ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 37º

Capital

UPA precisa de reforma e não tem data para ser reaberta, diz prefeitura

Interdição é resultado de uma forte chuva que atingiu a região oeste de Campo Grande; Secretaria disse que vai reformar unidade

Por Yarima Mecchi e Marcus Moura | 16/01/2017 11:48
Secretária-adjunta ficou surpresa com situação da estrutura da UPA. (Foto: Fernando Antunes)
Secretária-adjunta ficou surpresa com situação da estrutura da UPA. (Foto: Fernando Antunes)

O fechamento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Vila Almeida é por tempo indeterminado, de acordo com a secretária adjunta de saúde, Andressa De Lucca Bento. A unidade foi fechada pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) na manhã desta segunda-feira (16) após as chuvas.

A interdição é resultado de uma forte chuva que atingiu a região oeste de Campo Grande, alagando a UPA e deixando algumas paredes ficarem energizadas. O problema inicial seria a calha da unidade que não aguentou o fluxo da água e rompeu.

"Ao invés de fazer remendo é melhor parar tudo e fazer uma obra para não ter mais problema. Estamos fazendo um diagnóstico e depois tomaremos medidas com caráter de urgência para reestruturar o posto e retomar o atendimento", destacou.

Durante a visita Andressa disse que a situação é insalubre e que precisa urgente de uma reforma. "O cheiro de fezes de pombo é muito forte". A adjunta da Sesau disse que já havia feito uma visita na unidade e identificado que a calha estava com problemas.

"Estávamos nos programando para fazer a troca. Não podemos colocar em risco a população que vem buscar atendimento e os nossos servidores".

Andressa ressaltou que o Corpo de Bombeiros foi até a unidade de saúde, mas quem decidiu pela interdição foi a secretaria. No local apenas um médico, um enfermeiro, um técnico em enfermagem e um assistente social vão fazer plantão para atender a demanda espotânea.

"Casos do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Bombeiros vão ser regulados para outra UPA". 

Paredes de UPA estão mofadas. (Foto: Fernando Antunes)
Paredes de UPA estão mofadas. (Foto: Fernando Antunes)

Sem atendimento - Quem estava na ala pediátrica ou na farmácia da unidade precisou sair do local questão de segurança. A dona de casa Letícia Soares, de 23 anos, disse que foi buscar atendimento para o filho de três meses.

"Fiz a ficha e quando ia ser atendida pediram para sair porque tinha risco de tomar choque. Já tinha 1h20 esperando e não tinha sido atendida. Vou embora sem atendimento", relatou.

A também dona de casa, Vardeléia Marques, 29 anos, relatou que a água começou a sair pelo ventilador e pela luminárias da pediatria. "Vim procurar atendimento para a minha filha de 8 anos. Vou embora sem conseguir", lamentou.


Chuva - De acordo com o meteorologista Natálio Abraão choveu 21 milímetros na região oeste de Campo Grande nesta manhã.

Confira a galeria de imagens:

  • UPA foi interditada pela Sesau. (Foto: Fernando Antunes)
  • Corredores ficaram alagados. (Foto: Fernando Antunes)
  • Sala de espera ficou alagada. (Foto: Fernando Antunes)
  • Corredor estava alagado. (Foto: Fernando Antunes)
  • Nos siga no Google Notícias
    Regras de comentário