falam para encobrir a incompetência. Na minha administração nunca teve este problema. As obras da saúde eram feitas, concluídas, inauguradas e funcionavam sem nenhum problema", afirmou.

Sem pediatras – A escala médica é outro problema da UPA, pois os pediatras só estão de plantão no local no período da noite. Na unidade, a informação é de que entre 4 e 5 médicos atuam a cada dia, a partir das 18 horas, porém, aos sábados não há plantão pediátrico.

Sobre o processo de habilitação da UPA, para que o funcionamento seja regularizado, o secretário afirmou que enviou ofício ao Ministério da Saúde. “Agora deve encaminhar a equipe técnica, para ver se esta esta de acordo”, explicou.

O Ministério da Saúde foi procurado, mas até o fechamento desta reportagem não respondeu se o funcionamento irregular da UPA causa riscos à população. No local já teve até mesmo uma morte de paciente. O idoso Idemar Giroletta, 63 anos, morreu na UPA das Moreninhas no dia 24 de fevereiro, enquanto aguardava vaga em um hospital.

Ivandro Fonseca, secretário de Saúde, afirmou que UPA vai continuar funcionando. (Foto: Fernando Antunes / Arquivo)Ivandro Fonseca, secretário de Saúde, afirmou que UPA vai continuar funcionando. (Foto: Fernando Antunes / Arquivo)

Inauguração - Entregue em 2012 pelo ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB) com pelo menos 80% da obra concluída, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da região das Moreninhas, com funcionamento 24 horas por dia, foi inaugurada somente no dia 11 de fevereiro deste ano, três anos depois.

Batizada de Joel Rodrigues da Rocha, a UPA teve investimento total de R$ 5.115.543,56, incluindo o aditivo de mais R$ 450 mil para a conclusão do prédio, recursos do Governo Federal e pequena contrapartida do município.

A unidade tem capacidade para atender 200 mil pacientes por mês, mas a expectativa de Ivandro é que a média de atendimento fique em torno de 19 mil. Para Bernal, a UPA pode ser considerada um mini-hospital, já que terá estrutura adequada para manter casos graves internados até a liberação para uma unidade hospitalar.

As instalações contam com um quadro de 42 funcionários, sendo 11 médicos e quatro pediatras, sendo cinco profissionais por período. A UPA oferece plantão de clínica e pediatria, além dos serviços de laboratório, raio-x e odontologia.

A estrutura ainda conta com dez leitos de enfermaria adulto, três leitos de enfermaria pediátrica, dois quartos de isolamento, dois leitos na sala de estabilização, sala de emergência com quatro leitos equipados com ventilador mecânico, monitor multiparamétrico, desfibrilador e aparelho de eletrocardiograma.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions