A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

30/01/2015 18:41

Vara da Mulher e Central de Juizados estão na lista de prioridades do TJ

Ricardo Campos Jr. e Juliene Katayama
Na lista de prioridades da nova gestão do TJ, Central de Juizados funcionará no prédio de antigo shopping (Foto: Marcelo Calazans)Na lista de prioridades da nova gestão do TJ, Central de Juizados funcionará no prédio de antigo shopping (Foto: Marcelo Calazans)

Conclusão da Central dos Juizados Especiais e criar uma vara específica para casos de violência doméstica serão prioridade na gestão do desembargador João Maria Lós na presidência do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Ele, o vice Pascoal Carmélio Leandro e o corregedor Julizar Barbosa Trindade foram empossados nesta sexta-feira (30).

“Essa mudança na presidência já estava sendo planejada há algum tempo. A prioridade é manter a celeridade dos processos, porque o estado já é reconhecido pela celeridade e o desafio acaba sendo mais difícil, tendo em vista o trabalho realizado pelos presidentes anteriores”, disse ao Campo Grande News.

O prédio da Central dos Juizados fica na rua 26 de Agosto, local que ocupava um shopping popular. Alvo de polêmica, a escolha chegou a ser questionada, pois o custo da aquisição do imóvel foi de R$ 38 milhões, quando o órgão tinha ao menos duas opções mais baratas: Shopping Marrakesh e o Hotel Campo Grande, podendo economizar cerca de R$ 18 milhões com alternativa mais em conta.

Com relação à Vara da Mulher, a intenção é colocá-la dentro da Casa da Mulher Brasileira e contará com um juiz de plantão para atender às emergências. A longo prazo, outra meta de Lós é criar uma vara em um município de região de fronteira para otimizar os processos que envolvem tráfico de drogas.

Para Trindade, essa iniciativa é de suma importância, visto que Mato Grosso do Sul é porta de entrada de drogas vindas da Bolívia e do Paraguai. A meta, segundo ele, é melhorar o atendimento na região de fronteira.

O governador do estado, Reinaldo Azambuja, disse que pretende integrar ações para os trabalhos na fronteira. Depois do carnaval está prevista a vinda do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, quando serão seladas parcerias principalmente no tocante a essa região. Com relação ao trabalho desenvolvido pelo TJ, “não é porque está bom que não pode melhorar”, completa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions