A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

04/06/2018 17:07

Usuários aguardam “fresquinhos”, que só voltam às ruas na quinta-feira

Consórcio afirma que frota normaliza desde sexta-feira, mas ônibus executivos ainda estão fora das ruas

Izabela Sanchez e Liniker Ribeiro
Usuários aguardam “fresquinhos”, que só voltam às ruas na quinta-feira

Após a greve dos caminhoneiros que durou 10 dias e desabasteceu postos de combustíveis, o Consórcio Guaicurus – responsável pelo transporte público da Capital – afirma que as linhas começaram a ser normalizadas na sexta-feira (30). Segundo informou a assessoria de imprensa, o processo ocorre aos poucos, com cerca de 6 ônibus voltando às ruas todos os dias.

As linhas dos “fresquinhos” –como são conhecidos os ônibus executivos–, porém, não estão em funcionamento. Segundo o Consórcio, a justificativa é que o fornecimento de combustível ainda não está regularizado a ponto de permitir que esses veículos, que consomem mais diesel que os veículos normais, voltem a atender a população. Conforme a empresa, o serviço deve retornar até quinta-feira (7).

Nas ruas, no entanto, a população ainda espera que os executivos passem e tem que esperou durante uma hora pelos ônibus dessas linhas. É o caso da atendente de telemarketing Camila Bernal, 24. “Eu prefiro o fresquinho porque não precisa passar pelo terminal, o que acaba sendo mais viável. Agora vou ter de gastar com Uber porque eles não informaram direito quanto tempo ficaria parado ou ir pelo terminal”, afirmou.

O ponto de ônibus na Rua 15 de novembro, em frente à Praça Ary Coelho, é parada exclusiva dos fresquinhos. Durante a tarde desta segunda-feira (4) era possível ver pessoas à espera dos veículos, que não foram informadas que os ônibus executivos foram retirados das ruas.

A bordadeira Jainy da Silva Rios, 54, afirma que não soube que os ônibus haviam sido retirados de circulação. “Faz uns 40 minutos que eu estou no ponto e nem sabia que eles tinham sido retirados de circulação. Não tenho carro e gosto deles porque é mais rápido, além de ser confortável. Sempre que venho ao centro pego ele. Espero que isso se resolva rápido”, comentou.

Ar-condicionado – O Consórcio chegou a retirar 50 ônibus das ruas, de um total de 598. Todos os 23 fresquinhos deixaram de circular. O motivo é o alto consumo de combustível por conta do ar-condicionado, que chega a cerca de 30% a mais do que os ônibus normais.

A cozinheira Helena Maria Souza também aguardava o executivo, sem informações da ausência desse tipo de ônibus nas ruas. “Estou na esperança dele passar porque não ouvi nada dele ter sido retirado. Mas quem chegou antes de mim fala que está aqui há muito tempo e nada de um ônibus passar”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions