A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

07/09/2018 13:12

Vídeo mostra mulher aguardando atendimento em CRS ao lado de feto

Nas imagens postadas ontem (6), a paciente se queixa de fortes dores e chega a dizer “que vai morrer”

Guilherme Henri e Geisy Garnes
Mulher deitada em cama de CRS aguardando atendimento ao lado de feto (Foto: Reprodução)Mulher deitada em cama de CRS aguardando atendimento ao lado de feto (Foto: Reprodução)

Vídeo feito no CRS (Centro Regional de Saúde) do Nova Bahia mostra mulher deitada em cama aguardando atendimento ao lado de um feto. As imagens viralizaram na internet ao serem postadas ontem (6) no Facebook. A paciente se queixa de fortes dores e chega a dizer “que vai morrer”.

O vídeo foi feito por outra mulher, que acompanhava a paciente. Em menos de um minuto, ela pede autorização a paciente e se aproxima. Nas imagens é possível ouvir ela dizer que “a mulher na cama perdeu um filho e fica aqui esperando com o feto na mão. Isso é um absurdo”.

Ela se aproxima ainda mais. As imagens chocam ao mostrar o feto enrolado em um cobertor ao lado da paciente. Enquanto isso, a mulher aparece ao lado se contorcendo na cama. 

O vídeo foi postado ontem no Facebook e em pouco tempo gerou grande repercussão na rede com 83 mil visualizações e 1,6 mil compartilhamentos.

A Secretaria Municipal de Saúde Pública postou ainda nos comentários do vídeo uma nota de esclarecimento do caso. No texto, a secretaria esclarece que a mulher buscou atendimento no local já com o feto em mãos. Além disso, a nota informa que ela foi devidamente acolhida e aguardava na cama o atendimento médico, porém o tempo de espera não foi informado.

Nota de esclarecimento – “A Secretaria Municipal de Saúde vem a público esclarecer que o vídeo que foi gravado na enfermaria do Centro Regional de Saúde Nova Bahia e recebeu o título “UPA Nova Bahia” descaso, de forma que não só induzis o expectador a acreditar que houve negligência em relação ao atendimento, mas, de certa forma, afirma tal posição.

Por esta razão a Sesau esclarece que a “paciente” procurou atendimento CRS Nova Bahia na quarta-feira, dia 05, e no exame físico feito pelo médico ela apresentou sinais de “colo do útero apagado”, quando há dilatação aumentada do útero para o parto, no entanto foi atestado também ausência de batimentos cardiofetais, ou seja, o coração do feto estava parado.

Por volta de 18h ela foi encaminhada para o Hospital Regional onde passou por exames. Em casos onde há comprovação de ausência de vida, alguns profissionais defendem que o feto seja liberado de forma espontânea, sem a necessidade de intervenção cirurgia. Porém, até o momento, a Secretaria não teve acesso ao prontuário de atendimento do hospital que já foi solicitado.

Nesta quinta-feira a paciente retornou ao CRS já com o feto em mãos enrolado em uma toalha e foi acolhida pela equipe de plantão da unidade. Ela foi encaminhada à enfermaria e foi orientada a aguardar o médico, momento em que a pessoa entrou na sala e produziu as imagens.

A secretaria lamenta o ocorrido, principalmente pela exposição irresponsável da paciente, e reforça que toda a assistência necessária foi prestada na unidade. O Vilipêndio a cadáver, do qual contempla o ato de filmar e expor pessoas mortas, é uma figura de crime previsto no Código Penal Brasileiro e prevê pena de detenção, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa”, informou nota.

Veja o vídeo:



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions